Controle Físico da Mente

Controle Físico da Mente

Bem Vindo ao Site
(version in English) (versión en Español)

As funções do seu cérebro podem ser monitoradas
e alteradas a distância através de EEG por radar

"Pode-se monitorar remotamente a atividade elétrica do cérebro, de regiões inteiras ou de partes selecionadas, através da transmissão e recepção de ondas eletromagnéticas a partir de um ponto remoto do cérebro alvo" (The individual components of the system for monitoring and controlling brain wave activity may be of conventional type commonly employed in radar systems)

Este é um site que discute artigos científicos sobre o controle físico das funções mentais.

O objetivo do site é publicar, divulgar e discutir temas e tecnologias utilizadas no controle físico das funções mentais humanas.

Aqui você poderá fazer downloads de livros e artigos, bem como publicar seus artigos e opiniões sobre o tema. 

O controle físico das funções mentais pode ser feito a distância, através do EEG por Radar. (Victorian, Armen:  "Neural manipulation by remote radar, published in Lobster No. 30).

Por isso, atualmente não é mais necessário a utilização de eletrodos para captar as variações elétricas do cérebro.

As funções cerebrais que podem ser ativadas a distância, incluem:

  • As chamadas Voice-to-skull (vozes direto no cérebro ou telepatia sintética*) através do cortéx auditivo;
  • Produção de Imagens Cerebrais (produzir imagens direto no cérebro, e gerar sonhos vívidos);
  • Dor mental (choques cerebrais, sensação de choque eletrico e corrente elétrica no corpo);
  • Produção de dor física a partir de estímulo elétrico cerebral (dor de dente, dor muscular, dor de estomago, etc);
  • Produção de luzes cintilantes (fosfenos) e produção de sensações de presença fantasma por ativação da junção temporoparietal esquerda;
  • O Coração (pode ser paralisado, retardado ou acelerado pela estimulação adequada de determinadas estruturas corticais e subcorticais);
  • Os Movimentos Respiratórios (o ritmo e a amplitude podem ser controlados remotamente);
  • A Secreção e a Motilidade Gástrica;
  • As Funções Mentais (fluxo do pensamento, controle da linguagem, agressividade);
  • As Funções Sensoriais (ouvir os sons e ver as imagens produzidas pelo cérebro alvo através do cortex auditivo, e visual);
  • As Funções Sexuais (produzir excitação ou inibição sexual, impotência, ejaculação precoce, pouca lubrificação vaginal, ereção e excitação sexual prolongada, etc);
  • As Funções Viscerais, (incluindo músculos da boca, do estômago e do intestino) em sua maioria, podem ser modificadas, produzindo inchaço abdominal, sensação de borbulhas no estomago, gases, ativação ou inibição do peristaltismo intestinal, vômitos, sensação de enjoô, nauseas, urgência em defecar ou urinar, prisão de ventre, incontinência urinária;
  • As Atividades Motoras (contrações musculares específica ou generalizadas de todo o corpo, da face, do couro cabeludo, taquicardia e arritimias cardíacas, caimbras, convulsões, tremores por todo o corpo);
  • As Percepções Sensoriais (como percepção ilusória de movimento, vertigem, tontura, formigamento, coceiras, etc);
  • Fluxo do sono (dormir demais, ou ficar sem dormir);
  • O Diâmetro da Pupila (que pode ser regulado desde a constrição máxima até a dilatação máxima, igual a uma câmera fotográfica, pelo envio de sinais à região hipotalâmica do cérebro);

(*Veja leitura do córtex visual e telepatia sintética implementadas através de interfaces cérebro computador. O Projeto Silent Talk implementa a telepatia sintética. Vídeo sobre a patente para gerar Microwave Hearing Via Broadcast).

O diagrama abaixo sumariza a operação e resume a invenção de patente registrada nos USA, com o número United States Patent 3951134, o nome da patente é Aparato e Método para monitorar e alterar remotamente as ondas cerebrais.


