Projetos‎ > ‎

Projeto Dengue

Projeto apresentado e desenvolvido de forma interdisciplinar pelos alunos do 1º  ao 9º ano do Ensino Fundamental e 1º  ao 3º Ano do Ensino Médio da Escola Estadual São José – Vicentina – MS.

 

I-TEMA

Combate à Dengue

 

II – PÚBLICO ALVO

-         Alunos do Ensino Fundamental

-         Alunos do Ensino Médio

-         Comunidade interna e externa da E.E. São José.

 

III – EQUIPE RESPONSÁVEL

                        Diretora: Maria Aparecida Casagrande da Silva

                        Coordenação Pedagógica: Antonio Ferreira da Silva

                                                                     Dirceu Salte Correia.

 

IV-INTRODUÇÃO

O projeto será desenvolvido na Escola Estadual São José  - Vila São José – Vicentina – MS, pelos alunos do 1º ao 9º  ano do Ensino Fundamental e 1º ao 3º Ano do Ensino Médio, no 1º Semestre do corrente ano. A realização do projeto visa o resgate por parte dos alunos, docentes, administrativos e toda a comunidade local da importância do trabalho constante de prevenção contra o mosquito da dengue.

A dengue é atualmente um sério problema de saúde pública mundial. A prevenção da doença representa um desafio para todos. É uma doença infecciosa causada por um arbovirus, que se apresenta sobre quatro sorotipos diferentes. As epidemias geralmente ocorrem no verão, durante ou imediatamente após períodos chuvosos a temperatura acima de 20º C.

            A dengue é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti que pica durante o dia, ao contrário do mosquito comum (culex), que pica durante a noite.

            Os transmissores de dengue, Aedes aegypti, proliferam-se dentro ou nas proximidades de habitações em qualquer coleção de água limpa. Sua transmissão é mais comum em cidades. Uma pessoa não transmite dengue diretamente para outra, para que isto ocorra,  é necessário que o mosquito pique uma pessoa infectada e após o vírus ter se multiplicado pique uma pessoa que ainda não teve a doença.

            A fêmea do mosquito põe os ovos dentro de qualquer recipiente (caixa d’água, latas, pneus, cacos de vidros, etc; que contenha água),  colocando ovos nas paredes dos recipientes, bem próximo a água, surgindo assim as larvas, que depois de algum tempo vivendo na água vão formar novos mosquitos adultos, o interessante  que os ovos que carregam as larvas, podem suportar longos períodos  ( até um ano ) de seca e serem transportados, grudados nas bordas dos recipientes, por longas distâncias.

            O ciclo do Aedes aegypti é composto por 4 ( quatro ) fases: ovo, larva, pupa e adulto.

            Cerca de 10 a 12 dias em médias o Aedes aegypti passa da fase de ovo para se tornar o mosquito adulto; e o seu combate é importante neste período. O período de incubação depois da picada do mosquito contaminado varia de 3 a 15 dias, sendo a média de 5 a 6 dias.

            Há basicamente duas formas de apresentação da dengue: dengue clássica ou hemorrágica.

            A dengue clássica apresenta quadro clínico variável; com duração de 5 a 7 dias. É importante lembrar que a intensidade e a gravidade das manifestações está relacionadas à idade do paciente.

            A dengue hemorrágica é a forma clínica da dengue mais grave, os sintomas iniciais são os mesmo da dengue clássica, porém evoluem rapidamente para manifestações hemorrágicas de gravidade variável.

            Os vetores popularmente conhecidos como pernilongo da dengue possuem algumas características que podem facilitar seus conhecimentos. É menor que o pernilongo comum é escuro e rajado de branco. Por não ter sintomas específicos, a dengue pode ser confundida com várias outras doenças. Os seguintes sintomas podem fazê-lo suspeitar da dengue como:

- Dor de cabeça; 

- Dor atrás dos olhos;

- Febre (hora baixa, hora alta, muitas vezes acima dos 40 graus);

- Manchas vermelhas por todo o corpo;

- Dor nos músculos e juntas;

- Falta de apetite;

- Fraqueza.

            O paciente doente deve ficar em repouso, beber muito líquido e só usar medicamento para aliviar as dores e a febre, mas sempre com indicação do médico. O paciente não pode tomar remédio na base de ácido acetil salicíticos  como por exemplo a aspirina e o AAS.

