Glossário relacionado com bibliotecas e documentação

Para familiarizar os utilizadores do CDI com algum vocabulário técnico relacionado com o funcionamento e organização das bibliotecas:
 

Abstract

Representação breve e objectiva do conteúdo fundamental de um livro, artigo, discurso, relatório, dissertação, patente, norma ou outro trabalho, em que são apresentados os pontos principais pela mesma ordem em que aparecem no original mas não tendo qualquer valor literário independente. Um abstract bem redigido permite ao leitor: 1) identificar rapidamente o conteúdo principal do documento, 2) determinar a sua relevância para as suas necessidades e 3) decidir se valerá a pena ler a totalidade do documento. Um abstract pode ser informativo, indicativo, crítico ou escrito segundo determinado ponto de vista (Reitz, 2004-2007, Abstract)

Acesso ao documento

Modo como o utilizador pode obter um documento (Hecquard, 1996, p.462, Accès au Document)

Facilidade concedida a um utilizador de uma biblioteca, arquivo ou serviço de documentação para a obtenção de um documento (Faria & Pericão, 1999, p.5)

Acesso indirecto

Falaremos de Acesso Indirecto quando os utilizadores deverão pedir, por intermédio de uma requisição, os documentos armazenados na zona reservada (Hecquard, 1996, p.462, Accès au Document)
Obtenção de um livro ou documento numa biblioteca ou instituição congénere, mediante o preenchimento prévio de um boletim de pedido, a fim de ser fornecido para consulta (Faria & Pericão, 1999, p.6)

Analítico

            Ver Entrada analítica

Base de dados

Ficheiro com informação digitalizada (registos bibliográficos, abstracts, documentos em texto integral, imagens, estatísticas, etc.), actualizado com regularidade, contendo informação relativa a um determinado assunto ou domínio temático, consistindo num conjunto de registos com formato normalizado, organizados de forma a melhorar o desempenho da pesquisa e recuperação da informação e geridos com a ajuda de um software de gestão de bases de dados (DBMS) (Reitz, 2004-2007, Database)

Base de dados bibliográficos

Conjunto de registos bibliográficos || Base que fornece referências da literatura sobre determinado assunto, acompanhadas, com frequência, de resumos analíticos e/ou respectivo texto completo dos documentos nela inseridos (Faria & Pericão, 1999, p. 57)
Ficheiro informático composto por registos electrónicos, cada um contendo uma descrição normalizada de determinado documento ou item bibliográfico, normalmente pesquisável por autor, título, assunto (descritor) ou palavras-chave. Algumas bases de dados bibliográficos são generalistas no seu âmbito e cobertura, outras disponibilizam acesso à literatura de determinada disciplina ou grupo de disciplinas (Reitz, 2004-2007, Bibliographic Database)

Base de dados de texto integral

Base de dados de fontes que contém textos completos ou partes de documentos. Base de dados em texto completo (Faria & Pericão, 1999, p. 57)

Base de dados referencial

            Ver Base de dados bibliográficos

Bibliografia

Documento secundário, que apresenta uma lista de referências bibliográficas segundo uma ordem específica e contendo elementos descritivos de documentos, de modo a permitir a sua identificação (Faria & Pericão, 1999, p. 61)
Num sentido habitual, o termo bibliografia designa o conhecimento, o recenseamento e a descrição dos recursos de informação sobre um assunto ou domínio temático. O termo também pode designar as ferramentas ou produtos documentais resultantes desse recenseamento: bibliografia no final dos trabalhos académicos, repertório ou base de dados bibliográficos (Cacaly, 1997, p.67, Bibliographie)
Lista sistemática ou enumeração de obras escritas por um determinado autor ou sobre um determinado assunto ou que partilhem uma ou mais características comuns (língua, formato, local de edição, etc.) (Reitz, 2004-2007, Bibliography)

