Página inicial

                            

 
 
 
                HISTÓRIA ECONÔMICA DO BRASIL AO ALCANCE DO CIDADÃO
                      A DÍVIDA PÚBLICA INTERNA E EXTERNA BRASILEIRA
                              
                                                                                                              (*) Juliane Borges Gomide
                  
Necessário se faz atentarmos para uma abordagem histórica  sobre a origem e evolução da dívida pública brasileira, que para tanto realizamos uma pesquisa com vários pontos de realce sobre a temática, nos apropriando de uma sustentabilidade histórica seletiva e crítica dos subsídios teóricos selecionados, desde os primórdios da contração de dívidas públicas até ao atual contexto da globalização financeira.
 
                                          Neste trabalho não somente estaremos enfocando a origem, evolução  da dívida pública interna e externa brasileira, mas priorizando evidenciar a problematização de suas causas e conseqüências enquanto principal foco passível de profundas discussões, como a incapacidade do Estado em  honrar suas obrigações com seus credores internos e externos, como também possibilitar suporte teórico para que o cidadão possa compreender de forma acessível sobre o assunto, e exercitar o seu direito de fiscalização dos mecanismos utilizados pelo Estado na movimentação das finanças públicas.
 
 
                                           Alojaremos  neste espaço o conteúdo que estará sendo organizado sobre a temática em foco com  o objetivo de que concomitantemente com a elaboração do  corpo do trabalho de redação do nosso livro, o qual será publicado assim que finalizado, o visitante deste site possa ter acesso ao processo de construção do mesmo,  e até podendo participar de forma a vir contribuir com seus questionamentos e sugestões, os quais serão importantes instrumentos de interatividade a ser acrescidos na organização do nosso trabalho.
          
                                                                            
                                                                              (*) Juliane B. Gomide é Historiadora
                                                                                   Pesquisadora e Profa.Universitária
            www.julianegomide.blogspot.com                                                                                          
 ________________________________________________________________________________________________________________
 
Registro/Fonte: Revista Negócios/Janeiro 2009/                                          ALERTA!!

                                                                Dívida externa brasileira sobe 3,6% em 2008

Endividamento com o exterior somou US$ 200 bilhões em dezembro

A dívida externa brasileira, que inclui débitos dos setores público e privado, atingiu US$ 200,1 bilhões em 2008, um avanço de 3,6%. Segundo dados divulgados nesta segunda-feira (26/01) pelo Banco Central (BC), apesar do aumento, a dívida caiu bastante no último trimestre do ano.

No fim de 2007, a dívida externa estava em US$ 193,2 bilhões.

Em setembro de 2008, a dívida somava US$ 211,3 bilhões. De outubro a dezembro, houve um recuo de aproximadamente US$ 11 bilhões.

Por causa da crise financeira mundial, bancos e empresas deixaram de pegar novos empréstimos no exterior para pagar os empréstimos anteriores. Boa parte preferiu quitar seus compromissos com recursos próprios ou com recursos de empréstimos obtidos no Brasil.

Dados do Banco Central mostram que os vencimentos da dívida externa, de curto, médio e longo prazos, somam US$ 25,5 bilhões em todo ano de 2009. Deste total, cerca de US$ 20 bilhões são do setor privado.

 
O próprio BC já havia anunciado anteriormente, porém, que vai financiar, com recursos das reservas internacionais brasileiras, que oscilam em torno de US$ 200 bilhões, as dívidas das empresas brasileiras no exterior em 2009.

 

_________________________________________________________________________________________________

 
 
A dívida  pública deve ser  discutida  em
profundidade  pelo maior número  de pessoas
 
 

                    A  discussão da dívida pública  foi incorporada ao repertório do cidadão comum, que passou a perceber os perigos contidos no descontrole das finanças públicas. O fato de as agências de avaliação de investimento e a grande imprensa darem destaque a essa variável contribuiu para que ela ganhasse relevo na agenda nacional, junto com o debate sobre o desenvolvimento sustentável e a justiça social.

 

                 A política econômica,  é vista muitas vezes, de forma equivocada, como seara exclusiva de ação do Poder Executivo. Ao contrário as grandes diretrizes das políticas monetária e fiscal constituem competências compartilhadas entre os  Poderes instituídos pelo Estado e é assunto de ordem histórica, jurídica, sociológica, e outros,  devendo haver uma desejável convergência de visões sobre elas.

 

                                 A dívida  pública    brasileira     precisa   ser   discutida  em profundidade  e   de  forma  acessível  ao maior número   de pessoas,  pois     dessa forma poderão surgir soluções satisfatórias e duradouras". Fonte: Dívida Pública Brasileira / relator Deputado Félix Mendonça  - Camara dos Deputados 2004

                                 Estou concordante com o  exposto acima pelo deputado...mas  somente soluções satisfatórias? "Estrondoso" eufemismo na retórica do relator....A dívida pública deve não somente ser discutida pela sociedade, bem como tem a obrigação de reclamar por uma solução eficaz, justa, ética para que o lixo da pobreza e miserabilidade de seres humanos, que nelas adormecidos, não somente tenham a opção de trocar votos pelo programa bolsa família ou continarem se alimentando da corrupção implacável, estabelecida nos bastidores dos poderes do Estado.
Comments