Pesquisar o site
Eu já fui!!!‎ > ‎Roles e Locations‎ > ‎

Merchandise

Gabriella - Polynesian Resort, ICP 12/13

"Gabriella, Brasília, 21 anos, estudante de administração e professora de ingles. First time EVEEER na Disney. Merchan no ICP 2012/2013. Morei no Vista Way, sou suspeita pra dizer que é o MELHOR condomínio pra se viver!! haha
Fiz o ICP 'escondido' de tudo e de todos, só minha familia e 2 best friends sabiam, e isso porque a gente nunca sabe quem torce pelo nosso sucesso né? Só sei que são pouquissimas pessoas. E por isso fiquei caladinha até ver o CONGRATULATIONS no site da STB.
Desde o início Merchan foi minha role #1 e graaaaaças a Deus, a Mickey, ao espírito do tio Walt, a fairy Godmother e a Regina Maluta, meu desejo foi concedido.
Fiz a entrevista super segura, falei tudo o que eu queria ter dito, MAS não pedi a Work Location que eu tanto queria (<3 Fantasyland <3) porque não teve brecha. E já digo agora queridos, FODAM-SE as brechas e arrume um jeito de pedir o que vocês querem 

Quando ficamos sabendo das Work Locations, e eu vi que tinha caído em um Resort. 
OHHHHHHHH GOOOOOOD WHYYYYYYYYY, CAI EM RESOOOOOOOOOORT, MEU ICP VAI SER UM LIXOOOOOOOOOO, MERRRRRRDAAAA, MÃÃÃÃÃÃÃÃNHÊÊÊÊÊÊÊÊÊ NÃO VAI TER UMAAAAAA ALMA LÁAÁÁÁÁ, BUÁÁÁÁÁÁÁÁÁ. Um tapa na cara de todos os que acham isso. E na dos que me fizeram achar também. Porque né, desde que mundo é mundo as pessoas vão achar que cair em resort e em DTD é sinônimo de desgraça. I SAY NOOO, BABE! 
Sim a verdade é que todos queremos cair em um dos 4 parques. Eu mesma queria muito cair no MK na Fantasyland, mas se eu não pedi e caí em outro lugar, acredito que nada acontece por acaso. Resolvi amar o Polynesian como eu amaria a Fantasyland. 
E acabei amando mesmo. É LINDO! É o Resort mais antigo da Disney e foi uma ideia do próprio Walt de construir algo na Disney com esse tema. Além de ser um dos resorts da Magic Kingdom Area, QUEDIZÊ: acaba o trabalho, pega o monorail e em 5 minutinhos já ta de frente pro castelo, chorando de felicidade. 
E sim, o Monorail é importante. Resort que tem monorail nunca para. É gente saindo e gente entrando o tempo todo, ainda mais porque no Poly tem o ‘Ohana, restaurante delicia que tem breakfast com personagens e tal então SEMPRE tinha alguém.
Mas Resort é Resort, não é parque. Não vai ter aquela agitação loucura 24/7. Vão Ter dias de loucura: SIM. Vão ter dias que você vai ficar horas sem atender ninguém: SIM. Mas ai você vai aprendendo coisas diferentes.
 O que é incrível em resort são os guests que se repetem, e te reconhecem, e te pedem dicas (ou no meu caso, como falo muito, dou dicas sem eles pedirem). E que depois voltam lá pra te agradecer e pra contar como foi. A melhor coisa, independente da sua work location, é conhecer o lugar que você trabalha. Falar dos restaurantes que você foi, e das rides que mais gostou são coisas que os guests adoram ouvir, e isso faz de nós cast members mais diferentes ainda, se comparados a qualquer funcionário de qualquer outra empresa. Os guest percebem o quanto nós gostamos e valorizamos estar ali. Um vez o senhor parou e me perguntou se a Disney nos pagava pra ficarmos sorrindo daquele jeito haha eu respondi: ‘No Sr, I just can’t stop being happy, I work in the best place on Earth!” 
Tinham 4 work locations no Polynesian: Boutiki, Trader Jack’s, Samoa Snacks e o Pin Cart. Os 3 ultimos ficavam no segundo andar do Resort. Isso significa poder ver e ouvir o Wishes todo dia, e ter muita guest interaction, ja que o monorail ficava no Segundo andar também, e por isso, eram minhas lojas favoritas de se trabalhar.
Meu schedule era DE BOA. Mas como já disseram em outro Way of Life, É TRAAABAAAALHOOO minha gente. Se você é merchan, não vai sentar. Voce vai ter míseros breaks de meia hora ou 15 minutos dependendo de quantas horas você trabalhou. Se vira. A Disney deixou eternas varizes nas minhas pernas, mas eu a amo mesmo assim haha.
Minha jornada era normalmente 8h, 8h e 30 por dia com 1 day off ou raramente, 2 por semana. O que eu odiava em resort era que temos que fechar os caixas (coisa que quem trabalha em parque normalmente não precisa), fazer DASH (contar o dinheiro, deixar uma quantia na caixa registradora e levar o resto do dinheiro pro cofre) e isso só acontece depois que a loja fecha.  As lojas do Polynesian fechavam as 23:00, então normalmente quem ficava pra fazer DASH saía 00:00.