Outra patente complementar é:Cryogenic remote sensing physiograph. Para mapeamento de funções humanas remotas incluindo EKG, EEG, EMG, EOG, etc. De acordo com a patente é aparelho e método para detectar remotamente super-baixa freqüência (SLF) e extremamente baixa frequência (ELF) de sinais emitidos por seres humanos.

Apparatus and method for remotely monitoring and altering brain waves.

"Aparelho e método  para detecção de ondas cerebrais em uma posição remota de um indivíduo no qual os sinais eletromagnéticos de freqüências diferentes são transmitidas simultaneamente para o cérebro do sujeito de tal forma que os sinais interfiram uns com os outros para produzir uma configuração de onda que é modulada pelas ondas do cérebro do sujeito. A forma de onda de interferência, que representa a atividade das ondas cerebrais, é retransmitida pelo cérebro para um receptor onde é demodulada e amplificada. A forma de onda demodulada é exibida para visualização  e encaminhada a um computador para processamento e análise. A forma de onda demodulada também pode ser usada para produzir um sinal de compensação, que é transmitida de volta ao cérebro para efetuar uma mudança desejada na atividade elétrica do cérebro alvo."                            

A tecnologia funciona alterando os sinais elétricos do cérebro a distância, e o sujeito alvo é monitorado por EEG remoto, o funcionamento básico consiste no fato de que o cérebro dos seres humanos, como de qualquer ser vivo superior, funciona através de descargas eletricas. Para evitar interferências são utilizados espectros de radiofrequência pouco utilizadas.

Essas descargas elétricas podem ser captadas em exames de eletroencefalogramas (EEG). Cada área do cérebro produz descargas elétricas com voltagens diferenciadas, (obedecendo a certas variações voltaicas para cada área.)

No EEG tradicional, cada eletrodo define um canal associado a determinada área cerebral. Essa área produz variações elétricas que são apresentadas como ondas no EEG. Na análise do EEG Remoto o mesmo procedimento é definido sendo que a onda de retorno é a resultante das ondas de cada área do cérebro.

A imagem abaixo demonstra este fato:

Canais de interferencia de áreas distintas do cérebro e formação da onda resultante
(frequencia e modulação cerebral)
 
 


O desenho ilustra a mesma área cerebral de dois indivíduos distintos. Observe que cada individuo produz variações sutis nas ondas, ou seja, gera correntes elétricas diferenciadas. Mesmo regiões específicas do cérebro podem ser monitoradas detalhadamente em suas variações elétricas e uma onda resultante gerada, como na figura abaixo.

 Sistema bidirecional de monitoramento cerebral.
Radiofrequencia e telemetria de EEG.

Como os cérebros podem ser individualizado remotamente.

Uma questão que não é muito discutida na literatura sobre o tema é como o cérebro de um indivíduo pode ser isolado a distância, de tal modo que, mesmo que esse indivíduo esteja muito próximo a outras pessoas, apenas ele irá sofrer os sintomas da alteração de suas funções cerebrais, a resposta é biometria por EEG, que permite a individualização da frequencia específica do cérebro do 'indivíduo alvo', como uma assinatura cerebral identificada a distância.

A biometria por EEG já é bastante conhecida, e existem vários artigos sobre o tema. Para que um individuo seja reconhecido unicamente e a distância, basta que as ondas elétricas de seu cérebro sejam amplificadas. A tecnologia para produção de identidades cerebrais a distância é a mesma utilizada em radar, e se baseia no efeito Doppler-Fizeau amplificado.

Após isso é utilizado um algoritmo, no modelo do P300, para criar um checksum identificador do indivíduo. Esse checksum é produzido a partir de duas ou três área distintas do cérebro, as quais apresentam variações distintas nos indivíduos. Com isso tem-se a frequencia cerebral do indivíduo representado como um número identificador da estrutura eletromagnética daquele cérebro.

