GMDSS

João Paulo Saraiva Amaral da Encarnação      

CT1-EBZ /DUKE 79/pmr339/Furão 1     Home

GMDSS
(Global Maritime Distress and Safety System)

O GMDSS é um sistema de emergência e comunicações para embarcações que substitui o anterior baseado no sistema manual de código Morse em 500 kHz e o canal de emergência 16 em VHF e 2182 kHz em HF.
O GMDSS faz parte do SOLAS da IMO (International Maritime Organization) desde 1988 como uma alteração ao sistema de comunicações então em vigor.
O GMDSS é um sistema automático que usa os satélites do sistema COSPAS-SARSAT e uma técnologia de chamada digital selectiva. Através de equipamento apropriado tem a vantagem da simplificação das operações rádio (alertas), da melhoria da busca e salvamento, da localização do pedido de socorro e de um sistema de alerta a nível mundial coordenado em centros de salvamento específicos. Permite também uma rápida disseminação das comunicações de Urgência e Segurança, Avisos aos Navegantes e Informação Meteorológica.


Esquema do fluxo de informação do GMDSS

Os equipamentos utilizam um sistema digital de identificação, enviando em cada comunicação o seu MMSI (Maritime Mobile System Identification) que identifica a embarcação (nome, porto de registo, tamanho, etc.). O equipamento recomendado a bordo, no caso de embarcações de recreio, depende da legislação do país e da área de navegação:

  • VHF com DSC
  • VHF portátil
  • EPIRB 406 MHz
  • receptor NAVTEX
  • SART
  • HF com DSC
  • INMARSAT

Os rádios VHF com DSC fazem escuta automática no canal 70, e em caso de recepção de uma chamada de emergência pode indicar inclusivé o nome da embarcação que chama e/ou o canal de trabalho (ex: 16 ou outro de navio-navio). Como a implementação do sistema a nível global é difícil, quase todas as estações continuam a fazer escuta em canal 16, pelo que, quem ainda não adquiriu esse tipo de equipamento pode com alguma confiança (não por muito tempo!) usar os antigos canais 16 e a frequência 2182 kHz.

O GMDSS usa quatro áreas de cobertura e vigilância:

    A1 uma área ao alcance de uma estação costeira VHF preparada para receber DSC (cerca de 20 a 30 milhas de distância).
    A2 uma área ao alcance de uma estação costeira HF preparada para receber DSC (cerca de 100 milhas de distância).
    A3 uma área coberta pelo sistema de satélites INMARSAT (fora das áreas A1 e A2).
    A4 as áreas não cobertas pelas anteriores, típicamente as polares.


Zonas de cobertura GMDSS em águas portuguesas
 
Recomendações:
  • Verifique regularmente os seus sistemas de comunicação rádio;
  • Equipe a sua embarcação com rádio VHF e HF;
  • Certifique-se que o seu rádio possui GMDSS;
  • Certifique-se de que o seu rádio tem o MMSI programado;
  • Certifique-se de que tem o GPS correctamente ligado ao rádio.