Grande Hora‎ > ‎

O PRIQUITO


nada no mundo é mais atraente

que um belo e enorme priquito,

porque, nem o indivíduo mais esquisito,

nem o ser humano mais indolente,

quando encará-lo assim, frente a frente,

polpudo, quentinho, cheiroso e molhado

evitará que habite em si um tarado,

que ao mergulhar com a língua tremendo,

com os olhos fechados e ouvindo gemidos

tenha seus dramas todos esquecidos,

e note, mais uma vez, que neste velho mundo,

o velho priquito, a partir do pinguelo

além de ser o que há de mais belo

é, absoluto, o que há de mais profundo.

 
Ivanaldo Setúbal
 
* poema encontrado na parede do Bar da Meladinha, no Beco da Lama, em Natal/RN.
Č
ą
ď
Adriano Gomes Benício,
05/05/2009 11:31
Comments