Fissura Labiopalatal

VOLTAR

FACULDADES INTEGRADAS ESPÍRITA - FIES
INSTITUTO DE AERONÁUTICA E ESPAÇO - IAE
CAMPUS DE PESQUISAS GEOFÍSICAS MAJOR EDSEL DE FREITAS COUTINHO
Convênio 2006-2012
Pesquisas realizadas por Prof. MSc. Oneide José Pereira e Angelo Antônio Leithold


Lábios Leporinos

       Fatores ambientais e genéticos podem interagir e determinar a ocorrência de inúmeras anomalias congênitas da face durante o período embrionário. Entre estas anomalias, encontramos as fissuras de lábio ou sem desenvolvimento do palato, popularmente conhecida como "Lábio Leporino" ou "Goela de Lobo". As fissuras lábio-palatais são malformações congênitas caracterizadas por aberturas ou descontinuidade das estruturas do lábio e/ou palato, de localização e extensão variáveis (Montagnoli,1992).
        No Brasil, apesar de ser escasso o investimento em pesquisas para atualização dos dados, pode-se afirmar que para cada 1.000 nascimentos, 2 crianças apresentam fissura lábio-palatal, sendo a mortalidade no primeiro ano de vida em torno de 30%. A fissura lábio-palatal pode ocorrer de forma isolada ou fazendo parte de uma síndrome, como a síndrome de Roberts. Apesar de várias pesquisas realizadas pelo mundo, a etnologia das fissuraslábio-palatais isoladas continua indefinida.As possíveis causas etinológicas das fissuras podem ser divididas em fatores ambientais e genéticos.

        Fatores Genéticos: Os fatores genéticos, evidenciados pelas histórias familiares, têm relação com alterações gênicas e cromossômicas. A grande maioria dos casos de fissura lábio-palatal podem ser explicados de acordo com o modelo de herança multifatorial, onde à predisposição à fissura depende da integração de fatores genéticos de natureza poligênica e aditiva a fatores ambientais.

        Fatores Ambientais:  Existem vários fatores que tem sido implicados no seu aparecimento, tais como o uso de álcool ou cigarros, a realização de raios-x na região abdominal, radiação ambiental, a ingestão de medicamentos, como anti-convulsivantes ou corticóide, durante o primeiro trimestre gestacional, deficiências nutricionais, infecções.

        Simplificando
        A Fissura Lábio-Palatal, também conhecida como Lábio Leporino, é o resultado de uma malformação dos lábios e do céu da boca, que ocorre nos bebês antes de eles nascerem.

        Existem diferentes tipos de Fissura Lábio-Palatal, elas atingem os lábios, lábios e céu da boca e algumas só o céu da boca, podem ser uni ou bilateral. Na área dos lábios, elas se parecem com um corte que alcança as gengivas e os dentes.Hoje em dia, ainda não se tem certeza sobre todos os motivos que causam a fissura. Mas já se sabe que elas acontecem quando o bebê está em fase de formação na barriga da mãe.

        

Existem 4 grupos para o problema de fissurados. Todos de fácil identificação:

        Estética da Face - O mais agressivo dos problemas. A deformidade no rosto, se não resolvida, pode abalar toda a vida da criança e sua família. Em casos mais sérios o fissurado chega a viver escondido, isolado de qualquer contato social.

        Fala - O paciente pode apresentar dificuldades na alimentação, alterações na fala e voz hipernasal. Ajustar tais fatores é de responsabilidade do fonoaudiólogo .

        Audição - Em função de diversos desarranjos das vias aéreas, há a possibilidade de perda auditiva. Se o tratamento for realizado a tempo com a equipe de otorrinolaringologista, esse risco diminui consideravelmente.

        Articulação Dentária - A falta do osso na maxila resulta numa irregularidade da posição dos dentes da arcada dentária. Milhares de pessoas sofrem com os problemas causados pela Fissura Lábio-Palatal e não somente as crianças. No Brasil, existem muitos adultos que sofrem com o drama da malformação dos lábios. Isto porque eles não sabem que este problema pode ser tratado.
Comments