Colóquio Internacional

 Arquitectura Popular

Conceitos e expressões.

Valores culturais, sociais e económicos

 

 Casa das Artes, Arcos de Valdevez, Portugal 

3 a 6 Abril 2013 





Comissão
Científica

Gunter Weimer, Arquitecto, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Brasil) 

Isabel Raposo, Arquitecta, Universidade Técnica de Lisboa (Portugal)

Isabelle Cury, Arquitecta, Instituto do Património Histórico e Artístico Nacional (Brasil)

João Leal, Antropólogo, Universidade Nova de Lisboa (Portugal)

José Geraldo Simões Júnior, Arquitecto, Universidade Mackenzie de São Paulo (Brasil)

Manuel Caamaño Suárez, Museo de Pobo Galego

Manuel C. Teixeira, Arquitecto, Universidade Técnica de Lisboa (Portugal)

Miguel Sopas Bandeira, Geógrafo, Universidade do Minho (Portugal)

Nuno Soares, Arqueólogo, CM de Arcos de Valdevez (Portugal)

Paula André, Historiadora, ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa (Portugal)

Paulo Masseran, Arquitecto, UNESP – Universidade Estadual Paulista (Brasil)

Plácido Lizancos Mora, Arquitecto, Universidade de La Coruña (Espanha)





Contactos / Info
:

 

Casa das Artes de Arcos de Valdevez
4970-433 Arcos de Valdevez; Portugal


Geral: 00 351 258 520 520

Secretariado: 00 351 916 327 116 

arqui.popular@cmav.pt


 


        O Município de Arcos de Valdevez organizou um Colóquio Internacional sobre Arquitectura Popular, nos dias 3 a 6 de Abril de 2013, convidando para esse efeito investigadores de diferentes áreas científicas a reflectir sobre este tema nas suas vertentes arquitectónicas, urbanísticas e culturais. A Comissão Científica do Colóquio integra investigadores de diversas universidades e instituições de Portugal, de Espanha e do Brasil, e que vêm trabalhando este tema.

         A Arquitectura Popular é uma componente essencial e elemento definidor da cultura de um povo. Inclui-se neste conceito não apenas a Arquitectura no sentido estrito, mas também as suas relações com as formas de organização do território, as estruturas de povoamento e de organização urbana. A compreensão desta cultura arquitectónica de raiz popular é essencial para a permanência da memória, das tradições e da cultura das comunidades, para a preservação da sua identidade e o respeito pela sua história, sendo determinante para evitar a destruição da paisagem. Torna-se necessário estudar e divulgar esta cultura arquitectónica, explicitando a importância da preservação deste património, que deve desempenhar um papel cada vez mais importante como referência para o futuro das comunidades, como motor de desenvolvimento económico e social e como referência para uma arquitectura contemporânea enraizada na nossa cultura e tradições. 






Atualização da Página: 01/02/2016