Biblioteca

Uma colecção ou conjunto de colecções de livros e/ou outros materiais impressos ou não-impressos, organizados e mantidos para serem utilizados (leitura, consulta, estudo, pesquisa, etc.). As bibliotecas dentro das instituições – organizadas de forma a facilitar o acesso a um conjunto específico de utilizadores – são mantidas por bibliotecários e outros profissionais qualificados, capazes de disponibilizar serviços que respondam as necessidades dos utilizadores (Reitz, 2004-2007, Library)
Qualquer colecção organizada de livros e de publicações em série e impressos ou de quaisquer documentos gráficos ou audiovisuais disponíveis para empréstimo, consulta ou estudo, criada com determinados fins de utilidade pública ou privada (Faria & Pericão, 1999, p.65)
Organismo ou parte de uma organização cujo objectivo principal é organizar colecções, actualizá-las e facilitar, através de pessoal especializado, o acesso a documentos que respondam às necessidades dos utilizadores nos aspectos de informação, educação ou lazer (Faria & Pericão, 1999, p.65)

Biblioteca digital

Biblioteca em que parte significativa dos recursos de informação estão disponíveis em formato legível por máquina (por oposição aos recursos impressos) e acessíveis por intermédio dos computadores. Os conteúdos digitais podem ser mantidos localmente ou estar acessíveis remotamente através de redes informáticas (Reitz, 2004-2007, Digital Library)

Biblioteca académica

Uma biblioteca que faz parte integrante de um colégio universitário, universidade ou outra instituição do ensino superior, administrada com o intuito de ir ao encontro das necessidades de informação e pesquisa dos seus estudantes, corpo docente, investigadores e funcionários (Reitz, 2004-2007, Academic Library)

Biblioteca de Estabelecimento de Ensino Superior

Aquela que está ao serviço dos estudantes, professores e investigadores dos estabelecimentos de ensino superior; pode também estar aberta a outro tipo de público (Faria & Pericão, 1999, p.67)
Qualquer biblioteca constituída para dar resposta às necessidades pedagógicas e de investigação no ensino superior (Cacaly, 1997, p.85, Bibliothèque d’Enseignement Supérieur)

Biblioteca Universitária

Biblioteca ao serviço de uma universidade (Faria & Pericão, 1999, p.69)
Uma biblioteca ou sistema de bibliotecas estabelecido, administrado e financiado por uma universidade para dar resposta às necessidades de informação, de pesquisa e curriculares dos seus estudantes, corpo docente e funcionários (Reitz, 2004-2007, University Library)

Biblioteca virtual

Nome dado a qualquer fonte ou serviço de informação acedível por meio das telecomunicações; não se trata de uma biblioteca física, com existência real, mas de uma amálgama de serviços e de fontes localizados num conjunto de bibliotecas e outras organizações ligadas por redes (Faria & Pericão, 1999, p. 70)
Biblioteca “sem paredes” em que as colecções não existem em papel ou outro formato com localização física, mas em que as mesmas estão acessíveis electronicamente, em formato digital, através de redes informáticas. Algumas bibliotecas denominam-se “virtuais” porque oferecem serviços em linha. O termo Biblioteca Digital é mais apropriado uma vez que a designação virtual (retirada da expressão “realidade virtual”) sugere que a experiência de utilização deste tipo de bibliotecas não é idêntica a uma utilização “real”, quando, na verdade, a experiência de leitura ou visualização de um documento num computador poderá ser qualitativamente diferente da leitura do mesmo documento em formato impresso, mas o seu conteúdo mantém-se o mesmo, apesar do formato.