Meus horários eram normalmente de 15:00 – 00:00. Eu achava bom porque tinha a manha e metade da tarde livres, mas achava ruim pq saindo 00:00 não dava pra ir pras festas todo dia. A não ser que seu manager legal te desse um ER pras 23:30, enfim. Solicitei no The Hub algumas semanas pra ter horários pela manha e eles me deram, então nem fui prejudicada por isso não.
O que eu maaaais amei, foi que tive tempo pra trabalhar em outras Locations, já que meu schedule era tranquilo. Fui literalmente A LOUCA DOS SHIFTS. Todos da minha work location que me viam em frente ao computador todo dia já passavam falando: “GABRIELLA STOP PICKING UP SHIFTS!” Haha eu queria MUITO ter experiências diferentes, além do $$$, claro. Comecei essa loucura na metade de dezembro, e na semana do natal, trabalhei 68 horas. YEAH BABE. Não conseguia ficar em pé de tão cansada.
Trabalhei além das lojas do Polynesian, no Magic Kingdom - duas vezes na Emporium (uma delas dia 31 de dezembro loucura master), e na Mickey’s Star Traders, da Tomorrowland. Fui Support na New Fantasyland, controlando a multidão, dando direção pras pessoas, entretendo os guests. No Hollywood Studios (MELHOR PARQUE EVER pra trabalhar) pude trabalhar 4 vezes nas lojas do Right Block, 1 vez nas lojas da Sunset Boulevard,  1 vez na loja do Toy Story Mania (<3) e 1 vez nas lojas da Main Entrance . Em Downtown Disney, trabalhei 4 vezes na World Of Disney, e 1 vez na D-Street. E 1 vez no Resort-Cara-Da-Ryqueza Grand Floridian, na Mouse Mercantile.
É incrível como as coisas são diferentes de lugar pra lugar pra lugar. Algumas coisas você gosta mais, outras menos. O que eu amava no Poly era que tudo era MUITO organizado, a gente tinha tempo de fazer coisas que em parque são totalmente inviáveis. Trabalhei em algumas lojas que as pessoas jogavam as inktags destampadas na gaveta. SAFETY FIRST? Mas eu como sou superelétrica também gostava daquela energia que parque tem, e que resort muitas vezes não tem. The truth is, que no fim do dia eu sempre sentia falta do meu Polynesian.
Chateada que: Não consegui pegar um shift de PAC no MK e nem consegui um shift na tão amada Fantasyland que era meu sonho de trabalho. E não completei o objetivo de trabalhar em todos os parques, faltou AK E Epcot  
Feliz que: TRABALHAR EM LUGARES DIFERENTES DO SEU É A MELHOR COISA EVER. I dont care que trabalhei 16 horas por dia durante 5 dias na semana do natal, ou na correria de pegar costumes e ir pra 2 locations totalmente opostas todo dia, gente ISSO É VIDA.
 Senti o ICP na pele, o que eu vivi não tem preço nem dos dólares nem do cansaço. Só a felicidade consegue comprar isso.

Saudade do Polynesian, do cheirinho de cinnamon que tinha lá, das musicas havaianas,dos meus co workers, dos meu managers e de ensinar português pra eles. Saudade de trabalhar vendo o wishes pela janela. Ou de sair mais cedo do trabalho, sentar na areia e ver o wishes da praia (SUPER ULTRA MEGA RECOMENDO). De  trabalhar em cada um dos lugares por onde eu passei, de fazer magical moments pra cada um dos guest que eu conheci. Saudade de dar dicas pras pessoas, de ajuda-las e receber um thank you com agradecimento estampado nos olhos. De ficar dançando hula com as pessoas. Saudade de ouvir as musicas da Disney tocando todo dia na loja e decorar a ordem delas. Saudade de pegar meus crazy shifts. Saudade até de ficar horas esperando o B BUS. 

