O QUE É POLÍCIA COMUNITÁRIA?

Quais são os objetivos da Polícia Comunitária?
04/09/2002
A Polícia Comunitária visa a participação social, ou seja, o envolvimento de todos os cidadãos que que morem, estudem ou trabalham na comunidade e que possam, voluntariamente, auxiliar a instituição policial na busca de soluções que atuem sobre as causas da violência e da criminalidade, proporcionando desta forma mais segurança e uma maior qualidade de vida.

    “É uma filosofia e estratégia organizacional que proporciona uma nova parceria entre a população e a polícia. Baseia-se na premissa de que tanto a polícia quanto a comunidade devem trabalhar juntas para identificar, priorizar e resolver problemas contemporâneos tais como crime, drogas, medo do crime, desordens físicas e morais, e em geral a decadência do bairro, com o objetivo de melhorar a qualidade geral da vida na área”.

 

     A idéia central da Polícia Comunitária reside na possibilidade de propiciar uma aproximação dos profissionais de segurança junto à comunidade onde atua, como um médico, um advogado local; ou um comerciante da esquina; enfim, dar característica humana ao profissional de polícia, e não apenas um número de telefone ou uma instalação física referencial. Para isto realiza um amplo trabalho sistemático, planejado e detalhado. Já, o Policiamento Comunitário, segundo Wadman (1994) é uma maneira inovadora e mais poderosa de concentrar as energias e os talentos do departamento policial na direção das condições que freqüentemente dão origem ao crime e a repetidas chamadas por auxílio local.

Fonte: Curso Nacional de Promotor de Polícia Comunitária – Pág. 39

  

   O policiamento comunitário baseia-se na crença de que os problemas sociais terão soluções cada vez mais efetivas, na medida em que haja a participação de todos na sua identificação, análise e discussão.


 

SelectionFile type iconFile nameDescriptionSizeRevisionTimeUser
Ċ
Visualizar Download
  237k versão 1 23 de mar de 2012 18:38 TEODORICO ALCANTARA
ċ

Visualizar
A Polícia comunitária trata-se de uma filosofia e estratégia de atuação e não uma tática específica de uma abordagem pró-ativa e descentralizada designada para redução da criminalidade, da desordem e do medo do crime através da alocação do policiamento próximo da comunidade.  23 de mar de 2012 18:40 TEODORICO ALCANTARA