Banda do Cidadão C.B.27mHz
João Paulo Saraiva Amaral da Encarnação      

                                  Estação   DUKE  2FM / 19AM

                                                                                                                                                                                                                  HOME

Apesar de me ter estreado no CB em Outubro de 1979, o meu CB dos dias de hoje é um President Harry II e um Midland 8001 pois a minha 1ª maquina hoje não cumpriria as actuais normas.

Hoje como em 1979 a paixão pela CB mantem-se e organizo regularmente activações rádio em que o meu radio CB está sempre presente.

Estou habitualmente em Canal 2 FM ou 19 AM para contacto com a familia e amigos.

 

Associações e Clubes C.B. 27:

 

Se conhece outro Clube ou Associação de CB activa, diga-nos qual aqui

PF nada que diga respeito a ligas de CB nem langeri associada.

 

Link´s de interesse sobre C.B.27

 

Durante a II Guerra Mundial foi fabricado para fins militares e em grandes quantidades “walky-talkies" cuja tecnologia havia sido desenvolvida pelo engenheiro norte-americano Al Gross, anos antes. Al Gross é hoje conhecido em todo o mundo como “pai” da Banda do Cidadão (CB).

Sendo ainda hoje discutível a origem da Banda do Cidadão (CB), num aspecto existe unanimidade: o governo americano viu-se confrontado com um excedente espantoso de equipamentos militares que nunca foram usados tendo em conta o fim inesperado da II Grande Guerra, incrementando o seu usa pela população como “hobby" com o objectivo de colocar os citados excedentes no mercado. Em simultâneo, e por certo não fruto do acaso, os radioamadores manifestaram o seu interesse de estabelecer um tráfico bilateral entre a generalidade dos cidadãos utilizando a frequência dos 27 MHz.

E porquê os 27 MHz? Esta frequência havia sido atribuída desde algum tempo às aplicações industriais, científicas e médicas (ICM), tornando-se pouco propícia a qualquer tipo de comunicação rádio, pois era sistematicamente interferida por ruídos de maquinaria de forte potência cuja ressonância se situa va nos 27 MHz. Trata-se da chamada "banda perdida".

Portanto, os defensores de tal forma de rádio para entretenimento, desenvolveram grande actividade para convencer as autoridades americanas, que a partir de 1953 autorizaram o funcionamento de 23 canais nos 27 MHz, introduzindo, pouco depois, o respectivo licenciamento, formalizando a criação de uma "frequência para os cidadãos", incluída na banda dos 11 metros e que toma a designação de “Citizen’s Band” (CB), a Banda do Cidadão.

Em Portugal, a Banda do Cidadão (CB) foi legalizada em 11de Julho de 1978, podendo os ser utilizados 40 canais - de 26.965 a 27.405 MHz – com uma PAR (potência aparente radiada) de 4 watts em AM (amplitude modulada) e 12 watts em SSB (banda lateral). Actualmente, em Portugal, a Banda do Cidadão (CB) é regulamentada pelo Decreto-Lei 47/2000 de 24 de Março e tutelada pela Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) sendo a potência utilizavel de 1Watt (PAR) em AM e 4Watts (PAR) em SSB.

A CB em Portugal foi particularmente potênciada em 1979 pela série "Os  Dukes de Hazzard" ou mais tarde "O Bandido"  bem como por filmes como "O Comboio dos Duros", no entanto não podemos deixar de reconhecer que para que esta seja hoje uma realidade ouve um enorme esforço de alguns colegas (Companhia das Indias) como aquele de que é bom exemplo o Colega e Amigo - Carlos Polvora, também ele hoje radioamador.