Apresentação

Os Corujões cuidam dos seus !!!



A idéia de criar o Corujões Moto Clube surgiu na viagem de volta de São Lourenço-MG, quando três de seus fundadores, Daniel (Dan L2), Lucio (Duende) e César se convenceram da necessidade de montar um moto clube com a cara do grupo de motociclistas que andavam juntos em Mogi Mirim, a 150 km de São Paulo. Junto com Marcelo ("Véio"), formavam um quarteto de amigos que, com suas namoradas, rasgavam as estradas da região, frequentando eventos motociclísticos. A filosofia do grupo se construiu a partir da vivência desses amigos, que cresceram juntos na mesma cidade, começaram a andar primeiro de bicicleta e depois de moto. Por isso, os Corujões tem por fundamento a amizade, baseada nos princípios da união, solidariedade, humildade e responsabilidade.

A noite é outro elo de ligação. Ela não só aumenta o convívio como inspirou o nome do Moto Clube. Depois de uma noitada, quando a madrugada já se anunciava alta, os quatro percorriam as ruas de Mogi-Mirim, depois de uma noite atrás de um nome para o recém fundado MC. Era o mês de agosto de 1995. De repente, resolvendo todos os problemas, uma grande coruja branca cortou o ar a frente das motos.... e estava batizando o Moto Clube!

De lá para cá os Corujões só fizeram crescer. Pautado em seus princípios, o grupo conta com vários integrantes, com representações regionais em Campinas-SP, Guarulhos-SP, Mogi Mirim-SP, São Carlos-SP, Contenda-PR, Araucária-PR, Santos-SP, São Paulo-SP e Uberaba-MG. Os limites do estado já não contém os voos da coruja paulista, que se faz presente em eventos em todo o país.

Para ser um Corujão é necessário, antes, participar de eventos e viagens junto do pessoal. Depois, é preciso ser convidado por dois membros do clube e apresentado aos demais. Após aprovado oficialmente o convite pela diretoria, o candidato recebe um meio escudo e passa por um período de observação e adaptação à corujada. Não há qualquer discriminação em relação aos meios-escudos, que são tratados com a mesma camaradagem que rege as relações entre os Corujas. Depois desse período, a candidatura é submetida à Assembléia Geral, que dá a palavra final. Depois da aprovação, o batismo é uma festa !!!

A coruja revoa e cresce mas tem sempre na lembrança o fio condutor e unificador do clube. Os Corujões cuidam dos seus !!!

Comments