Osteoporose

DEFINIÇÃO: O QUE É A OSTEOPOROSE.

A osteoporose é uma doença que promove a perda progressiva da massa óssea e provoca uma alteração da microestrutura dos ossos. A osteoporose provoca um aumento no risco de fraturas. A fragilidade óssea pode chegar ao ponto em que ocorram fraturas espontâneas, principalmente na coluna vertebral e no 1/3 proximal do fêmur.

A osteoporose é normalmente uma doença silenciosa e pode ter como único sintoma dor nas costas ou o primeiro sintoma pode ser uma fratura.

QUAL A DIFERENÇA ENTRE OSTEOPOROSE E OSTEOPENIA ?

A osteopenia é um estágio anterior a osteoporose, a sua definição está associada a quantidade de perda óssea, ou seja, na osteopenia temos um perda óssea, porém, essa perda óssea é menor que na osteoporose.
A OMS gradua a perda óssea em estágios.

Resultado da densitometria:
Resultados acima da média ou com uma perda óssea até - 1,0 DP ( DP é o desvio padrão da média e o sinal de “ - “ indica perda óssea ) o exame de densitometria é dito normal.
Se a perda óssea estiver entre - 1,0 e - 2,5 DP dizemos que o paciente tem osteopenia.
Se a perda for > - 2,5 DP classificamos o paciente como tendo osteoporose.

A osteopenia não é tão grave quanto a osteoporose, porém, o risco de fraturas também está aumentado. A osteopenia também deve ser tratada.

PORQUE DEVEMOS NOS PREOCUPAR COM A OSTEOPOROSE ?

A osteoporose é uma problema sério de saúde pública e com o envelhecimento da população brasileira este problema está se agravando.
Estima-se que em breve cerca de 15 milhões de pessoas desenvolvam osteoporose no Brasil, isto deve provocar cerca de 1 milhão de fraturas por ano ( dados feitas por aproximação e semelhança com as estatísticas americanas fazendo as correlações entre as populações )

As fraturas do quadril ( fraturas do colo do fêmur e da região transtrocanteriana ) são as que apresentam maior risco de complicação.
Os pacientes que apresentam uma fratura do quadril mudam completamente o seu modo de vida.
Na maioria dos casos passam a necessitar do auxílio de muletas e se tornam dependentes dos familiares.
Outro problema relacionado às fraturas do quadril é a mortalidade que atinge índice impressionante em algumas estatísticas. De acordo com 2 trabalhos na literatura a taxa de mortalidade é de 36% dos pacientes no primeiro ano pós fratura.* ** Referências: ( * Melton LJ III: Hip fractures: A worldwide problem today and tomorrow. Bone 1993;14(suppl):S1-S8. e ** Cummings SR, Rubin SM, Black D: The future of hip fractures in the United States: Numbers, costs, and potential effects of postmenopausal estrogen. Clin Orthop Relat Res 1990; 252:163-166.

Entre os pacientes que sobrevivem a fraturas do quadril somente 1/3 retornam completamente ao seu estilo de vida anterior, ou seja, somente 1 em cada 5 pacientes que sofrem fraturas do quadril retornam ao seu status quo prévio. Referências: ( Epstein RS: Hip fractures in the elderly: How to reduce morbidity and mortality. Postgrad Med 1988;84:254-257. Iorio R, Healy WL, Appleby D, Milligan J, Dube M: Displaced femoral neck fractures in the elderly: Disposition and outcome after 3- to 6-year follow-up evaluation. J Arthroplasty 2004;19:175-179. Zuckerman JD, Sakales SR, Fabian DR, Frankel VH: The challenge of geriatric hip fractures. Bull N Y Acad Med 1990;66:255-256. )

A fratura do quadril requer um tratamento caro com valores iniciais de aproximadamente R$9.000,00 para tratamento com osteossíntese ( colocação de placa e parafusos ) e valores ainda maiores para a colocação de próteses de quadril ( substituição da cabeça do fêmur por uma prótese metálica ). Nos Estados Unidos o gasto aproximado é de 35 mil dólares por paciente e são gastos aproximadamente 10 bilhões de dólares ao ano, no tratamento das fraturas do quadril.

O QUE CAUSA A OSTEOPOROSE ?

