Sinopse - Uma Tampa para cada Tacho

 Uma Tampa para cada Tacho - Conflitos Genéticos e Evolução

Por cada 100 embriões humanos fecundados, cerca de 70 morrem antes dos 9 meses! Destes, 35 morrem nos primeiros 15 dias de gestação, portanto mesmo antes da mulher saber que está grávida. Como explicar este número? Em 1858, Darwin usou o termo “Selecção Natural” para se referir à competição por recursos entre seres vivos da mesma espécies. Ganham os mais adaptados, escrevia ele, para dizer que os mais adaptados são os que deixam mais descendentes para as gerações seguintes. Desta forma, uma mulher adulta pronta para se reproduzir é, do ponto de vista da Evolução, um caso de sucesso. Então, como explicar que a reprodução ocorra com tanta dificuldade? Mesmo no caso em que a gravidez prossegue até ao fim e em que mãe e filho/a saem ilesos daqueles 9 meses, como explicar a enorme proporção de gestações problemáticas, nomeadamente os casos de pré-eclâmpsia e eclâmpsia? Por outras palavras, porque é que a gravidez constitui um entrave... à reprodução... uma das componentes essenciais do "fitness" na Teoria da Evolução?

E porque há tantos homens como mulheres? Tem certamente a ver com o modo como os cromossomas X e Y se combinam...mas o que dizer de outras espécies que têm diferentes formas de definir o sexo, como os ácaros e as vespas? E a poluição? Sabia que pode salvar a vida de bebés?

 

Surpreendentemente, os conflitos genéticos estão na base destes fenómenos. Por vezes, os conflitos genéticos são prejudiciais, mas, sem eles, os testes de gravidez não funcionariam apenas alguns dias após a fecundação, os bebés não seriam tão gordinhos quando nascem, nem teríamos uma tampa para cada tacho!

O livro, da autoria de Francisco Dionísio, foi publicado pela Bizâncio em Outubro de 2011 e pode ser encontrado em todas as livrarias ou encomendado online à editora.