Dicas‎ > ‎

Acampar no inverno

Dicas:

# Não subestime o frio do lugar para onde você vai! Especialmente em lugares altos, pode fazer calor de dia, mas de noite esfria e venta muito. Leve um saco de dormir que aguente o tranco e roupas que esquentem bem.

# Tenha uma barraca com resistência à chuva. Passar frio é ruim, mas passar frio molhado além de ser ruim é perigoso! Prepare-se.

# Certifique-se que deixou sua barraca ventilada para a noite. Por mais frio que esteja lá fora, a barraca irá condensar por dentro com o calor de seu corpo e deverá estar ventilada para minimizar esta condensação.

# Escolha um local apropriado para montar sua barraca, de preferência abrigado do vento e que receba o sol da manhã, para secar seu equipamento antes de guardá-lo na mochila. Tenha certeza que o chão não empoça...

# Nunca cozinhe dentro da barraca! O gás e o fogo poderão roubar todo o oxigênio que existe dentro da barraca, podendo inclusive provocar a morte dos usuários. Fora isso, as barracas são feitas de náilon e, portanto, pegam fogo com facilidade.

# Teste todo o seu material ANTES de sair de casa. Lanternas, fogareiros e barracas devem estar funcionando em perfeito estado e não esqueça de pilhas e combustíveis extras...

# Tenha um bom isolante térmico, que o afaste do frio do chão. Você pode usar, também, os cobertores de emergência como chão dentro da barraca, para aumentar o isolamento.

# Em hipótese alguma você deverá se fechar totalmente dentro de seu saco de dormir! Seu rosto deverá ficar do lado de fora, para que você respire normalmente... Mas você pode e deve fechar todos os zíperes, colar térmico e gorro em volta de sua cabeça, para minimizar a perda de calor durante a noite.

# Vista-se em camadas – um material sintético e fino como o polipropileno deverá estar colado ao corpo, com a propriedade de secar no corpo e afastar o suor em contato com sua pele. A fibra polar vem depois e é a camada quente. O anorak ou parkha vem por último, protegendo-o do vento e da umidade.

# São as camadas que criarão bolsões de ar que não deixarão o calor produzido pelo seu corpo sair e o protegerão do frio exterior. O ar é um dos isolantes mais poderosos que existem e nos valemos dele para nos esquentarmos. Já o vento rouba o pouco de calor que produzimos e, neste caso, o melhor a fazer é abrigar-se dele.

# Outra boa função das camadas é facilitar na hora de ‘medir’ a temperatura. Está muito quente? Tire uma ou duas camadas e já refrescará. Está frio? Acrescente camadas...

# Deixe em casa duas coisas muito importantes para o dia-a-dia das cidades e absolutamente supérfluas/quase perigosas para o dia-a-dia ao ar livre: calça jeans e camisetas de algodão. Ambas demoram para secar e não esquentam quando molhadas – pelo contrário, resfriam tremendamente e, claro, te deixam gelado!

# Não esqueça de um bom par de meias, luvas, pescoceira e um excelente gorro – pelo menos 25% do calor do corpo sai pela cabeça...

# Cheque sempre a previsão do tempo antes de viajar!

# Coma com freqüência. Leve biscoitos e lanchinhos mais calóricos que os lanches de verão, como frutas secas e muitas nozes, barra de cereais etc. Lembre-se que queimar calorias ajuda a esquentar. E carregue-os sempre em locais de fácil acesso.

# Leve um cobertor de emergência para casos extremos. Eles ocupam pouco espaço na mochila e são baratinhos. A Azteq tem um modelo que te faz parecer um peru de Natal, mas pode salvar a sua vida ou a de um companheiro de camping - ele aumenta a temperatura do saco de dormir em até 5 graus.

# Cachecol não funciona para quem pratica esportes ao ar livre, pois tem pontas e pode ser perigosíssimo, estrangulando o usuário em caso de queda durante uma escalada, por exemplo. O ideal é usar aquelas pescoceiras, normalmente feitas de fibra polar, e que nada mais são que o bom e velho cachecol sem pontas! Visto de outra forma, é uma gola grande protegendo sempre seu pescoço, mesmo quando o casaco está aberto.

# Para quem tem cabelo curto ou apenas sente muito frio nas orelhas, ao invés de usar gorros procure aquelas tiras para esquentar a orelha. São excelentes e muito úteis no clima brasileiro – mas não dispense o gorro!

# Leve chapéu ou boné para o dia e gorros para a noite... Bons óculos escuros também são importantes.

# Se a sua caminhada inclui um pernoite ou mais, carregue sempre roupas extras e secas (dentro de sacos plásticos ou de alguma outra forma bem protegido da umidade) e troque-as tão logo a barraca esteja montada e você tenha um lugar seco e quente para se abrigar. A vantagem de usar equipamentos sintéticos como gorros, luvas e meias é que, durante a noite, você poderá secá-los com o calor de seu próprio corpo bastando, para isso, colocá-los dentro do saco de dormir. Mas – atenção! – isto só funciona com tecidos sintéticos. Nem perca tempo tentando secar uma camiseta de algodão assim...

# Garrafas de água que suportam temperaturas altas podem servir de ‘saco de água quente’. Encha-as com água quente e coloque-as dentro do saco de dormir, para esquentar.

# Se exercitar um pouco antes de entrar no saco de dormir irá aumentar a sua temperatura corporal – entre no saco e ‘aprisione-a’ ali dentro... Mas não deixe de dormir com o gorro na cabeça ou feche muito bem o gorro do seu saco de dormir!

# Em alta montanha ou escaladas em paredes verticais (big wall) é bastante comum usar uma ‘garrafa-banheiro’, para não ser necessário sair do quente da barraca durante a noite, para fazer pipi. Durante o inverno, esta pode ser uma prática confortável mesmo no Brasil – reter líquido indesejado consome um importante calor de seu corpo. Mas marque esta garrafa de forma bastante chamativa, para não confundi-la com a garrafa d’água...

# Para prevenir bolhas, use duas meias, uma mais fina por baixo e outra, um pouco mais grossa, por cima. E carregue sempre um par seco na mochila, para as noites.

# Tenha também boas botas de trekking, de preferência de cano alto, que darão estabilidade e conforto a seus pés, e aproveite para impermeabilizá-las. Lembre-se que, se seus pés doerem, você não sentirá prazer...

# Guarde tudo dentro de sacos plásticos separados e sem furos. Por cima da mochila, uma capa de náilon. E garanta uma noite quentinha em qualquer lugar onde você estiver...

# Os dias são mais curtos no inverno, ou seja, a noite chega mais cedo. Planeje sua caminhada ou qualquer outra atividade de acordo com os horários do sol, para que você tenha tempo suficiente de armar o acampamento antes da noite chegar. O fim da tarde costuma ser um horário bastante frio – se você já puder estar com tudo pronto e aquecido com uma roupa limpa e seca, tanto melhor! 
Veja alguns vídeos de quem acampou no inverno para ter uma idéia:

Camping e frio no alto de uma montanha



Barraca & Chimarrão em Cambará do Sul


Comments