Trabalhar em Parque é lindo, trabalhar em DTD é lindo e trabalhar em Resort é lindo. Whatever you do, você vai amar seu programa galera. CLEAR YOUR MIND AND OPEN YOUR ARMS. Abraça a Disney, que ela vai te abraçar do mesmo jeito.
    "To all that come to this happy place, welcome. Disneyland is your land” – Walt Disney"



Melissa - Downtown Disney, ICP 12/13


"Meu nome é Melissa, sou do Rio, alumni do ICP 12/13 e vim contar um pouco sobre como foi ser Merchandiser em Downtown Disney.
Downtown é um lugar hiper tranquilo e gostoso de trabalhar, tem um clima diferente dos parques – menos intenso, é claro -, mas não menos mágico. O trabalho de merchan não tem segredo, uma vez que você aprende a operar as registers e pega toda a manha, não há com o que se preocupar. Eu acredito que a maior virtude que um cast member que trabalhe com merchan deve ter é a agilidade, tanto física - porque as filas enormes precisam de alguém ágil e atencioso ao mesmo tempo - quanto mental – no cuidado com os detalhes, tornando o show sempre pronto pros guests; isso foi MUITO cobrado pelos meus coordinators durante todo o programa. 
80% dos meus shifts eram de 8, 9 ou 10 horas, e os outros 20% de 12,13, e 14 horas. No início foi pancada, pela falta de costume eu ficava arrasada tanto pelas horas em pé, como por não estar adequada à rotina, mas depois de um mês eu não sentia mais, o que tornava o trabalho mais prazeroso.
As lojas em Downtown, assim como nas outras áreas da propriedade, são dividas em zonas, e eu fui escalada pra Zone 1, que é composta por 4 locations: Team Mickey, Tren-D, Pin Traders e Strollers & Carts. São 4 locations com temáticas e costumes bem diferentes, o que sempre me fazia estar com a mochila lotada de costumes misturadas e sempre atenta ao schedule, pra não levar a costume errada (sempre acontecia com meus co-workers). Vou separar as locations e as positions pra facilitar o entendimento:
Loja 1: Team Mickey – é uma loja com temática esportiva, relativamente grande. É minha location preferida das 4 – pelo tipo de guests que frequentava, pelas músicas de esportes animadinhas que tocavam ao fundo, pelo clima descontraído e etc - e pra qual fui escalada mais vezes, acredito que trabalhei lá em 70% dos meus shifts. Agora vem as positions:
Front Door Greeter- Minha position preferida na TM! Estar na porta da loja saudando os guests que entram, dando boas vindas e tirando dúvidas dos guests que passam em frente. “Wheres the nearest restroom?” “Wheres Rainforest Cafe?” eram as que eu mais respondia – e amava esse contato com os guests.
Home Base, Second Base e Third Base – assim são nomeadas as registers da Team Mickey, com posições de baseball. Estar no caixa registrando os produtos, fazendo shipping (entregar as compras nos Disney resorts ou no endereço de preferência do guest), interagindo SEMPRE – regra principal. Pelo menos comigo na maioria das vezes era só soltar um “Where are you from?” que o guest se empolgava a conversar e era minha parte preferida. 
Merchantainment – é o momento de circular pela loja entretendo os guests, tirando dúvidas, auxiliando-os com qualquer problema. Era bem monótona quando a loja estava vazia... na verdade eu não curtia em momento nenhum essa position 
Golf Greeter - A Team Mickey é separada por áreas de esportes, logo, tem a sessão de football, basquete, baseball, etc, e a de golf, que é posicionada numa parte um pouco "escondida" da loja, e que rendia alguns guests que achavam que a Disney é caridosa e "oferece" seus produtos, ao invês de vendê-los, if you know what I mean... Era mais pra tomar conta dessa área e se certificar que ninguém bancasse o espertinho.