A osteoporose é uma doença multifatorial na maioria dos casos.
A seguir alguns dos fatores que ajudam no desenvolvimento da osteoporose:

• IDADE – Todos perdemos massa óssea com o passar dos anos e a medida que a população envelhece temos mais casos de osteoporose. 90% do cálcio que iremos levar para o resto da vida é acumulado no organismo até os 25 anos de idade. Dos 25 aos 40 anos acumulamos os 10 % restantes ( existe uma certa controvérsia em relação a estes dados e alguns autores afirmam que dos 30 aos 40 anos temos uma certa estabilidade na massa óssea, porém todos concordam que a partir da idade próxima aos 40 anos iniciamos a perda da massa óssea )

• HEREDITARIEDADE – A história familiar de fraturas, ter a pele muito branca e ser muito magro podem aumentar o risco do aparecimento da osteoporose.

• NUTRIÇÃO E ESTILO DE VIDA – Pacientes mal nutridos, principalmente com uma baixa ingestão de cálcio, sedentários, fumantes e com consumo regular de álcool estão sujeitos ao desenvolvimento da osteoporose
.
• USO DE MEDICAMENTOS E OUTRAS PATOLOGIAS – A osteoporose está associada ao uso continuado de corticoesteróides e a algumas doenças sistêmicas como os problemas de tireóide.

O QUE DEVE SER FEITO PARA PREVENIR A OSTEOPOROSE E FREAR A SUA PROGRESSÃO ?

HÁ UMA SÉRIE DE MEDIDAS QUE PODEMOS TOMAR PARA PREVENIR E TRATAR OSTEOPOROSE.

Inclua nas suas refeições diárias uma ingestão adequada de cálcio e vitamina D.

• CÁLCIO – durante o crescimento o organismo precisa de muito cálcio para produzir ossos fortes e para fazer uma reserva que será usada na velhice.
o Fazer uma boa poupança de cálcio é a maneira mais eficiente de prevenir a osteoporose no futuro.
Independente da idade e do estado de saúde, necessitamos de cálcio na dieta diária. Diariamente o organismo perde cálcio principalmente pela urina. O cálcio, isoladamente, não conseguir prevenir a perda óssea após a menopausa, porém ele continua realizando um papel importante na prevenção de fraturas e na manutenção de ossos saudáveis.
Mesmo em pacientes com osteoporose instalada o aumento da ingestão de cálcio e vitamina D podem diminuir o seu risco de fraturas.

A quantidade de cálcio que o organismo precisa depende muito na idade e de outros fatores. A recomendação da The National Academy of Sciences (USA) para a ingestão diária de cálcio e de:
o Meninos e meninas dos 9 aos 18 anos: 1300 mg diárias
o Homens e mulheres das 19 aos 50 anos: 1000 mg por dia>
o Mulheres grávidas e lactantes até 18 anos 1300 mg por dia.
o Mulheres grávidas e lactantes dos 19 aos 50 anos: 1000 mg por dia
o Mulheres e homens acima de 50 anos: 1200 mg por dia.

A ingestão diária de derivados do leite como iogurte e queijo são excelentes fontes de cálcio, um copo de leite com 250 ml tem aproximadamente 300 mg de cálcio. O leite e derivados são a melhor fonte de cálcio pois esta é a forma onde o cálcio é melhor absorvido. Outras fontes de cálcio são as sardinhas com ossos e os vegetais como folhas verdes tais como o brócolis e a couve. Se a sua dieta não possuir uma quantidade adequada de cálcio procure o seu médico e converse com ele. Importante ressaltar que não basta ingerir o cálcio, ele tem que ser absorvido pelo organismo e neste passo é importante a presença da vitamina D. Alimentos como o espinafre e a aveia dificultam a absorção do cálcio.

• VITAMINA D

A Vitamina D ajuda o seu organismo a absorver o cálcio, portanto ela é fundamental na prevenção e no tratamento da osteoporose. A recomendação para a ingestão de vitamina D é de 200 a 600 unidades internacionais por dia.
A vitamina D pode ser produzida dentro do nosso organismo: a pele produz vitamina D a partir 7-dehidrocolesterol quando exposta aos raios UVB com comprimento de onda entre 290–315 nm.
Para as pessoas com dificuldade de exposição ao Sol os suplementos vitamínicos são excelentes fontes de vitamina D. Cuidado com o uso de vitaminas sem orientação médica, o excesso de vitamina D pode ser tóxico para o organismo.

