CONCELHO DE CHAVES                            http://chavesmapas.googlepages.com/logo.jpg

Chaves Mapas beta

http://chavesmapas.googlepages.com/concelhodechaves.png

 Cidade desde 1929, é sede de concelho do distrito de Vila Real situada no nordeste de Trás-os-Montes. Os seus limites confinam com cinco concelhos, a oeste até aos limites dos concelhos de Montalegre e de Boticas; a sudoeste até à de Vila Pouca de Aguiar; de sul a este é bordejado pelos concelhos de Valpaços e Vinhais, este último já do Distrito de Bragança.
Actualmente o concelho de Chaves ocupa uma área de 600km2 tem cerca de 6.417 habitantes distribuídos por 50 freguesias. Situada no Maciço Hespérico nas margens do rio Tâmega, a cerca de 350m de altitude, entre as serras do Brunheiro a este e o inicio do Planalto Barrosão a Oeste. Integra-se no agrupamento de municípios de Alto Tâmega que na qual tem mais importância económica, devidos a muitos factores de ordem económica e social.
    O clima no sector oriental do concelho é caracterizado por invernos bastante agrestes e prolongados ocorrendo alguns nevões e geadas, atingindo temperaturas com vários graus negativos. A Primavera é bastante fresca e a partir de Maio à uma subia gradual da temperatura que durante os meses de Verão podem atingir acima dos 30 ou 40. No sector ocidental, os invernos são frios mas à maior ocorrência de precipitação, o Verão é bastante quente ocorrendo por vezes trovoadas e tempestades de granizo.
   Encruzilhada de comunicações rodoviárias para Bragança, Braga e Espanha, a atracção exercida pelas termas e a intensa actividade comercial são as funções mais importantes da cidade. O rio Tâmega, importante afluente do Douro, desde sempre condicionou a economia flaviense, quer pelo vale onde corre, quer pela fértil veiga que atravessa e onde se pratica uma policultura rica onde sobressaem os produtos hortícolas, a fruta, a vinha e a batata.
Nos planaltos, cultiva-se o centeio e a castanha onde neste últimos anos tem-se apostado cada vez mais neste fruto seco que tem grande valorização no mercado e grande procura internacional. A exploração de granitos e de argilas tem algum peso económico, onde pequenas serrações de pedra e fábricas de transformação de materiais para a construção se agregam a estas actividades. A criação de gado alimentam as indústrias de charcutaria e de enchidos que são famosas pela sua grande qualidade a nível nacional, a actividade industrial e artesanal reduz-se às cerâmicas, confecção de cestos, fabrico de cobertores e mantas.
 As água minerais de Vidago e da Campilho são outro sector de grande importância, grande parte das exportações cobre grande parte do nosso território e já conquistou o mercado internacional.
O turismo está em forte expansão devido às termas e à abertura do casino de Chaves em Abril de 2008, que na qual se estima trazer bastantes visitantes.   
Tem uma riqueza em monumentos e paisagens enorme, com ruas e bairros típicos, como o Bairros do Castelo e a Rua Direita. As originais varandas de madeira destacam-se dentro da pequena cidade, animada por intensa vida comercial, a igreja matriz (Santa Maria Maior), as Igrejas de Nossa Senhora Azinheira e da Granjinha (românicas) e a Igreja da Misericórdia, com opulenta azulejaria policroma dos finais do século XVII. Uma notável construção romana (104 d.C.) é a chamada Ponte de Trajano, ainda hoje utilizada. 

Página Inicial