Magical Momen - position fofinha. Consiste em entreter os guests com brincadeiras relacionadas à loja, por ex: pegar duas cestas, uma cheinha de bolas de golf e a outra vazia, se posicionar no meio da loja e convidar as crianças que entravam pra vestir duas luvas do mickey e tentar passar as bolas de uma cesta pra outra, em um pequeno tempo, com mickey stickers em troca.
Loja 2: TrenD - o oposto da TM. Loja BEM mulherzinha, com roupas de trends famosas, bolsas 
de grife, puro luxo e ryqueza. Pequena, BEM pequena, com pouco espaço pra transitar e MUITOS produtos. Agoniante hahaha eu achava. Era minha home store mas não trabalhei nela nem metade das vezes que fiquei na Team Mickey.
Register 1 e 2 - tranquilíssimo, já que a loja é pequena. 
Merchanteiner - Mesma coisa da TM, mas bem mais desconfortável, já que você tem um espaço menor pra transitar e acaba ficando tonto de dar voltas e voltas e voltas.
Velvet Lounge - Essa era um horror HAHA. A TrenD tem três fitting rooms, que são usados pelos guests da TM também, já que as lojas são interligadas, ou seja, permanacer na frente dos fitting rooms, segurando as chaves e esperando os guests pedirem pra experimentar alguma peça. Era a que todo mundo menos gostava, por causa do tédio e de não poder ao menos sair do luga... Eu me sentia meio invisível também, os guests não te dão muita bola nessa position, mas enfim.
Princess Boutique/Glam/Paris - A loja é dividida nessas três áreas, logo, qualquer uma delas consiste em permanecer nessa área checando se os cabides estão em ordem, se não precisa repor nada, se está tudo limpo e arrumando, e obviamente, greeting guests. Always. haha.
Floorstock - Ao contrário do que se pensa, quem pega floorstock não deve ficar no estoque #mexendonocelular e sim na loja, verificando o que falta em todas as sessões, indo ao estoque e repondo. Basicamente isso.
Loja 3: Strollers & Carts - Lojinha que aluga strollers, cadeira de rodas e ECVs, além de vender 
uns merchans tipo remedinhos simples, fralda pra bebê e etc.
Só era possível pegar duas positions:
Strollers: Alugar os itens que citei acima, vender os merchanzinhos, orientar os guests sobre o uso dos ECVs. Básico.
Large ou Small Brigde Cart: Em Dowtown, existe uma ponte que separa a Pleasure Island de Marketplace, bem nessa ponte tem um cart que vende D Tech (capinhas de smartphone, cases de notebook, iPad, iPod e etc), refrigerante, água e outras coisinhas. Você ficava responsável por ele.
Loja 4: Pin Traders - Loja de pins com guests enlouquecidos gastando 300 obamas em pins. Não entendo e julgo mesmo HAHA.
Register 1,2,3,4,5,6 – Registrando pins e acessórios, entretendo os guests, coisa simples.
Merchanteiner - "hello, how you doing today?" "do you need some help?"
O clima da Pins é bem mais descontraído que o das outras lojas, trabalhei lá poucas vezes mas foram os shifts mais fáceis, falando sobre exaustão física.
Ser merchan exige bastante responsabilidade e atenção sim mas é uma delícia de role e eu fiquei MUITO feliz por ter sido escolhida pra essa função. Aprendi absurdos e cresci como nunca antes. Claro que existem momentos de porre, saco cheio e cansaço como em qualquer trabalho, principalmente nos shifts mais extensos, mas sempre havia recompensas, contato com os guests e a amizade com os co-workers. No início eu obviamente errava algumas funções e o nervosismo prevalecia, mas com o costume de todos os dias posso dizer que superei até minha própria expectativa, e isso só fez com que meu programa fosse melhor e mais proveitoso ainda. Peguei amor por ser merchan e recomendo pra todo mundo que quer contato com os guests em quase todas as positions, além de aprendizado + diversão.  A lifetime experience sem dúvidas!"


