Página inicial

Código de Conduta - Mebro FEAR

Seguimento formado e aprovado pelo conselho. Atualização 14/06/10.

Ordem FEAR

1° . A FEAR se mantém sobre seus ideais e sua ordem voltados ao coperativismo e a união incondicional dos membros, sobre qualquer coisa e sobre seus interesses pessoais. Todos tem direitos iguais de opinião, salvo de casos decisivos onde um conselho formado por 3 (três) membros "Anciões" respondem pelo interesse mútuo.


2° . As votações ocorrem em caratér aberto, porém apenas membros oficiais podem participar. Aqueles que estão sob avaliação não fazem parte da ordem FEAR. Esses são respeitados como membros, mas são vetados de participação interativa do fórum in-game


3° . Nenhum membro tem o direito de sobrepor poder acima de outro. Estão todos no mesmo nível de hierarquia, salvo o conselho que ponderosamente devem impor-se sobre aqueles que fazem-se nessessários.

Código de Deveres e Obrigações (Leis FEAR)

  • Art. 1° Toda membro é capaz de direitos e deveres na ordem.

  • Art. 2° O membro é considerado a partir do momento em que este recebe um convite e é aceito

  • Art. 3° São absolutamente imcapazes de exercer funções administrativas na aliança:

    • I - Os jogadores convidados que se mantém em carater de 'Observação'

    • II - Aqueles que estão sujeitos a penas previstas em nossa lei, e por algum motivo estão em observação temporária

    • III - Jogadores inativos que foram informados de acordo com as leis vigentes sobre sua participação na aliança

  • Art. 4° Os jogadores podem ser representados por outros jogadores a qualquer momento, desde que este cumpra com os seguintes requisitos:

    • I - Ser membro oficial da FEAR, sem qualquer situação que o impeça de comunicação com outros membros

    • II - Estar disponível para qualquer dúvida caso algum outro membro se disponha de questiona-lo

    • III - Ter total conhecimento das responsabilidades de seus atos, bem como sujeito a punições (vigentes na lei) em casos que se torne nessessário

  • Art. 5° É de obrigação de todos a participação dos meios de comunicação (fórum, fórum off-KA, msn-chat), como previsto nas regras de aceitação de membros onde a disponibilidade de jogo é exigida

  • Art. 6° As informações de qualquer caratér devem permanecer em circulação somente entre os membros da aliança. Qualquer informação repassada sem prévia autorização deve ser considerada como ato de traição e o membro envolvido deverá ser púnido de acordo com as leis vigentes

  • Parágrafo único. É considerado informação autorizada:

    1. Comunicado indireto a algum membro fora da aliança

    2. Menssagem de aviso com algum tipo de indicação sobre quem deverá receber

    3. Comunicado de interesse de nossos aliados sob autorização escrita

  • Art. 7° É obrigação de todos a participação em ataques em conjunto quando se da nessessário e possível. É apenas perdoável nas seguintes situações:

    • I - O membro está fora do alcance de envio de pelo menos um ataque de condes, no caso o envio de tropas para ajudar torna-se opcional ou poderá ir para votação sobre a sua cooperação.

    • II - O membro estará indisponível no momento nessessário para o envio das tropas. Válido apenas em caso de ataques combinados como descrito no fórum "Pelotão do Medo"

    • III - O membro participa de outro pelotão e suas tropas estão voltadas apenas para este primeiro pelotão

    • IV - O membro se encontra sob ataque constante e com impossibilidades de envio de tropas

  • Art. 8° O uso de [MC] (Menssagens Circulares) torna-se restrito a casos de urgências em que o fórum se torna ineficaz por sua praticidade. O uso constante de MC onde seu uso poderia ser empregado de outra forma poderá ser respondido com alguma punição prevista na lei de Organização. As MC são emios de comunicação de URGÊNCIA e de avisos dos membros do conselhos e cargos subsequentes.

  • Art. 9° A aliança FEAR não fornece nenhum tipo de pacto de não agressão a qualquer outra aliança, a menos que esta se torne nessessária sob avaliação do conselho e outros membros representantes dos demais cargos. Temos apenas uma única aliança REAL onde devemos respeita-la como respeitamos nossos membros.

  • Art. 10° Os cargos da FEAR se encontram a seguir:

  • Cargo Qtd. Membros Tipo de escolha
    Councillor 3 Indicação Direta
    Consiglieri 2 Votação da Aliança
    Minister 2 ( 3 se nessessário) Indicação da Aliança, Aprovação do Conselho
    Fiscal Reservas 1 ( 2 se nessessário) Escolha do Conselho
    Fiscal de desenvolvimento 1 Escolha do Conselho

    E faça-se incontestável a importância destes cargos dentro da aliança

  • Art. 11° O conhecimento e respeito das leis escritas aqui são de responsabilidade de cada membro, e todo e qualquer eventual problema, qualquer um poderá ser advertido e punido.