Bibliotecário

Técnico Superior especializado que trabalha numa biblioteca e que está encarregado da sua organização e gestão, do aumento das colecções, da classificação e do tratamento dos documentos para os pôr à disposição dos leitores, fazer a sua divulgação e assegurar eventualmente a sua conservação (Faria & Pericão, 1999, p. 70)
Profissional qualificado responsável pela manutenção de uma biblioteca e dos seus conteúdos, incluindo os processos de selecção, processamento e organização dos recursos e a disponibilização de informação, de instrução e serviço de empréstimo, para dar resposta às necessidades dos seus utilizadores. Em ambiente online, o papel do bibliotecário é gerir e mediar o acesso à informação que poderá existir apenas em formato electrónico (Reitz, 2004-2007, Librarian)

Bibliotecário de referência

Bibliotecário que trabalho em serviços de atendimento ao público, dando resposta às perguntas colocadas pelos utilizadores da biblioteca num balcão de referência, por via telefónica ou por e-mail. Um bibliotecário de referência poderá também ser chamado a dar instrução ao nível da utilização dos recursos e tecnologias da informação da biblioteca. A maioria dos Bibliotecários de Referência também participa na selecção de uma colecção equilibrada de obras de referência que dê resposta às necessidades de informação dos utilizadores da biblioteca (Reitz, 2004-2007, Reference Librarian)
Bibliotecário cujo papel é o de informar e guiar o leitor no seu trabalho de pesquisa e escolha da documentação, de modo que aproveite o melhor possível os recursos existentes na biblioteca (Faria & Pericão, 1999, p. 70)

Biblioteconomia

Teoria, actividades e técnicas relativas à organização e gestão de bibliotecas, assim como à aplicação de legislação sobre as mesmas; Arte de arranjar, administrar e conservar uma biblioteca (Faria & Pericão, 1999, p. 70)
Profissão dedicada à aplicação da teoria e tecnologia na criação, selecção, organização, gestão, preservação, disseminação e utilização de colecções documentais em qualquer formato (Reitz, 2004-2007, Librarianship)
Conhecimento e competência professional que permite seleccionar, adquirir, organizar, armazenar, manter, recuperar e disseminar informação arquivada que responda às necessidades específicas de determinados utilizadores de uma biblioteca (Reitz, 2004-2007, Library Science)
A definição mais abrangente do termo engloba o conjunto de conhecimentos, técnicas e competências necessários ou úteis à organização de uma biblioteca. A biblioteconomia existe a partir do momento em que os bibliotecários sistematizam e racionalizam as suas práticas (Cacaly, 1997, p. 78-79, Bibliothéconomie)

B-on – Biblioteca do conhecimento online

Biblioteca virtual que garante o acesso a mais de 17.000 revistas científicas internacionais, de diversas editoras, permitindo a leitura e trabalho sobre um vasto conjunto de artigos em texto integral. A coordenação, o financiamento público e o acompanhamento da B-on são assegurados pela UMIC – Agência para a Sociedade do Conhecimento e a respectiva infra-estrutura técnica e de apoio aos utilizadores, bem como a relação comercial com os editores é assegurada pela FCCN – Fundação para a Computação Científica Nacional (FCCN, 2010)
Mais informação em: B-on

Catalogação

O processo de criação de entradas para um catálogo. Nas bibliotecas, refere-se normalmente à descrição bibliográfica, análise de conteúdo, selecção de uma notação de classificação e outras actividades relacionadas com a preparação física dos documentos para colocação na estante (Reitz, 2004-2007, Cataloging)
A catalogação consiste na descrição das características externas específicas de um documento. Esta descrição permite, seguindo regras de transcrição normalizadas, constituir uma entrada bibliográfica; o conjunto das entradas de uma colecção de documentos associada às suas localizações constitui um catálogo (Cacaly, 1997, p. 110, Catalogage)
Redacção de todas das entradas necessárias aos diferentes catálogos, partindo de uma descrição normalizada dos elementos que permitem a identificação do documento considerado (Hecquard, 1996, p. 466, Catalogage)
Elaboração, segundo princípios normalizados, de uma notícia bibliográfica sinalética, analítica ou descritiva de um documento, tendo em vista a criação e actualização de catálogos (Faria & Pericão, 1999, p. 105)