• EXERCÍCIOS REGULARES

Como os músculos, os ossos necessitam de atividades físicas para se manterem fortes. Independente da idade os exercícios físicos melhoram a massa óssea, alem de promover outros benefícios, principalmente cardiovasculares.
Os médicos acreditam que a prática de exercícios regulares de intensidade moderada e regulares ( 3 a 4 vezes por semana ) é efetiva na prevenção e no tratamento da osteoporose.
Os exercícios antigravitacionais como caminhar, correr, subir escadas, andar de bicicleta, dançar e também a musculação são provavelmente os melhores exercícios para o tratamento e a prevenção da osteoporose.
A hidroginástica é um excelente exercício para as articulações, principalmente em pacientes idosos, porém, parece ser menos efetivo que os exercícios antigravitacionais na prevenção e no tratamento da osteoporose.
Sempre que possível associe a hidroginástica a algum exercício antigravitacional. A pratica de atividades físicas deve ser sempre precedida de uma consulta medica para avaliar a sua capacidade cardíaca.

• PREVENIR AS QUEDAS

As quedas são responsáveis por cerca de 50% das fraturas, portanto, prevenir as quedas é fundamental em pessoas com osteoporose. Os programas de fisioterapia com reforço muscular e equilíbrio e o Tai Chi Chuan são excelentes na melhora do equilíbrio e na força muscular, sendo portando ótimas estratégias na prevenção de quedas.


OSTEOPOROSE NOS HOMENS

A osteoporose é 6 vezes mais freqüente nas mulheres, porém, também acomete os homens. A osteoporose nos homens está associada a senilidade ( acomete homens mais velhos ) e parece haver associação com a diminuição dos hormônios masculinos. Como nas mulheres é uma doença silenciosa, alguns autores sugerem que seja realizada uma densitometria óssea de base aos 60 anos de idade. Essa idade pode ser menor, principalmente nos homens com fortes fatores de risco ( álcool, fumo, sedentarismo, desnutrição, pele branca, baixa exposição ao sol, etc. )


COMO A OSTEOPOROSE É DIAGNOSTICADA ?

O diagnóstico da osteoporose é normalmente feito pelo seu médico usando uma associação entre a história clínica, exames radiológicos, densitometria óssea e exames laboratoriais.
A densitometria óssea é um exame seguro e indolor que usa os Raios X para comparar a sua massa óssea com o pico de massa óssea que é atingido em torno dos 25 anos de idade.
A densitometria normalmente é feita na mulher após a última menstruação ( menopausa ), existem vários aparelhos de densitometria e seu médico que orientará em relação a quais exames realizar.
Com o passar dos anos a pessoa com osteoporose pode apresentar microfraturas seriadas da coluna vertebral que provocam a diminuição da estatura e causam um encurvamento anterior da coluna torácica provocando uma deformidade conhecida como Cifose. A Cifose torácica é de difícil tratamento, sendo a melhor estratégia a prevenção da osteoporose.

COMO O OSTEOPOROSE DEVE SER TRATADA ?


O melhor tratamento para a osteoporose é a prevenção, portanto, a preocupação com a osteoporose deve ser iniciada na infância e adolescência. Hoje dispomos de uma série de medidas medicamentosas e não medicamentosas que podem ajudar a prevenir as fraturas e até mesmo recuperar parte da massa óssea perdida.
A chave para o tratamento da osteoporose deve ser sempre centrada em exercícios e uma boa dieta, em associação com essas medidas seu médico poderá orientar em relação ao uso de medicamentos e na duração total do tratamento.

Perguntas e respostas:

1) O que é osteoporose ?

R. A Osteoporose é a perda da massa óssea, porém além da perda do cálcio pelo osso esse também sobre uma transformação extrutural. Essas alterações deixam o osso mais fraco, esse osso pode sofrer fraturas com pequenos traumas ou até mesmo fraturas expontâneas. Nesse caso o osso funciona com a coluna de um prédio que falha e o prédio desaba.

2) A partir de que qual faixa etária ela se inicia no homem e na mulher?

R. A osteoporose ocorre na mulher em geral no pós menopausa ( a menopausa é a última menstruação da mulher - a primeira menstruação tem o nome de menarca - o período que se segue após a última menstruação é chamado de pós menopausa.)

No homem a osteoporose ocorre mais tarde, não existe uma idade certa para início da osteoporose, porém em geral nossa massa óssea aumenta do nascimento até os trinta anos, fica estável dos 30 aos 40 anos e começa a diminuir após os quarenta anos.

O ritmo dessa diminuição é em geral de 0,5 a 2% ao ano. Essa perda é mais acentuada no mulher que perde maiores quantidades de cálcio depois que para de menstruar. Nesse periodo de pós menopausa a mulher fica sem a proteção dos hormónios sexuais que funcionam como reguladores do cálcio no osso.