Parágrafo único: Estar na FEAR é aceitar todos os termos desse código de conduta acima de tudo.

  • Art. 12° Ao entrar na FEAR o membro se sujeita a participação integral dos eventos

  • Art. 13° Uma vez dentro da FEAR não existe como sair, salvo em casos especiais:

    • I - Finito - Parar de jogar, nesse caso as suas aldeias devem ser redistribuidas entre os membros da aliança, apenas sob casos especiais 30% da pontuação em aldeias poderão ser doados para não-membros da FEAR. No caso de doação, o membro pode especificar para quem ele vai deixar as suas aldeias avisando por uma MC (menssagem circular)

    • II - Puni-te - Punição por atos cometidos dentro da FEAR, como parte da saida a aliança deverá ficar com pelo menos 30% de seus pontos em aldeias. Caso revide ou tente defender os ataques, este será considerado como TRAIDOR.

    • II - Share Member - Troca de membro entre a FEAR e sua aliada e/ou academia, sem qualquer tipo de punição, considerando uma prática Legal perante as leis vigentes.

  • Art. 14° Quanto aos pelotões do medo fica definido que: Os pelotões devem seguir rigorosamente as regras ditadas pelo Manual do Pelotão do Medo. Para conferir o Manual segue o link oficial das regras: http://sites.google.com/site/condutafear/manual-pelotao-do-medo

  • Art. 15° Quanto as punições e aplicações fica definido que:
  • I - Alguém acusado de algum crime contra as regras da FEAR será ponderosamente investigado pelo conselho da aliança.
  • II - O Conselho pode nomear outro membro para a investigação caso seja nessessário ou possa existir algum envolvimento pessoal com o membro investigado.
  • III - O membro indicado deve provar as acusações ou desmentir em caso de falsa acusação.
  • IV - Caso o membro investigado seja absolvido este não poderá sofrer nenhum tipo de retaliações por parte da aliança, devendo todos respeita-lo e ajuda-lo como um membro. O descomprimento dessa regra será rigorosamente punido.
Parágrafo 1°. Casos mais leves seguem o seguinte padrão de punição:
  1. Aviso informal por parte de outros membros;
  2. Aviso formal por parte de algum membro responsável pela organização da aliança;
  3. Punição de 3 dias como "observação" no estado da aliança;
  4. Punição de 1 semana em "observação" no estado da aliança e 3 dias de bloqueio do fórum externo;
  5. Expulsão do membro, e seu nome será citado no fórum de incorporação do conselho, onde pode ser decidido se suas aldeias serão incorporadas ou não.
Paragrafo 2°. Casos com um gral de envolvimento colocando em risco a ordem da aliança:
  1. Aviso formal por parte de algum membro responsável pela organização da aliança;
  2. Punição de 1 semana na aliança e no fórum externo e seu nome poderá ser citado no fórum de conselho da aliança;
  3. Em caso de reicidência seu nome entrará para o fórum de incorporação do conselho já em votação, e o membro será expulso da aliança;
Paragrafo 3°. Casos de traição receberão atenção máxima:
  1. Deverá ser aberta uma investigação e o membro fica vetado por tempo indeterminado da aliança e do fórum;
  2. Caso se confirme a acusação o membro será incorporado a aliança sem ser expulso, qualquer atitude de tentativa de defesa, este será noblado por inteiro;
  3. Caso o membro tenha saido da aliança, os ataques serão em forma de pelotão seguindo as regras, se o membro estiver em alguma outra aliança, os responsáveis pela diplomacia da FEAR deverão entrar em contato com a aliança para informar que os ataques são a um membro traidor;
A aliança que acolher e defender o membro traidor, estará iniciando uma guerra contra a FEAR;

Paragrafo 4°. Tópico único - Saidas de membros sem estarem de acordo com as regras do Artigo 13° serão tratadas como traição e deverão respeitar a ordem do Parágrafo 3°.

  • Art. 16° Desordem e desmoralização da organização da aliança.
O descomprimento implica na primeira lei da ORDEM:
         "1° . A FEAR se mantém sobre seus ideais e sua ordem voltados ao coperativismo e a união incondicional dos membros, sobre qualquer coisa e sobre seus interesses pessoais.[...] "

A FEAR não tolerará qualquer tipo de tentativa intencional ou não de destruição de suas bases. O membro será punido de acordo com as regras internas do Conselho e será julgado sob seus atos.


  • Art. 17° Regimento sobre nossa diplomacia.
A FEAR é uma aliança pouco diplomática objetivando mais alvos disponíveis a sua volta. Porém muitas vezes algumas diplomacias passam a ser interessantes ao logo de nosso caminho.