Brain Area
Bioelectric Resonance Frequency
Information Induced Through Modulation
Motor Control Cortex
10 Hz
Motor Impulse co-ordination
Auditory Cortex
15 Hz
Sound which bypasses the ears
Visual Cortex
25 Hz
Images in the brain bypassing the eyes
Somatosensory
9 Hz
Phantom touch sense
Thought Center
20 Hz
Imposed subconscious thoughts
Pode-se identificar o padrão para os córtex motor, auditivo e visual. Cada uma dessas áreas gera um padrão elétromagnético distinto para cada indivíduo. Uma vez identificado esse padrão elétromagnético, basta utilizar um leitor biométrico para gerar o checksum, ou seja, a frequência cerebral única daquele indivíduo.

A princípio qualquer área do cérebro pode ser utilizada, bem como o modelo de geração do checksum, e o número de áreas a serem utilizadas na identificação do indivíduo.

De um modo geral, pode-se dizer as mudanças no estado do cérebro geram variações eletromagnéticas diferenciadas que aparecem no EEG de modo distinto.


"In the example shown therein, two signals,one of 100 MHz and the other of 210 MHz are transmitted simultaneously and combine in the brain to form a resultant wave of frequency equal to the difference in frequencies of the incident signals".

Na figura acima, a primeira figura demostra o cérebro em determinada configuração eletromagnética, com áreas especificas ativadas, em laranja. Nessa condição o cérebro produz uma variação de onda eletromagnética própria para aquele padrão. Dessa forma, pode-se dizer que cada cérebro possui um 'clock speed' de processamento que uma vez identificado define a sua assinatura cerebral. Experimentos com computadores moleculares reproduzem esse efeito.

Se a configuração cerebral mudar, o padrão de onda também muda, e pode ser identificado pelo sistema de monitoramento de EEG Remoto. Assim, cada cérebro possui uma frequencia específica, e seus vários estados mentais são representados através das modulações específicas dessa frequência.

O cérebro é uma antena operando em frequencias diferencias para cada indivíduo. As várias modulações dessa frequencia cerebral representam estados mentais diferenciados, acionando distintas regiões do cérebro.

Caso o padrão cerebral seja enviado do computador, através de antenas, para o ar (como acontece com as ondas de rádio), apenas o cérebro que responde naquele frequencia recebe a interferencia eletromagnética gerada, neste caso, o cérebro passa a ser configurado no padrão estabelecido pela onda recebida.

A Patente US Patent US4940058 representa a diagramação de um aparelho para monitoramento remoto dos processos fisiológicos internos de um sujeito humano, capaz de medir os sinais eletromagnéticos que emanam do corpo do referido individuo, separando os sinais em ECG, EEG, EMG, EOG, e respiração em forma de ondas que representam os ditos processos fisiológicos. Para tanto, na especificação é necessário um conversor analógico-digital capaz de converter sinais de 0,3-4,0 Hertz, em sinais digitais.

Uma vez identificado o indivíduo, suas funções cerebrais podem ser monitoradas e alteradas através das ondas eletromagnéticas geradas por um computador. As funções mentais que podem ser alteradas incluem as funções do sistema nervoso, tanto o sistema nervoso central, como o sistema nervoso autônomo, e o sistema nervoso periférico.

Pode-se alterar também as emoções, e os sentimentos, através do envio de assinaturas emocionais gravadas em modelos de EEG. Por exemplo a tristeza e a depressão, bem como a alegria e outros estados emocionais, definem uma forma específica de variação da atividade cerebral, para cada emoção existe um estado cerebral específico.

Quando esses estados emocionais, obtidos pelas variações de ondas do EEG, são gravados em computador, eles podem ser induzidos em outro cérebro, gerando o mesmo estado emocional gravado anteriormente.

O arquivo "Tecnologias de Controle da Mente" resume um grupo de tecnologias utilizadas para manipular as funções cerebrais.

