* Yoga‎ > ‎

Surya Namaskara

Surya Namaskara (Saudação ao Sol)


O Surya Namaskara clássico consiste em uma série de doze posições físicas que proporcionam um alongamento profundo que libera tensões e toxinas no nível físico e psico emocional. Através da sincronicidade com a respiração na prática desses movimentos estudados por sábios yogues, esta sequência gera uma consciência sobre várias partes do corpo que se torna mais maleável e resistente; deixa também a mente presente e integrada com o corpo. Assim, ambos ficam mais flexíveis e abertos para um conhecimento mais profundo.
Segundo Swami Satyananda, sábio indiano contemporâneo, “ o Surya Namaskara ocupa a esfera de uma nova dimensão quando nos tornamos cientes dos efeitos do sol nas nossas vidas, podemos então, compreender quão importante era para nossos ancestrais. Ao mesmo tempo, ao despertar as nossas próprias forças solares inerentes através desta prática integrada, podemos nos sintonizar com a natureza cósmica e revitalizar nossas vidas.” Lembrando que esta prática e outras muitas que fazem reverência ao Sol e sua energia revitalizadora, aparecem bem antes dos tempos védicos (o início do Yoga), em várias culturas milenares.
Apresentaremos a sequência do Surya Namaskara clássico. Essa sequência aquece o corpo e solta a musculatura, conferindo resistência e vitalidade. Esta prática estimula todos os sistemas: respiratório, endócrino, circulatório, digestório, etc. Propicia o equilíbrio e uma percepção melhor do corpo energético. Com a consciência na respiração associada aos movimentos percebemos as transformações sutis de nosso corpo e de nossa mente, tornando-nos mais maleáveis, bem dispostos física e psicologicamente e mais estáveis em todas as instâncias de nossa vida.
É importante lembrar que a prática deve ser prazerosa, confortável, evitando tensões demasiadas para atingir a postura que você imagina que seu corpo executa em um primeiro momento. Permita que seu corpo seja fluido como a sua respiração e perceba a sua soltura acontecer aos poucos.
Busque também, aprender as posturas uma a uma antes de iniciar a sequência. Cada um dos asanas (posturas) carrega uma série de valiosas informações que ajudarão você a se perceber e se aprimorar.
É como se o Sol iluminasse a sua mente diariamente, purificando, energizando, deixando a sua vida mais saudável e plena.


Yoga, pratique essa ideia!


Apresentaremos especificidades sobre cada postura para que você possa refinar a sua prática. Siga-nos na nossa página do Facebook - Chidananda Yoga

Professora Cristiani Matsuoka (Praneshwari) 
Espaço Chidananda Yoga.

 
 
Surya Namaskara
Saudação ao Sol
 
A posição inicial e final do Surya Namaskara é a Pranamasana, a posição ereta em que o praticante busca a interiorização.
 
Deve-se criar a consciência da estabilidade do corpo desde as solas dos pés até o topo da cabeça e no momento da exalação, trazer as mãos unidas diante do peito, invocando o prana, a energia para esta região.
 
Você pode permanecer neste estado de consciência por algumas respirações, percebendo-se estável, com a coluna ereta e alongada, os ombros afastados das orelhas e as mãos criando uma pressão ao contado de uma com a outra (Namaskara Mudra).
 
Visualize o Sol mentalmente, iluminando o seu corpo. Se preferir, foque o centro do peito, para onde suas mãos estão direcionadas e imagine o Sol brilhando neste ponto.
 
Quanto mais consciente é a sua prática, mais refinadas são as suas percepções sobre você em todas as instâncias da sua vida.
 

  
A segunda posição da prática da Saudação ao Sol e Hasta Utthanasana (a posição dos braços estendidos). Deve-se observar nesta postura a expansão da respiração, do centro do peito e da garganta. O cóxis deve permanecer
encaixado, pés e pernas firmes como na primeira posição.
Esteja atento na estabilidade que acontece dos pés até a cintura e na expansão do centro do peito até a ponta dos dedos das mãos. Inspire profundamente ao criar no seu corpo esta postura.
Pratique consciente de seus limites pessoais, sem forças o seu corpo. Crie espaços na parte da frente do seu corpo observando as bases de sustentação.

 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
A terceira posição da sequencia da saudação ao sol clássica é
Uttanasana (posição de alongamento intenso) . È fundamental nesta postura sentir a firmeza dos pés bem alinhados no solo e a proximidade do abdome em relação as coxas. Na descida da postura anterior ( Hasta Uttnasana), busque manter a coluna alinhada.
 
Na execução da sequencia, esta é uma postura a ser praticada na exalação, mas para buscar refinar a sua prática, tente respirar na posição, sentindo a firmeza dos pés e pernas e a projeção do tronco para a frente. Relaxe a cabeça e o tronco, busque contrair a região dos esfíncteres, percebendo a proximidade natural do abdome em relação às coxas.
 