Catálogo

Listagem que abrange os livros, revistas e outros recursos numa determinada colecção, organizada sistematicamente (alfabeticamente, na maioria dos casos, por autor, título e/ou assunto) para facilitar a recuperação da informação. Na maioria das bibliotecas modernas, o catálogo de fichas foi convertido para registos bibliográficos electrónicos e está disponível online. A função de um catálogo de biblioteca (…) é a de oferecer ao utilizador uma variedade de modos de pesquisa ou pontos de acesso à informação contida na colecção. A preparação de entradas bibliográficas num catálogo de biblioteca (catalogação) é desempenhada por um bibliotecário designado por catalogador. Num sentido mais geral, o termo catálogo refere-se a uma lista de materiais organizada sistematicamente para uma determinada função, geralmente com uma breve informação descritiva para cada entrada, tal como acontece nos catálogos de exposições, leilões, editoras, comerciais (Reitz, 2004-2007, Catalog)
Conjunto de notícias catalográficas dos documentos de um ou vários fundos documentais, dispostas segundo os vários tipos de cabeçalhos e suas funções e apresentadas segundo certas regras que permitem a sua recuperação||Conjunto ordenado de entradas respeitantes a uma colecção ou colecções de livros e outros documentos (Faria & Pericão, 1999, p. 106)

Catálogo colectivo

O catálogo colectivo é um instrumento de identificação e de localização de documentos que reporta, num único suporte, as colecções de diversos organismos (Cacaly, 1997, p. 117, Catalogue Collectif)
Catálogo das existências parciais ou totais comum a várias bibliotecas, arquivos ou serviços de documentação. Os primeiros catálogos colectivos existentes eram feitos em suporte ficha; hoje em dia assumem a forma de bases de dados actualizadas com regularidade. Os catálogos colectivos podem ser nacionais. Regionais, locais, especializados ou enciclopédicos. A sua elaboração implica a aceitação de regras comuns de catalogação e descrição bibliográfica e/ou de formatação dos dados e de uma normalização dos princípios a seguir (Faria & Pericão, 1999, p. 107)
Conjunto de existências de todas as bibliotecas num sistema de bibliotecas, ou de todas ou parte das colecções de um grupo independente de bibliotecas, dando conta pelo nome ou localização quais as bibliotecas que disponibilizam, pelo menos, um exemplar de cada documento (Reitz, 2004-2007, Union Catalog)

Catálogo em linha

Catálogo de registos bibliográficos, em formato legível por máquina, mantido num computador e que permite o acesso interactivo através de terminais, que durante toda a operação se mantêm em comunicação directa e contínua com o computador (Faria & Pericão, 1999, p. 109)

Citação

Forma abreviada de referência colocada entre parêntesis no interior de um texto ou acrescentada ao texto como nota de pé de página, no fim do capítulo ou no final do texto, usada para fazer a identificação do documento ou lugar onde se encontrou ou se foi procurar, sem o conseguir, a informação relativa ao cabeçalho ou referência; permite fazer a identificação da publicação de onde foram retirados a ideia, o extracto, etc. e indicar a sua localização exacta na fonte (Faria & Pericão, 1999, p. 121)
No sentido literal, qualquer referência escrita ou falada a uma autoridade, antecedente ou relativa a uma transcrição literal de outro orador ou escritor. Nas bibliotecas, a citação diz respeito a uma referência escrita sobre uma obra ou parte dela (livro, artigo, dissertação, relatório, etc.), produzida por determinado autor, editor, compositor, etc., que identifica claramente o documento em que a obra pode ser encontrada. A frequência com que um trabalho é citado é por vezes considerada como medida da sua importância na literatura dessa área científica. A forma de citar varia consoante o campo de pesquisa mas inclui, pelo menos, autor, título e data de edição. Uma citação incompleta poderá dificultar, senão mesmo impossibilitar, a localização de uma fonte de informação (Reitz, 2004-2007, Citation)