Jess - Right Block e Strollers, Disney's Hollywood Studios. ICP 12/13


"A experiência de um intercâmbio promove um crescimento pessoal sem tamanho! E eu tive a sorte de poder ter essa experiência nas duas maiores empresas de entretenimento do mundo: a Disney e a Universal Studios. Sem sombra de duvidas, as duas experiências foram únicas e diferentes. Mas falarei um pouquinho de como foi na Disney, como merchan!
É engraçado pensar que comecei o programa e muitas pessoas me chamavam de pseudo- alumni, porque eu já tinha uma noção de Orlando, funcionamento de parques e afins, mas os programas são beeeem diferentes! Na Universal tive que me virar mais, assim como em outro work and travel, já a Disney tem toda uma estrutura para receber os intercambistas.
A princípio passei para Attractions/Operations, mas no fim das contas acabei caindo em Merchandise (assim como aconteceu quando fui pra Universal), é... como disse Fernanda Cabrera, tenho perfil de muambeira e a cara do merchan HAAHAHA
Mas eu estava feliz! Minha work location era no meu parque preferido, Hollywood Studios e eu estaria trabalhando no Right Block, ou seja, o lado direito da rua principal do DHS, o que incluía também o Sorcerer’s Hat. Ao todo, eu tinha 8 lugares diferentes para trabalhar e 3 costumes. 
A primeira parte era o Oscar’s, onde eu usava minha costume preferida... Um macacão de mecânico listrado, meio retrô. Oscar’s incluía também trabalhar no Crossroads, que é uma lojinha redonda bem na entrada do parque, no meio do inicio da Hollywood Boulevard. Era meu lugar preferido para trabalhar! Às vezes ficávamos sozinhos, mas era também o lugar que os guests vinham pedir informações, por ser a primeira coisa que eles viam ao entrar no parque. E tinha plush, bonés, óculos de sol, bebidas, cadernos de autógrafos, pins... de tudo um pouco! Era de fato, um dos melhores lugares. Um dia que me marcou muito, foi o que a minha primeira position do dia foi no Crossroads! O parque ainda estava fechado e eu pude ver o parque vazio e a entrada dos guests, o announcement (juro que meus olhos acabaram de encher de lagrimas). Pude ver o sorriso e a felicidade estampada nos rostos das pessoas, que entravam correndo no parque: pais correndo puxando crianças, crianças correndo e puxando os pais, gente pulando... E lá estava eu, com luvas do Mickey, dando bom dia e acenando pra todo mundo. Confesso que me emocionei esse dia, com aquela cena toda. E ainda tinha uma maquina de bolhas de sabão! Que jogava um monte de bolha de sabão para todos os lados. Ah, ali também era onde alugávamos os Lockers, ou seja, fazíamos muitas coisas diferentes em um lugar só!
Depois tinha o Oscar’s propriamente dito, onde tinham os Strollers e os ECVs. Fazíamos o aluguel, trabalhando nos caixas, mas também poderíamos estar na função de ‘distribution’, entregando os strollers pros guests, ou mesmo stacking/unstacking, que consistia em limpar, empilhar e desempilhar strollers... Era a parte mais cansativa e pesada, mas é sempre feito em duplas, o que diminui um pouco o esforço e se você estiver com alguém que como eu não é muito forte, cada um pega o stroller de um lado e tá resolvido. Aí também tinham os ECVs que são aqueles carrinhos elétricos. Tínhamos a position de ficar na register, onde preenchíamos uma papelada junto com o guest, e ensinávamos como usar o ECV. Outra era a position de valet, onde tínhamos que trazer os ECVs carregados pra frente da loja e colocar os descarregados nos fundos para carregar. E ainda tem um plus: se algum ECV para de funcionar e ligam na loja, temos que buscar o ECV com um guincho um pouco maior e mais rápido e ainda repor o ECV do guest. Era minha parte preferida fazer ECV run e dar umas voltas pelo parque com o guincho, buzinando. Uma vez a rua estava vazia, pois os guests estavam dos dois lados esperando a parade começar, aí não resisti: passei pelo meio da rua com o guincho e um ECV preso atrás, buzinando e fazendo tchauzinho pra todo mundo. Foi engraçado e os guests faziam tchau de volta e caiam na risada. 
A saída do Fantasmic era o rush do dia, com todo mundo devolvendo o que tinham alugado... O trabalho em equipe tinha que funcionar e 4 de nós ainda fazíamos o trabalho de Audience Control, não deixando que as pessoas parassem no caminho, tudo com um sabre de luz na mão. Apesar de ser puxado, no fim das contas era divertido!!
Fora isso, trabalhei em todas as lojas à direita da rua principal, que eram a Darkroom, onde vendíamos câmeras e acessórios como livros, álbuns e afins, além de pacotes de foto e photopass (a loja do photopass tinha uma register e às vezes poderíamos cair lá também). Outra location era a  Five and Dime, que na época de natal vendia enfeites e decoração e depois do natal vendia coisas de cozinha. Também podíamos ficar na Head to Toe, que tinha os chapéus, Mickey ears e bordados (nós não trabalhávamos lá, só repúnhamos os produtos) e a LA Prop, que vendia brinquedos, plush, roupas de criança e tinha a melhor trilha sonora de todas! Nessa tem uma parte externa e eu dava muita sorte de sempre cair naquela position na hora da parada!!!! Era perfeito! Também trabalhava no quiosque de pins no inicio da Sunset, e no meu lindo Chapéu . Eu amava trabalhar no chapéu! Era o lugar onde tinham todos os pins que são vendidos no parque, e como durante a manhã os characters tiram fotos em volta do chapéu, eles sempre passavam por ali e brincavam com os guests e cast members. O Dale quis trocar pins comigo uma vez! Mas tinha esquecido a lanyard dele em casa, hahahaha. E dali dava pra assistir o Disney Channel Rocks umas 6 vezes por dia! 
Não tinha erro, apenas tinha que brincar com as pessoas que passavam, conversar, dar dicas, usar orelhinhas, acenar com Mickey de pelúcia para as pessoas...entreter! E claro, buscar sempre fazer o melhor possível.
Não é só pelo trabalho puxado e divertido que o intercâmbio vale a pena, mas sim pelas memórias e amizades que ficam para sempre!!!!!
Já pode voltar??? HAHAHAHA"

Pedro - Fantasyland, Magic Kingdom. ICP 11/12 e 12/13
"Close your eyes princess, make a big wish, all it takes is faith, trust and a little bit of pixie dust, then all your dreams and wishes will come true! Bibbidi Bobbidi Bou!!!!!

