Esquema de Dissertação-Argumentativa

 

TÍTULO DA REDAÇÃO

 

1º parágrafo

TEMA + argumento 1 + argumento 2 + argumento 3

INTRODUÇÃO

2º parágrafo

Desenvolvimento do argumento 1

 

DESENVOLVIMENTO

3º parágrafo

Desenvolvimento do argumento 2

4º parágrafo

Desenvolvimento do argumento 3

5º parágrafo

Expressão inicial + reafirmação do TEMA + observação final

CONCLUSÃO

Fonte: Técnicas Básicas de Redação – Branca Granatic.

 

RECOMENDAÇÃO: faça cada um dos 05 parágrafos com cerca de 04 linhas.

5x4= 20 linhas.

 

Vou colocar a lógica de texto dissertativo–argumentativo mais usada para o ENEM.

 

 

 

 

 

 

P1: [Fato + Tese]

P2: argumento

P3: argumento

P4: argumento

P5: conclusão + Solução do Problema

 

Quanto à estrutura:


Dissertação: este texto exige uma introdução, desenvolvimento e conclusão. A introdução aponta o assunto específico a ser abordado; o desenvolvimento deve apresentar argumentos verídicos, comprovados através de exemplos, além disso, o autor deve ter uma visão crítica e reflexiva dos fatos, de forma a persuadir o leitor; a conclusão retoma o que foi dito de forma bastante resumida (um parágrafo), de modo a reforçar o que foi exposto e também propõe uma solução para o problema analisado.

 

http://www.brasilescola.com/redacao/como-tirar-nota-boa-na-redacao.htm

 

De forma resumida e bem objetiva, a redação deve ter três partes:


1. Introdução

2. Desenvolvimento

3. Conclusão


Mas como se dá cada uma delas? O que é necessário que elas tenham?
Vejamos, separadamente:

1.    Introdução

O que é introdução, senão o ato de introduzir? Então, vejamos: introduzir é fazer entrar, fixar-se.

Não é por menos que o início do texto tem essa denominação, uma vez que é responsável por fazer com que o leitor queira adentrar, fixar os olhos e ler o restante do texto.


A introdução deve apresentar a ideia principal (tópico frasal) que será discutida não só no primeiro parágrafo, mas ao longo do texto!



Por ser o primeiro contato que o leitor tem com o escrito, a forma como a introdução é disposta é muito importante. Deve-se explorar o objetivo do texto em orações que atraiam o público-alvo. Importante é não se delongar muito nesta etapa, três linhas são o suficiente.


Lembre-se de que o texto começa pela introdução, na primeira linha. Portanto, escolha um título quando a produção for concluída, pois não há como saber com exatidão.


2. Desenvolvimento

É o chamado “corpo do texto”, onde o tema escolhido é abordado e, como o próprio nome diz, desenvolvido. Após introduzir o tema, é hora de debatê-lo, através da exposição dos argumentos.


É necessário que as ideias estejam claras e exemplificadas, se for o caso. Nesta etapa, evite repetições de termos ou orações que tenham o mesmo sentido. Evite também períodos muito longos, pois tendem a tornar a leitura enfadonha, monótona. Além disso, pode fazer com que o escritor se perca em meio às suas próprias argumentações.

Não queira demonstrar mais do que sabe sobre determinado assunto, pois poderá cair no erro das repetições de ideias, exposto acima. E não é necessário “encher linguiça”, uma vez que qualidade é essencial, mas quantidade de argumentos não, tampouco de linhas: 12 linhas de desenvolvimento são suficientes!


3. Conclusão


Concluir é acabar, finalizar. Portanto, é o desfecho do texto. Muitos não dão importância para essa etapa, mas sem ela o texto fica vago, sem propósito.


Em um parágrafo, a conclusão deve reunir as ideias levantadas ao longo do texto, contudo, com um posicionamento por parte do escritor ou uma solução para um problema apresentado.


Nunca coloque: Concluímos que, Concluo que, Finalizando, Resumindo ou equivalentes na conclusão porque não é necessário que o escritor avise que irá finalizar o texto, já que esta etapa deve ser percebida pelo leitor e não alertada.

Por Sabrina Vilarinho

Graduada em Letras

Equipe Brasil Escola

http://www.brasilescola.com/redacao/as-partes-redacao.htm

Comments