Temos dois tipos de pactos firmados pelo jogo, PNA e Aliança, aos quais devemos respeita-los acima de tudo.

Paragrafo 1°. Sobre aliança e pactos
Uma aliança torna-se interessante quando aprovado pelo conselho FEAR a necessidade da qual, para a estabilização de uma ou todas as regiões. Devido as constantes guerras a FEAR torna-se sujeita a enfrentar mais de um alvo, ao qual pode ser evitado temporariamente. Chamamos essa ação de PNA, onde nenhuma das alianças envolvidas no pacto pode atacar a outra. Caso isso aconteça será chamado de quabra de pacto. Quando esse pacto acaba se tornando mais objetivo com parcerias e divisões de aldeias, a FEAR estabelece uma Aliança, porém está segue algumas regras:

1. Quando existe uma aliança com a FEAR todos os membros dessa aliança passam a ser alvos diplomáticos, ou sejá, todo e qualquer problema deverá ser tratado somente com os diplomatas de nossa aliança. Nenhum membro que não seja responsável pela diplomacia da FEAR tem direito de entrar em contato com jogador que esteja efetuando ataques a nossa torre. Essa atitude levará ao artigo 15° parágrafo 1° e o membro deverá ser punido com essas regras.

2. Os ataques a uma aliança nossa vindo de um membro FEAR deverão ser tratados e punidos de acordo com o artigo 15° parágrafo 2° por causar um risco a ordem FEAR.

3. As informações da FEAR ficam restritas a mesma. Mesmo se tratando de uma aliança, nossas informações só diz respeito a FEAR e qualquer vazamento da mesma poderá ser considerado ato de traição punidos pelo artigo 15° parágrafo 3°.

4. A troca de membros entre as duas alianças é normal, porém deverá obter liberação do nosso conselho para isso ( artigo13° - III Share Member ). Sem essa liberação o ato é julgado com base no artigo 15° parágrafo 3° traição a ordem.

5. Nenhum membro de uma aliança poderá vir para a FEAR ou afiliada sem a aprovação dos responsáveis por sua aliança. Estes deverão entrar em contato com algum membro de nosso conselho para que dê a permissão escrita.

Parágrafo 2°. Aliança Neutra
Aliança neutra são marcadas com a cor padrão no mapa (marrom). Elas não fazem parte de nenhum acordo com nossa aliança, e poderão ser atacadas sem qualquer tipo de restrição.

Parágrafo 3°. Estado inimigo
Nossos inimigos são marcados pela cor vermelha no mapa, e poderão ser atacados, porém deverão receber mais atenção. Segue os procedimentos padrões:

1. Comunicar um membro do conselho sobre o ataque ao alvo;
2. Os alvos deverão representar no máximo 80% da pontuação da soma dos atacantes;
(ex: FEAR 1 = 400.000 + FEAR 2 = 600.000 alvoFEAR = 800.000, habilitado para atacar)
Essa regra serve para proteger e garantir um bom sucesso de nossas ações perante a um inimigo.
3. Após comunicado e conferido a força de ataque, o alvo deverá ter seu nome na lista de pelotões para uma ação mais organizada;
4. Caso exista uma grande lista de interessados no alvo, deverá existir também uma lista nas reservas com o nome: "Reservas (nome do alvo)"

Parágrafo 4°. Falsa PNA
Muitas vezes uma aliança inimiga poderá ser demarcada no mapa como PNA. Quando isso acontece, os líderes entrarão em contato com todos para avisar o motivo. Geralmente isso vai acontecer quando é uma aliança com grande presença em nossos territórios e precisamos separar para acompanhar o desenvolvimento dos mesmos. Não confundam nossa falsa PNA com as que existem por ai que servem para proteção de outras alianças.

As punições ao desrespeito a este artigo serão punidos rigorosamente por envolver diretamente os planos da FEAR.

  • Art. 18° Prioridades diplomáticas naturais.
Buscamos ser uma aliança livre de restrições onde atuamos, sendo assim, todas as outras alianças são nossas inimigas naturais. Salvo alguns casos como  segue o artigo 17° onde uma pna ou aliança é bem vinda quando faça-se necessário, sob primeira avaliação do conselho e posteriormente voto aberto entre membros da FEAR.

  • Art 19° Contatos externos.
Não é proibido ter amizades fora da FEAR, porém é desencorajada por limitar um jogador ao crescimento expontâneo. Em casos de contatos externos, os jogadores devem notificar a liderança representativa da FEAR e evitar expor suas amizades no perfil do jogo para evitar conflitos.

Porém é claro que se algum dia este contato vier a ser alvo nosso, devemos estar cientes que estamos sujeitos ao art. 11° Parágrafo único.





Públicação do Conselho FEAR - atualização 14/06/2010 segunda feira