BANDA DA ARMADA

Segundo fontes históricas, já na primeira metade do século XVIII existia na Armada uma “música marcial” intitulada “charamela”.

Em 1807 acompanhou a família real na sua viagem para o Brasil. Deslocando-se a vários países, designadamente Inglaterra, Bélgica e França, acompanhou o Rei D. Fernando II a bordo da corveta “Mindelo”, efectuando uma série de concertos em Bordéus.

Em 1903 a “Banda dos Marinheiros” realizou aquelas que são as primeiras gravações efectuadas em Portugal, num total de 26 temas (e outros tantos discos) dos quais existe um exemplar no nosso país e os restantes 25 nos arquivos da EMI em Inglaterra.

Das suas deslocações ao estrangeiro e ilhas destacam-se:
- Em 1922, embarcada no navio presidencial “Porto”, acompanhou o Presidente da República Dr. António José de Almeida na viagem oficial para participar nas comemorações do 1º Centenário da Independência do Brasil, realizando vários concertos no Rio de Janeiro;
- Em 1982, deslocou-se à ilha da Madeira integrada nas cerimónias do Dia da Marinha na cidade do Funchal, e a França, onde participou com mais onze bandas de várias nacionalidades no Festival Internacional de Bandas Militares de Paris;
- Em 1983, deslocou-se aos Açores integrada nas cerimónias do Dia da Marinha na cidade de Ponta Delgada, tendo realizado concertos nas nove ilhas;
- Em 1988, deslocou-se novamente à Ilha da Madeira, onde participou no XI Festival de Bandas Militares de Portugal;
- Em 1992, deslocou-se duas vezes aos Açores, e a França, à cidade de Chateaudun, onde participou no 5º Festival Internacional de Música Militar;
- Em 1994, deslocou-se aos EUA/Norfolk, onde participou no XII Festival Internacional das Azáleas, em representação nacional, no qual participaram mais 20 Bandas.

Em 1999 foi-lhe concedida a Medalha de Ouro de Serviços Distintos por S.ª EX.ª o Almirante CEMA.

- Em 2007 embarcou nos N.R.P.s. “Sagres” e “João Roby” para participar nas Comemorações do Dia da Marinha, no Arquipélago dos Açores, onde realizou vários concertos e todo o cerimonial militar nas Ilhas do Faial, Terceira e S. Miguel.
- Em 2008 deslocou-se a Bremen – Alemanha onde participou no 44º Musikschau der Nationen e durante uma semana realizou dois espectáculos diários, com mais nove Bandas Militares de todos os continentes, para um total de cerca de 25.000 espectadores.
- Ainda nesse ano, deslocou-se às Ilhas da Madeira e do Porto Santo, para participar nas comemorações do Dia da Marinha, onde realizou vários concertos e todo o cerimonial militar.

Ao longo dos tempos a Banda da Armada tem desenvolvido um trabalho de grande interesse público, tanto ao nível do cerimonial militar e do protocolo de Estado, como no âmbito cultural, onde tem realizado concertos por todo o território português e no estrangeiro. Tem-se pautado por uma constante evolução e inovação, como é exemplo a permuta de conhecimentos, ao incluir elementos exteriores ao seu quadro orgânico, nas suas apresentações públicas. Estão neste caso actuações conjuntas com a Orquestra Metropolitana de Lisboa e vários grupos corais, assim como vozes e instrumentos solistas.

Fazem parte dos seus quadros alguns dos melhores instrumentistas da actualidade portuguesa e ao longo da sua história têm pertencido, e continuam a despontar nas suas fileiras, vários compositores de reconhecido mérito.

A Banda da Armada foi chefiada pelos seguintes maestros: Caetano Tozzi (italiano), Pascoal Corvalini (italiano), Mark Holzel (alemão), Artur Reinhardt (belga) e os portugueses: António Maria Chéu, José de Oliveira Brito, Arthur Fernandes Fão, Marcos Romão dos Reis, Manuel Maria Baltazar, José Joaquim de Araújo Pereira e desde 2005 pelo Capitão-de-fragata MUS Carlos da Silva Ribeiro.

 

 

Vídeo do YouTube

 

Vídeo do YouTube

 

Vídeo do YouTube

Comments