Sinta a região de seu baixo ventre contraída sem muito esforço e alongue as suas costas. Você deve buscar manter as pernas estendidas, conferindo energia a elas, mas vá aos poucos; se necessário, flexione os joelhos até adquirir maior flexibilidade no corpo. Perceba seus pontos de rigidez para poder criar a consciência necessária para transformá-los.
 
O Yoga é o caminho para esta consciência tranformadora!
 
 
 
 
 
A quarta posição desta fantástica sequencia de posturas que atuam em todas as instâncias de nosso corpo, chama-se Ashwa Sanchalanasana, a posição equestre. É uma postura de expansão, de abertura de peito, de amplitude de vida, de coragem! É como se o praticante se colocasse como aquele que cavalga firme nas conquistas da vida.
A ênfase respiratória desta postura na prática do Surya Namaskara é na inspiração. O praticante deve sentir o alongamento, desde as coxas, em toda a parte da frente do corpo, buscando visualizar o espaço entre as sobrancelhas.

Existem algumas variantes desta posição especialmente quanto a posição da perna que está flexionada à frente. Sugerimos o alinhamento do joelho com o tornozelo para que a articulação do joelho não se sobrecarregue.

Pratique com consciência, afaste os ombros das orelhas e expanda o centro do peito. Toque o solo com as mãos e perceba os pontos de sustentação de seu corpo.

Busque sempre refinar a sua prática, lembrando-se de que estas informações sobre você serão registradas na sua memória corporal e criarão sinapses mentais de expansão, sustentação, firmeza, e tudo mais que você estiver lendo na sua prática.

   
 

A quinta posição – Parvatasana ou Parvotanasana (posição da equanimidade ou da montanha), que se assemelha a postura Adho Mukha Swanasana (posição do cachorro olhando para baixo). São posturas semelhantes; assim, dependendo da linha de prática, a 5a posição será chamada de uma destas três formas, ou até mesmo outras. O importante é a consciência sobre o corpo e na respiração. Desta forma, após executar a posição 4, leve a perna esquerda para trás, ao lado da direita, subindo os quadris e criando um alongamento equânime das mãos até o cóxis; busque, na medida do possível, sem alterar a coluna, esticar as pernas. Na prática do Surya Namaskara, você deve dar ênfase na exalação, ao executar esta posição.

 

Assim, você estará construindo com consciência a posição que equilibrará o seu corpo e irá preparar você para a continuidade da sequencia e da fluidez da sua energia nesta prática.

 

Refine a sua prática, buscando permanecer nesta posição, sentindo as mãos bem espalmadas no solo, alongando os braços, girando as axilas para dentro e ativando a sua coluna. Se tudo estiver harmônico, alongue a parte de trás das pernas e busque pressionar os calcanhares no solo.

 

Lembre-se no entanto de fazer o que é possível para você: ir além do seu limite pode machucar seu corpo. Faça o seu melhor, com consciência! Aí reside a sabedoria da sua prática.

 

  

A sexta posição, Ashtanga Namaskara (Posição com oito pontos de apoio). Para a prática desta postura, devemos observar se estamos apoiando oito partes (ashtanga) do corpo no solo: ponta dos pés, joelhos, peito, mãos e queixo. Certifique-se de que o abdome está firme e os quadris elevados. Traga a consciência para a região do umbigo, do centro do corpo; busque visualizar o umbigo indo em direção às costas. Neste momento da prática existe a ausência da respiração. Você esvaziou os pulmões de ar na posição anterior e deve manter-se sem ar na prática desta postura na sequência do Surya Namaskara.

Busque fazer o seu melhor, sem exigir demais do corpo. Se não conseguir, em um primeiro momento, praticar com a ausência da respiração, relaxe e faça com uma pequena exalação de ar residual. O importante é estar consciente da sua prática e do respeito com o seu corpo a cada momento.

 

                                                              

 

 

 

A sétima posição da Saudação ao Sol é Bhujangasana, a postura da cobra. É uma ação de expansão e firmeza: alongando a coluna, o centro do peito e, se possível, a garganta e, através do encaixe do cóxis, ativando a região do baixo ventre. As pernas e braços devem estar ativos, firmes ainda que os braços permanecem levemente flexionados, de acordo com a flexibilidade pessoal do praticante.

Para a passagem da posição anterior para Bhujangasana, desça o púbis para o solo, empurrando o peito para frente a para o alto, na inspiração. Foque a sua atenção na base da coluna vertebral e na região do osso púbico. Se permanecer na postura, perceba o trabalho de sustentação e expansão da coluna vertebral como um todo e esteja atento aos ombros, para que eles se mantenham afastados das orelhas. Esta percepção trará um alongamento maior da região da cervical e proporcionará força aos braços.

Refine a sua prática e tenha mais benefícios. Quanto mais a sua consciência estiver presente na sua prática, mais sutis serão as sua percepções sobre você mesmo e mais profundos serão os benefícios.

Cristiani Matsuoka (Praneshwari) e Fabio Chelini (Tridev)

Professores do Espaço Chidananda Yoga

 

 

 

 
 
O Yoga é a integração que já existe em você. A prática é a construção de um caminho para acessá-la.
 
Comments