CDU

            Ver Classificação Decimal Universal

Classificação Decimal Universal

Diz-se da classificação bibliográfica em que os assuntos são divididos em dez grandes classes, cada uma delas repartida em dez divisões, cada divisão em dez secções, cada secção em outras dez e assim indefinidamente, o que permite designar-se cada assunto de forma simples e individual; foi preparada por P. Otlet e Henri La Fontaine a partir da Classificação Decimal de Dewey; é o exemplo-tipo de uma classificação enciclopédica (Faria & Pericão, 1999, p. 124)

Entrada

Registo de um livro numa lista ou catálogo || Unidade de informação em catálogo ou bibliografia constituída por elementos que identificam e por vezes descrevem os documentos (…); as entradas quando agrupadas e ordenadas formam catálogos (Faria & Pericão, 1999, p.234)

Entrada analítica

Entrada num catálogo para parte de um livro, publicação periódica ou outra, artigo ou contribuição de autoria separada numa colecção (volume de ensaios, publicação em fascículos, volume de composições musicais, etc.); a entrada inclui uma referência ao trabalho que a contém; é suplementar à entrada principal de todo o trabalho (Faria & Pericão, 1999, p. 234)

Livre acesso

Falaremos de Livre Acesso quando os utilizadores escolherão directamente os documentos nas estantes (Hecquard, 1996, p.462, Accès au Document)
Sistema de consulta numa biblioteca que permite aos leitores acederem à estante para se servirem de obras, seja para consulta no local, seja para o seu empréstimo; por vezes, nas estantes de livre acesso, colocadas na zona de circulação do utilizador da biblioteca, apenas estão expostas as obras de aquisição recente (Faria & Pericão, 1999, p.374)

Referência bibliográfica

Conjunto de elementos bibliográficos suficientes para identificar um documento ou parte dele (Faria & Pericão, 1999, p. 519)
Uma citação escrita ou impressa, contendo toda a informação necessária para identificar inequivocamente um recurso bibliográfico, publicado ou não-publicado, em qualquer formato (impresso, audiovisual, digital, etc.). As referências bibliográficas também ajudam a assegurar a integridade intelectual da investigação, creditando pessoas e organizações que contribuíram previamente com os seus trabalhos para o desenvolvimento da pesquisa (Reitz, 2004-2007, Bibliographic Reference)
Citação de um documento que permite a sua clara identificação. A referência bibliográfica fornece os elementos de identificação num formato menos completo e menos normalizado que a descrição bibliográfica (Cacaly, 1997, p. 491, Référence Bibliographique)

Resumo

Breve exposição facultativa apresentada num documento reduzindo-o aos seus pontos essenciais; é localizada no princípio ou no fim do texto, com o objectivo de fundamentar a orientação do leitor. Epítome, súmula, abstract (Faria & Pericão, 1999, p.534)


Referências bibliográficas:

CACALY, S. (Dir.) (1997). Dictionnaire encyclopédique de l’information et de la documentation. Éditions Nathan. 

FARIA, M. I., & PERICÃO, M. G. (1999). Novo dicionário do livro: da escrita ao multimédia. Círculo de Leitores.

FCCN. Fundação para a Computação Científica Nacional (2010). E-learning b-on: Capítulo 1: O que é a B-on? [Em linha]. In Biblioteca do Conhecimento Online. Disponível em: http://www.b-on.pt/e-learning/#/mod1/cap1/

HECQUARD, F. (Dir.) (1996). Annexe 1: Vocabulaire et sigles professionnels. In Le métier de bibliothécaire. Éditions du Cercle de la Librairie. p. 461-490.

REITZ, J. M. (2004-2007).ODLIS-Online dictionary for library and information science [Em linha]. Libraries Unlimited. Disponível em: http://lu.com/odlis/