Hi princesses and kings!

Quem trabalha na Fantasyland, como Merchandise, é facilmente reconhecido nos backstages, condomínios, por onde quer que passe, porque ficam iluminadíssimos e brilhando por causa do pixie dust que não sai de jeito nenhum, da roupa, costume, cabelo ou pele! 
Quando você vê tem até no seu apartamento!!! haahahaha

Eu trabalhei na Fantasyland como Merchan por duas vezes, no ICP 2011/2012 e no ICP 2012/2013. Caí lá no primeiro ICP por pura sorte! Na entrevista, só me perguntaram qual era meu parque preferido e eu disse Animal Kingdom (que de fato é o que eu mais gosto). Acho que fui colocado lá porque eu disse que adorava crianças... Meu trabalho foi incrivelmente mágico, já que grande parte do tempo eu tinha que jogar pixie dust naquelas menininhas vestidas de Disney princess ou ajudar as familias a escolher e carregar os vestidos e acessórios enquanto compravam tudo. Gostei tanto que resolvi voltar! Depois de alguns contratempos e sustos ao longo do processo seletivo para meu segundo ICP, acabei indo trabalhar mais uma vez na Fantasyland!

LOJAS DA FANTASYLAND:
Uma das lojas que trabalhei é a das princesas, a CASTLE COUTURE, que também é a mais movimentada da Fantasyland, já que não é uma tarefa fácil conseguir um horário na Bibbidi Bobbidi Boutique e muitas vezes a necessidade pelo vestido de princesa é urgente, já que vão jantar ou almoçar com as princesas no Royal Table. Lá tem vestidos de todas as princesas, seus acessórios, sapatos, perucas, além de diversos tipos de bonecas, casacos, livros, brinquedos e bugigangas tudo relacionado às princesas da Disney e também à Tinkerbell.

Além dela, eu trabalhava também nas lojas SIR MICKEY´S (outra loja de princesas, em que, inclusive se vende merchandise da ride The Journey of The Little Mermaid), FANTASY FAIRE (a loja do Phillarmagic, que é bem movimentada e cheia de crianças - principalmente meninos por causa das coisas do Phineas and Ferb e do Cars que vendem lá, e além disso, uma das poucas lojas do MK em que se borda o nome no chapéu, nas Mickey Ears (fora a Chapeaux, que fica na Main Street e a Big Top Souvenirs, localizada no Storybook Circus, parte da New Fantasyland), também vendem coisas para adultos e jovens, como chaveiros, camisetas, casacos, bolsas, souvenirs e principalmente chapéus e Mickey Ears dos mais variados estilos). 

Na HUNDRED ACRE GOODS (loja temática do Poohque é onde desemboca o brinquedo dele, sempre com filas enormes), uma loja que é mais para bebês e crianças pequenas.

Outra loja é a SEVEN DWARFS MINE (loja que ficava ao lado do antigo brinquedo Snowhite Scary Adventures, que fechou por obra da nova Fantasyland, para abrir o meet-n-greet Princess Fairytale Hall), onde só se vende coisas da Branca de neve, dos anões e também algumas bebidas, que era o que mais tinha saída lá.

Também se trabalha em um cart chamado E-GROVE, que fica ao lado do Fairytale Garden, onde a Rapunzel (no meu primeiro ICP) e a Merida (no meu segundo ICP), fica o dia todo para tirar fotos, chamado, onde se vendia, em menor quantidade e variedade, coisas de princesa. Era bem cheio o dia todo por causa das enormes filas, maiores até que as do Mickey e outras princesas.

Na New Fantasyland, trabalhava na BONJOUR! VILLAGE GIFTS, uma loja nova, que não tinha no meu primeiro ICP. Nessa loja, que ficava ao lado do Be Our Guest/castelo da Fera, é onde vendemos muitas coisas da Bela e a Fera, inclusive vários produtos exclusivos, que só tem lá. A costume era diferente e nova, então isso acabava chamando a atenção dos guests e dos cast members. Sem contar que a loja tinha uma visão mais do que privilegiada do Wishes, com fogos agora sobre os dois novos castelos da Fantasyland: o da Fera e do Eric! Hahaha).