O vídeo abaixo resume o chamado Monitoramento Cerebral Remoto:

Monitoramento Remoto por EEG


Funções Cerebrais ativadas remotamente

Em seu livro Controle Físico do Espírito, Delgado questiona, para logo em seguida responder afirmativamente: "Os impulsos, desejos e pensamentos serão comandados por estimuladores cerebrais a rádio?". Em seus experimentos, Delgado demonstrou que se pode, através de estimulação cerebral por rádio, modificar vários aspectos do corpo. 

Delgado afirmou também que tudo o que pode ser feito com o stimociver, o biochip patenteado por ele, também pode ser feito com ondas eletromagnéticas. No texto Psychocivilization and Its Discontents: An Interview with José Delgado afirmou:

"I could later do with electro-magnetic radiation what I did with the stimoceiver. It's much better because there's no need for surgery ... I could make apes go to sleep. But I stopped that line of research fifteen years ago. But I'm sure they've done a lot more research on this in both the US and Russia."

Em tradução: "Eu posso fazer com radiação electromagnética o mesmo que eu fiz com o stimoceiver ... Eu posso fazer macacos ir dormir. Eu parei aquela linha de pesquisa quinze anos atrás. Mas eu estou seguro eles fizeram muito mais pesquisa nisto no EUA e na Rússia."

A figura abaixo demonstra a estimulação da agressividade por radiofrequencia em macacos de experimentos.
 
 
Estimulo da Agressividade em Macacos de laboratório.   

Delgado trabalhou com implantes de biochips e eletrodos (stimociver) acionados por rádio na década de 1960. A partir da década de 1970 os implantes não eram mais necessários para se produzir os mesmos efeitos obtidos com implantes, uma vez que o próprio cérebro pode ser modificado por ondas eletromagnéticas.

Essas linhas foram para explicar, de modo geral, o modelo de controle das funções cerebrais, executado a distância, indicando apenas alguns exemplos das possibilidades e das limitações da tecnologia de controle das funções cerebrais a distância.

Uma das limitações é a impossibilidade do controle da consciência, uma vez que a tecnologia altera apenas as funções cerebrais. Esse assunto é muito bem discutido no capítulo intitulado "Características e Limitações do Controle Cerebral" do livro "Controle Físico do Espírito".

Os próximos links detalham quem utiliza a tecnologia, quais os objetivos para produzir sofrimento físico em indivíduos comuns, e as formas como a tecnologia pode ser desativada pelas vítimas

O importante a se notar é que a indução consciente de dor e sofrimento em alvos individuais representa o objetivo primários dessa tecnologia, além de constituir um mecanismo de produção de medo, e controle  social.

A tecnologia não é utilizada isoladamente, pois sempre existe um grupo de pessoas realizando um 'teatro de rua' street theatre onde o indivíduo alvo vive. Este fenômeno é chamado, em inglês de 'Gang Stalking' e se constitui em um grupo de pessoas seguindo e tentando criar um cenário social controlado para o indivíduo alvo. 

As funções do córtex visual e auditivo podem ser monitoradas, o que permite ver e ouvir aquilo que o individuo alvo está presenciando, e as demais áreas do cérebro também podem ser monitoradas, permitindo que uma série de sensações vivenciadas pelo indivíduo seja identificada remotamente.

Isso combinado aos cenários sociais do gang stalking cria um ambiente de tortura e sofrimento físico, mental e psicológico para o individuo alvo. Vale lembrar que as funções cerebrais, quando ativadas remotamente, não podem ser controladas pelo individuo alvo, ou seja, a agressividade ativada remotamente irá gerar um indivíduo agressivo, mesmo que o mesmo não sinta motivos para a agressividade.

Depois de ler o restante do site, pesquise os termos "Synthetic Telepathy", "Monitoramento Remoto por EEG", "Voice to Skull" para mais informações. Há muito registro do uso dessas tecnologias, e a busca de evidência não é mais um objetivo, o objetivo agora é encontrar as tecnologia de defesa contra esses procedimentos.

Você pode obter a versão em formato pdf desse site no 4Shared, ou no Megaupload