A perda nos homens está entre 0,5 a 1% ao ano e na Mulher entre 1 a 2% ( esses números não são uma verdade absoluta e nem foram retirados de trabalhos científicos. São valores aproximados e estão aqui simplesmente para dar uma idéia da diferença de velocidade de perda óssea que ocorre entre homens e mulheres)

3) Crianças também podem ser portadoras de osteoporose ?

R. As crianças podem ter perda óssea porém em geral essa perda está ligada a outras doenças, principalmente relacionadas a vitamina D.

4) A osteoporose é hereditária ?

R. Diretamente não, porém indiretamente sim.

O calcio é absorvido no intestino e essa aborção é mediada pela vitamina D, na ausência de vitamina D a absorção do cálcio é muito dificil e o organismo praticamente não absorve o cálcio ingerido.

A vitamina D tem um polimorfismo de resposta pois ela atua sobre receptores celulares. Esse receptores celulares, por terem capacidade diferente de responder a vitamina D, se comportam diferentemente em cada indivíduo.

Resumidamente: A vitamina D é mais eficiente na absorção do cálcio em algumas pessoas que em outras e essa carcterística é hereditária.

Descendentes de pessoas que tem menor capacidade de absorção do cálcio no organismo e apresentaram osteoporose quando adultas tem maior probalidade de apresentar Osteoporose.

Para esse subgrupo poderíamos dizer que temos provas científicas de hereditariedade na osteoporose. Porém isso não é verdade para todos pois os hábitos alimentares e físicos podem mudar o seu destino.

5) Quando devemos fazer o primeiro exame de "Densitometria óssea" ?

A densitometria desse ser feita sob orientação médica em geral solicamos uma densitometria de base no pós menopausa, independentemente da idade. Em homens em torno dos cinquenta anos, novamente esses parámetros podem variar caso a caso, podemos pedir a primera densitometria em outras idades.

6) Qual a periodicidade para a realização do exame da "Densitometria óssea" ?

R. Com intervalor de 1 ano nos pacientes em tratamento ou com intervalor de 2 ou 5 anos nos demais casos. Existem pacientes que tem uma boa massa óssea e podem fazer densitometria com intervalos ainda maiores.

7) Existe algum hábito alimentar que deverá ser evitado para quem é portador de osteoporose ?

O portador de osteoporose pode comer de tudo porém alguns alimentos devem ser evitados simultaneamente com o leite ( leite e derivados são a principal fonte de cácio para o organismo )

• Ácido fítico, ácido oxálico, celulose, alginatos, álcool, antiácidos, bloqueadores da secreção ácida, colestiramina e tetraciclina – Diminuem a absorção do cálcio por redução da solubilidade, quer por alteração do pH, quer por formação de sais insolúveis como fitato e oxalato de cálcio.

O calcio em geral deve ser ingerido durante as refeições.

8) As drogas, o álcool e cigarro contribuem para a aceleração da osteoporose ?

R. Sim, Alcool e cigarro levem ser evitados, porém não devemos esquecer dos possíveis efeitos benéficos do vinho tinto ( 1 ou 2 taças no máximo ) durante as refeições principalmente quando comemos carne! O vinho pode ser substituído pelo suco de uva ou por suco de frutas vermelhas com o mesmo efeito.

9) Quando acontece uma fratura em decorrência da osteoporose, quais os procedimentos a serem adotados ?

R. Quantificar a osteoporose, identificar a sua causa e iniciar o tratamento.

10) Após a fratura em decorrência da osteoporose o acidentado pode ser contaminado?

R. Não, a osteoporose não é uma doença contagiosa não há perigo de contaminação.

11) O clima interfere na absorção ou perda de cálcio ?

R. Sim, Apesar do nome de vitamina, a chamada vitamina D pode ser classificada como um hormónio que é produzido pelo organismo a partir do colesterol.

A produção da vitamina D ocorre nas camadas mais profundas da pele e essa produção ocorre quando a pele é exposta aos raios Ultra Violeta do sol, o comprimento de onda ideal esta entre 295-297 nm com indice UV > 3. Países de clima temperado em geral não tem esse índice UV durante o outono e o inverno e esse índice nunca é alcançado nos polos.

Durante o inverno e em pessoas que não tem uma exposição adequada ao sol deve ser feito suplementação de vitamina D.

12) Há diferença de tempo na perda ou na absorção de cálcio entre o homem e a mulher?