Além de passar o dia ao redor de crianças, fazer vários magical moments, jogar e ficar coberto em pixie dust, assistir e escutar o Wishes quase sempre porque a Fantasyland é um dos melhores lugares pra assistir os fogos (já que eles saem de lá), o que eu achei mais incrível de tudo foi poder ficar sabendo de cada novo detalhe da New Fantasyland (que estava em construção ao longo do meu primeiro ICP) antes de todos e poder passar isso para os guests, ver que cada dia alguma coisa estava diferente, que as construction walls estavam chegando mais e mais perto da gente! No meu segundo ICP, já com a New Fantasyland quase toda aberta, tive a oportunidade de trabalhar numa loja recém-aberta, interagir com guests curiosos e animados com a nova parte do parque, encontrar pessoas importantes e famosas que passavam por lá... Também foi sensacional estar lá para ver a inauguração da New Fantasyland! Aqui está o link para vocês verem, foi tão legal!!
http://www.youtube.com/watch?v=8JwBFXPmQ38

Meus shifts eram geralmente de 6-7 horas (trabalhava pela tarde), mas trabalhei várias vezes noite adentro e muuuuuito porque a Fantasyland, por estar sofrendo várias mudanças e pelo fato de que algumas atrações iriam ser retiradas ou reformadas, como o Dumbo e a Snowhite Scary Adventures (no primeiro ICP) e pela inauguração das novas áreas (no segundo ICP) e, claro, por ser o lugar em que as crianças passam basicamente o dia inteiro, tudo estava SEMPRE cheio!!!!!!! Os shifts na Bonjour eram sempre de 6 horas e eram sempre com muita guest interaction!

Foi ótimo, sinto saudades! Também sinto falta de ser tratado feito prince charming, de tirar fotos e pedir autógrafos das mini disney princesses que transformava com o pixie dust, de sair pela Fantasyland todo brilhante e com a coroa de rei! Saudades ainda de trocar pins dos nossos pin shields medievais e também das lanyards! Saudades dos co-workers e managers super queridos! E saudades, principalmente de colocar sorriso no rosto de milhares de crianças todos os dias ao jogar pixie dust, lutar com os pirates usando as espadas de rei que lá vendiam, de fazer dobraduras em formato de rosa com papel manteiga e entregar para as mini princesinhas, de pegar bichinhos de pelúcia do Eeyore ou do Pooh e abraçar bebês com eles!
Eu montei um vídeo com várias fotos do meu primeiro ICP, quem quiser assistir, aqui está o link:
http://www.youtube.com/watch?v=J92hg_o3at0
A partir dos 7 minutos, começam as fotos da Fantasyland, eu trabalhando lá, etc!!!
Obrigado, qualquer coisa que eu puder fazer pra ajudar, se estiver ao meu alcance e se eu souber, contem comigo!!"



Thaís - Emporium (Main Street USA), Magic Kingdom. ICP 12/13
Thaís também foi Quick Service no ICP 11/12, caso queira ver o depoimento de seu primeiro ICP, clique AQUI


"Na temporada de 12/13 trabalhei como merchan na Emporium (Emporium Alumni Team!!!!) que fica no Magic Kingdom. O trabalho de merchan é bem fácil, mas quando a loja fica cheia é preciso ter muita atenção com tudo. Essa loja é a maior do parque e no treinamento falaram que entra mais gente nela por dia do que no Epcot inteiro!! É absurda a quantidade de gente querendo comprar, é a última loja a fechar (ainda fica aberta depois que o parque fechou, todos os dias) e só pra ter uma ideia, ela bate a meta de vendas semanais em uns 4 ou 5 dias.
Trabalho não falta quando você está na Big E. tudo que nas outras lojas não tem elas mandam os guests irem na Emporium porque “lá é certeza que tem”. Os breaks lá eram a cada 3 horas mais ou menos e você tinha 45 ou 30 minutos a cada break, dependendo do shift. Como floorstock você que decide a hora que vai pro break porque é uma posição bem livre. Você pode ser escalado no Schedule para ser “register” ou “floorstock”, tendo várias posições em cada uma delas.