            O mosquito transmissor da dengue o Aedes aegypti, é um mosquito que se adaptou às  áreas urbanas da cidade e vivem preferencialmente dentro das casas ou perto delas, uma vez que lá encontra melhores condições para sua reprodução: sangue humano e depósito com água. A fêmea recipiente com água limpa sem cor e parada, ao invés de água suja e poluída.

            As altas temperaturas favorecem a reprodução mais rápida e consequentemente o aumento da quantidade de mosquito por isso é muito importante identificar os objetos que possam ser transformar criadouros de Aedes aegypti,  limpar e retirar tudo o que possa acumular água e oferecer riscos.

            Portanto o combate da dengue exige uma ação ampla envolvendo uma conjugação do poder público e da população, daí a importância da responsabilidade das pessoas se mobilizarem contra a doença, as crianças que são o maiores incentivadores neste processo de prevenção, mobilizando seus pais, vizinhos e outros. 

 

V – JUSTIFICATIVA

 

Em razão do grande índice de casos de dengue no país, surge a necessidade de desenvolver um trabalho de conscientização e sensibilização a toda  a comunidade escolar e local, visto que é de suma importância o trabalho profilático, pois é somente ele quem pode  exterminar o mosquito.

Tendo em vista a epidemia de dengue que assola o Estado e a necessidade de esclarecimento da população como um todo, torna-se de alta relevância a execução deste projeto que tem como finalidade conscientizar e sensibilizar os alunos a desenvolver o seu papel como multiplicador no processo de prevenção e as medidas de combate a dengue, já que estamos convivendo com essa epidemia; afinal a dengue está se expandindo rapidamente, considerando a facilidade de disseminação, podemos imaginar o grau de dificuldade para efetivamente combater a doença.

Assim, a prevenção e as medidas de combate exigem a participação e mobilização de toda comunidade a partir da adoção de medidas simples, visando a interrupção do ciclo de transmissão e contaminação.

 

 

 

 

 

VI– OBJETIVOS

Objetivo  Geral:

            Estimular a formação de uma consciência à preservação da saúde, desenvolvendo habilidades de combate e prevenção à dengue.

Objetivos Específicos:

H    Desenvolver as habilidades de interpretação de informação escrita e comentada;

H    Incentivar a participação e atividades em grupos, visando a inclusão e o respeito e a diversidade de opiniões;

H    Identificar as formas clínicas da dengue;

H    Conhecer as diversas formas de estágios prevenção e tratamento;

H    Destacar medidas preventivas à dengue;

H    Conscientizar a família, a comunidade quanto à importância de sua participação no combate ao dengue, e que é dever de todos;

H    Localizar em mapas locais com maiores casos de dengue no Brasil e no Estado;

H    Ler e construir gráficos e tabelas que representem núcleos de dengues em sua cidade e região;

H    Considerar através do histórico da dengue seu surgimento e disseminação;

H    Elaborar diferentes tipos de textos alusivos à campanha de combate ao mosquito da dengue;

H    Desenvolver encenações, paródias, cartazes, panfletos, apresentações em Slides sobre o combate ao mosquito da dengue;

 

VII-CONTEÚDOS / ATIVIDADES

 

Língua Portuguesa

- Leitura de textos informativos, textos jornalísticos, charges, poemas;

-Produção de textos informativos, textos jornalísticos, charges, poemas;

-Confecção de painéis referente a produção realizada.

 

Matemática

- Levantamento de dados estatísticos referentes aos casos de dengue registrados na cidade, região, estado e país;

- Leitura e interpretação  de tabelas;

-Construção de tabelas e gráficos a partir dos dados gerados.

 

Ciências

- Leitura de textos informativos sobre o mosquito Aedes aegypti e seus estágios, bem como a doença por ele transmitida;

- Estudo de medidas preventivas e o tratamento da doença;

- Confecção de cartazes alusivos à dengue, ao mosquito e seus estágios, medidas profiláticas e tratamento.

 

 História

- Leitura de textos informativos sobre o histórico da dengue, quando foi considerada uma doença e como foi esse processo;

- Realização de questionários, produções de fichamentos e ilustrações sobre o histórico;

- Elaboração da Linha do tempo sobre o histórico da dengue;

 

Geografia

- Leitura de textos informativos para o levantamento de dados sobre  os casos de dengue no país, estado, região e cidade;

- Localização no mapa dos locais com índices de casos de dengue;

- Elaboração de legendas, mapas e gráficos com os dados obtidos.