R. A perda de cálcio é maior na mulher no pós menopausa porém após os 70 anos a velocidade de perda é semelhante, importante lembrar que essa perda pode ser minimizada, neutralizada ou até mesmo revertida com tratamento adequado e principalmente com atividades físicas.

A absorção da calcio parece ser igual entre os sexos, respeitando as diferenças hereditárias em relação ao polimorfismo de resposta dos receptores de vitamina D ( veja pergunta numero 4 )

13) No tratamento da osteoporose, com cálcio + vitamina D, se faz necessário o uso de hormônios ?

R. Os hormônios e seus análogos, em geral, somente são usados em mulheres porém o seu uso deve ser cauteloso e supervisionado por médico ginecologista. Que atuará, nesse caso, em conjunto com o ortopedista no tratamento da osteoporose.

14) O sedentarismo é prejudicial a quem é portador de osteoporose ?

R. Sim, o sedentarismo é um dos principais fatores que desencadeiam a osteoporose. Pessoas ativas que praticam atividade física regular de 3 a 5 horas divididos ao longo da semana ( 40 minutos a 1 hora 5X por semana ) tem menor incidência de osteoporose. O tempo e a atididade física devem ser orientados pelo seu médico. Pessoas idosas podem apresentar restrições para determinadas atividades físicas bem como problemas cardíacos que limitem algumas outras.

15) Quais os alimentos que auxiliam no tratamento ou prevenção da osteoporose ?

R. Leite e devivados são os principais alimentos. São melhor absorvidos devido a maior solubilidade do caseinato de cálcio, do citrato de cálcio e também complexado a lactose. Leite com menor conteudo de lactose tem mais dificuldade de absorção porém o leite desnatado não tem esse problema e alguns são inclusive mais ricos em cálcio que os demais!

16) Existe algum princípio ativo em algum medicamento que não deve ser ingerido quando portadores de osteoporose ou que façam tratamento com cálcio + vitamina D ?

R. A calcio e vitamina D são melhor absorvidos durante as refeições. A interação com os demais medicamentos devem ser discutidas com o seu médico.

17) A ministração prolongada de cálcio + vitamina D , pode causar algum efeito colateral ?

R. A quantidade de cálcio absorvida é determinada pela ingesta e pela capacidade de absorção do intestino. Se a ingesta é baixa, a absorção é alta, enquanto na ingesta alta a absorção é menor. Ou seja se o organismo não estiver precisando de cálcio ele não vai absorver. O Uso prolongado em geral não causa prejuizo porém devemos tomar cuidado com hiperdosagem.

18) A ministração de cálcio + vitamina D no tratamento da osteoporose, traz algum benefício adicional ?

R. Sim, o cálcio é um ion que participa da resposta dos nervos, e também da contração muscular. A carencia de vitamina D tem sido relacionada nos últimos anos à hipertensão, doenças cardíacas, equilíbrio e quedas.

19) Qual seria a exposição corpórea mais adequada para a absorção dos raios solares ? Há tempo de exposição diferente para cada tipo de cor de pele ?

R. 15 minutos, 4 x por semana, no rosto, braços, pernas e costas. O tempo de exposição varia de abordo com o tom de pele. Homens e mulheres com tons de pele mais escuros podem necessitar de mais tempo expostos ao sol. A vitamina D e produzida nas camadas mais profundas da pele e a melanina funciona como um filtro solar natural, dificultando a transformação da 7-dehidrocoleterol em Vitamina D3 nas camadas Basal e Espinhosa na pele. Importante lembrar de se proteger com filtros solares e pegar o Sol antes da 8 horas da manhã ou no final da tarde.

21) Quais os tipos de exercícios físicos mais adequados para o tratamento da osteoporose no quadril, fêmur, braço, etc. ?

R. A osteoporose ocorre em todos os ossos do organismo, os exercícios físicos mais eficientes são os exercícios antigravitacionais, ou seja caminhar, correr e esportes. A musculação também é muito eficiente. Novamente importante lembrar que tem todos os pacientes podem fazer esses exercícios lembre-se sempre de fazer um checkup esportivo com um cardiologista e um ortopedista antes de iniciar práticas esportivas.

22) Para quem é portador de osteoporose, o estresse pode prejudicar a absorção do cálcio e da vitamina D no organismo ?

R. O estresse em geral ocorre em periodos do dia ou durante poucas semanas nessse caso não causaria problemas. Estresses prolongados podem alterar os hábitos alimentares e dessa maneira interferir com o oferta de cálcio e vitamina D ao organismo.
Comments