REGISTER
Register: assumir um dos caixas da loja (que são uns 40) em alguma das zonas (são 6 zonas). E lá seu trabalho é atender os guests passando as suas compras, fazendo o shipping (que é o processo de enviar pro quarto de hotel ou pra casa da pessoa), embalar as compras e essas coisas que um “caixa” faz. É bem simples é o guest interaction é altíssimo, pois você deve conversar sempre que der.
Merchantainment: é a hora que você pode colocar chapéu do Mickey, luva do Stitch, coroa de princesa,... e sair pela loja interagindo com os guests. Geralmente pediam pra gente ficar com os PWP (produtos que só podem ser vendidos se o guest fizer uma compra acima de X dólares) para divulgar a promoção. Eu gostava de pegar livrinhos de autógrafos e pedir pra princesinhas que entravam na loja pra assinar. Nessa posição você deve auxiliar qualquer guest que parecer meio perdido na loja perguntando se ele precisa de ajuda e oferecendo cestinhas pra carregar a compra.
BabyCare: o meu terror. O meu fim. Eu simplesmente entrava em pânico quando meu assingment era ir pra babycare. O trabalho lá era a coisa mais pacata da vida e era O momento pra mexer no celular, ficar no computador que tem lá e olhar o the hub e até assistir um filminho (tem uma TV para as crianças lá e você podia colocar o filme que quisesse, quando não tinha ninguém dava até pra sentar nas cadeiras). O problema de ficar lá é que quando UMA mãe ia trocar a fralda do filho parecia que todas as outras do parque queriam também e ficava uma loucura de gente entrando no lugar que é meio pequeno. Seu único trabalho lá é cuidar pra estar tudo sempre limpinho, tudo estocado (comidinha de bebê, suco, água, remédios, fraldas,...) e não deixar ninguém usar o microondas de lá pra nada alem de comidinha de bebê (sempre queriam fazer umas pizzas e altos guests levavam comida congelada e queriam descongelar lá). A baby care é cheia de restrições e como vc trabalha sozinho lá, terá que fazer o papel de chato e dizer não. Na hora de fechar, todo mundo que estava no caixa se divide e cada um vai fazer uma tarefa que pode ser: ajudar um floorstock, tirar o lixo da loja, estocar matérias de caixa (sacolas, caixas, papel de embrulhar canecas, rolo da impressora,...pesaaaaado), repor os PWP que ficam no caixa, recolher os produtos que ficam largados no caixa porque o guest não quis mais levar, separar os damages (tudo que foi quebrado, amassado, sujo e não pode mais ser vendido) pra mandar pro cast connection, ... Quando a loja estava pra fechar, algumas pessoas ficavam fazendo “barreirinha” (breezeway) pros guests não voltarem, conforme eles iam indo pra frente e avançando nas zonas da loja eles não podiam mais voltar e isso irritava muito os guests que não entendiam que era hora de dar tchau. De seis meses trabalhando na Disney (três no primeiro e três no segundo ICP), foi nessa posição que eu fui muito mal tratada por uma guest pela primeira e única vez. 

FLOORSTOCK
Eu só fui treinada para ser floorstock, ou seja, estocar a loja onstage. Mas existiam outras posições mais de backstage da parte de support. Eu fui isso praticamente meu programa todo. É bem legal, seu trabalho é cuidar de alguma das áreas da loja e não deixar nada faltar. As vezes você tem um expeditor (pessoa que te dá os produtos num carrinho e você só tem que por na prateleira) e as vezes você que tem que ir pegar no estoque sozinho. Eu gostava de fazer minha listinha e ir buscar, ou então pegar o relatório que sai de hora em hora, ver o que tinha sido vendido pra repor essas peças. Quem tá de floorstock fica com um rádio pra se comunicar com todos os outros stockers, mas como eu não gostava muito disso, deixava o meu sempre desligado.
Para fechar, você deve deixar sua área em perfeitas condições pra no dia seguinte abrir e ter tudo no lugar. Depois que você termina tudo você deve chamar o manager e mostrar pra ele o que está faltando no stock, o que você acha que vai acabar, o que tá vendendo muito... Coisas simples, um feedback bem rápido sobre a área que você cuidou o dia todo.

É impossível não comparar os trabalhos, como quick o trabalho era mais pesado, mas eu me diverti muito mais sendo quick que merchan. Acho que tudo depende das pessoas que trabalham com você. Os meus líderes na Emporium eram na sua maioria chatos e até meio grossos comigo. Lógico, que tem coords e managers que eu sinto falta e eram super legais comigo, mas esses eu podia contar nos dedos. Em relação a co workers, nos dois anos eu tive muita sorte, e na Emporium a gente formava o Alumni Emporium Team porque todos já tinham participado do programa anteriormente e então foi bem divertido. Achei merchan bem legal também e se você for alumni de merchan CUIDADO, a Big E tá te esperando!!! Se você for newcomer e cair lá, boa sorte!!"
Comments