 

Artes

- Leitura de poemas e músicas de campanha contra a dengue;

- Paródia editada em PowerPoint para apresentação de poemas lidos;

- Releituras de desenhos do mosquito;

- Releituras de desenhos de combate ao mosquito transmissor da dengue.

 

Educação Física

- Leitura de textos informativos sobre a relação do condicionamento físico e o nível de imunidade e a aquisição da doença;

- Elaboração de listas com indicações de nutrição, hidratação e reidratação.

 

Língua Estrangeira

- Escrita de Paródias de músicas da atualidade escolhida pelos alunos e dirigidas pelo professor;

- Ensaios da paródia e encenação;

- Caracterização dos personagens da paródia para encenação;

- tradução da musica para o idioma português.

VIII – METODOLOGIA

 

            Para o desenvolvimento deste projeto ficou estabelecido os seguintes critérios:

H    Divulgação do projeto;

H    Distribuição de panfletos e convites à comunidade para a palestra;

H    Palestra com agentes epidemiológicos do município de Vicentina/MS;

H    Pesquisas em livros e na  Internet para estudo sobre o assunto;

H    Realização de atividades inerentes em sala de aula;

H    Confecções de panfletos,  cartazes, listas, gráficos, tabelas;

H    Edição de parodias sobre a dengue no PowerPoint;

H    Confecção de caracterização dos personagens para encenações;

H    Ensaios;

H    Gincana e apresentação das atividades realizadas na conclusão do projeto.

           

IX – RECURSOS

Os recursos utilizados para a execução deste projeto foram

a) Recursos Humanos:

H    Professores;

H    Alunos  do 1º ao 9º  Ano do Ensino Fundamental;

H    Alunos  do 1º ao 3º  Ano do Ensino Médio;

H    Professor da Sala de Tecnologia;

H    Administrativos;

H    Coordenação Pedagógica;

H    Direção.

b) Recursos Materiais:

H    Panfletos doados pela Secretaria de Saúde;

H    Livros;

H    Data show;

H    Sala de Tecnologia Educacional;

H    Máquina digital;

H    Computadores;

H    Scanner;

H    Impressora;

H     Internet;

H    CD, DVD;

H    Aparelho de Som;

H    Cadernos;

H    Folha sulfites;

H    Cartolinas, papéis cartão, EVA, canetinhas;

H    TNT, cola quente.

 

X – PERÍODO DE EXECUÇÃO

 

1 – Primeira Fase: 21/03/2011 à 25/03/2011

H    Divulgação do projeto;

H    Convite para a Palestra de Agentes epidemiológicos à comunidade;

H    Entrega de panfletos de conscientização à comunidade.

 

2 – Segunda Fase: 26/03/2011

H    Palestra sobre o combate à dengue com agentes Epidemiológicos do município de Vicentina/MS.

 

3) - Terceira Fase: 28/03/2011 à 12/05/2011

H    Embasamento teórico sobre o assunto;

H    Pesquisa na STE sobre o assunto através de textos informativos, poéticos, vídeos, imagens e musicas;

H    Atividades online na STE referentes ao combate á dengue;

H    Realização de atividades em sala de aula com material adquirido;

H    Confecção dos panfletos, cartazes, painéis e desenhos;

H    Produção de textos alusivos;

H    Confecção de caracterização dos personagens para a paródia;

H    Ensaios de paródias, encenações e musicas de conscientização;

H    Elaboração de perguntas e provas para a gincana;

H    Edição da Apresentação em PowerPoint com as paródias.

 

4) - Quarta Fase: 13/05/2011

H    Conclusão do projeto com a apresentação das atividades desenvolvidas e a realização da gincana de conhecimentos específicos ao combate a dengue.

 

XI - CRONOGRAMA PARA  CONCLUSÃO DO PROJETO POR TURNO

Atividades

1.      Exposição dos painéis e cartazes;

2.      Apresentação dos Slides em PowerPoint;

3.      Apresentação das atividades (músicas, poemas e encenações);

4.      Gincana cultural.

H    Mosquito escondido;

H    Perguntas relacionadas a campanha de combate à dengue;

H    Jogos dos 7 erros.

 

XII – AVALIAÇÃO

            Os alunos serão avaliados através da observação, participação, interação, disposição e envolvimento nas atividades propostas, bem como na performance em trabalhos em grupos, organização e criatividade.