Carlos Fonseca - Artigos

INFORMAÇÕES ÚTEIS

CARLOS FONSECA- cfonseca1's Home Page

Carlos Fonseca Vagas e Oportunidades

ÍNDICE POR ASSUNTO

1Aproveitamento de mão-de-obra local

7 Como as empresas perdem milhões de reais ! 21.10.07

6 Como descartar uma oportunidade de trabalho! 29.9.07

8 Conselhos Warren Buffet. 15.12.09 

3 Demissão porque ocorre.

2 Profissional conquista

Que tal você ser o profissional que você esperava? 14.9.07

5 Trabalho temporário

 

1  D I C A S   P A R A   A   C O N Q U I S T A   D E   U M A O P O R T U N I D A D E   P R O F I S S I O N A L

Tensão e Ansiedade se fazem presentes com muita facilidade, e é natural um certo nervosismo, durante o processo seletivo. A preparação para este momento ajuda a tranqüilizar o estado de espírito. Pensar positivo, acreditar em suas competências pode também contribuir muito. Sendo que a coerência dos fatos e a sinceridade nas respostas fazem a diferença durante toda a avaliação.
Ter um bom currículo envolve não só a bagagem profissional, mas a forma de apresentação do mesmo. O currículo deve constar no canto superior, endereço e dados pessoais. com certo destaque de forma centralizada, deve ter o nome do candidato. A seguir apresenta-se o objetivo, ou seja, área de interesse de atuação. Respeitando sempre a boa formatação. acrescenta-se então, os campos que abordam a: experiência profissional, formação e os cursos complementares
Informar-se sobre a empresa, conhecer o ramo de atividade e identificar características pessoais que podem somar às necessidades desta, são fatores que ajudam na elaboração de suas respostas.

É bom pensar nos motivos que o levou a procurar tal empresa e o que ela tem de especial em relação à outra. O candidato deve saber também qual será a sua contribuição, caso seja o escolhido.

Preocupar-se com a pontualidade, mostrar-se comprometido com a situação e interessado pelos resultados durante a seleção podem fazer a diferença entre os quesitos a serem analisados.

A maneira de se vestir, higiene do corpo, forma de se expressar, merecem um cuidado especial. Pois devem causar boa

impressão. Cabelos, unhas e sapatos devem estar limpos. A roupa deve ser adequada ao estilo da empresa. Sendo mais indicado, a escolha por tonalidades mais neutras, acessórios discretos, perfume e maquiagem suave. Na dúvida, é melhor usar o bom senso e optar pela discrição.

Autenticidade, autoconfiança e auto-estima são características que pesam durante o processo como um todo.

Na dinâmica de grupo são avaliados os comportamentos que podem fazer parte, contribuindo ou comprometendo a relação de trabalho. Por isso torna-se importante um processo completo para confirmar os dados e auxiliar o avaliador em sua decisão, conforme o perfil desejado.

Chegar na reta final de um processo seletivo pode ser um grande desafio. Pois, durante cada etapa "N" fatores podem contribuir para a continuidade ou não do candidato. Atitudes, falas, reações, tudo pode ser avaliado.

Outro aspecto que merece ser destacado é a visão diferenciada dos empresários de hoje. Pois, nota-se que a competência técnica e emocional vem adquirindo o valor maior nos últimos tempos. E isso é bom, para aqueles que buscam sua primeira oportunidade no mercado de trabalho. Porque diante deste novo perfil de profissional, percebe-se que o peso da experiência pode ser colocado numa segunda opção.

Sendo assim, estudar cada vez mais e investir na formação através de cursos complementares geram a competência técnica enquanto a competência emocional aparece através de atitudes e comportamentos que demonstram equilíbrio e inteligência emocional.

É bom lembrar também que, a experiência, para algumas profissões, é vista como maturidade profissional. Podendo ser adquirida também durante o processo de formação, através de estágios supervisionados e com boa qualidade de aprendizado.

Pois o estágio não pode ser visto apenas como um período de se conhecer várias áreas e/ou ganhar certificado de horas concluídas, exigidas pela escola. Esta é uma época fundamental para a formação do profissional. O estagiário deve se sentir responsável, comprometido com o resultado, envolvido com os processos e sempre fazer questionamentos, esclarecer dúvidas e acrescentar algo enquanto ser pensante.

Desta forma, as empresas têm apresentado uma preocupação maior com a essência de seus profissionais, ou seja, o que cada um pode oferecer enquanto pessoa a aquela organização.

Assim, o futuro profissional pode demonstrar em sua atuação prática característica que fazem um diferencial no mercado competitivo. Portanto, oferecer o melhor de si, aproveitar todas as oportunidades com muita garra, acreditar em si mesmo sem perder seu foco de interesse são as dicas para conquistar um bom espaço no mercado de trabalho.

Autora: Líliam Bittencourt Psicóloga/ Consultora Organizacional
Pós-graduada em Gestão Estratégica de RH Diretora da AGAH RE-CURSOS Consultoria e Treinamento.

Contato:

agahrecursos@agahrecursos.com.br ou (31) 3282-4416

2 Porque as pessoas são demitidas do emprego
Maria Bernadete Pupo

Como profissional de Recursos Humanos e atuando há alguns anos com seleão de pessoal, venho ao longo desse tempo dedicando-me a observar porque certas pessoas permanecem mais tempo em determinadas organizaões do que outras.

Parte-se do princípio de que no momento do recrutamento de pessoal, o profissional de RH procura triar aqueles que atendam ao perfil técnico da vaga. É através da seleão, de testes e da própria dinâmica de grupo que o selecionador identifica fatores críticos de sucesso e de insucesso dos candidatos.

Terminada essa fase, geralmente os gestores entrevistam os candidatos finalistas, procurando selecionar aquele que mais se identifica aos ideais da empresa, visto que o conhecimento técnico, a princípio, todos atendem. Todo início de trabalho requer do profissional adaptaão à cultura, ao ambiente e àquela comunidade onde ele está sendo inserido.

Normalmente ele traz experiências anteriores, as quais podem facilitar ou dificultar sua adaptaão ao novo local de trabalho. É a partir daí que se inicia a história de vida do profissional. É a partir daí que o comportamento e as atitudes dificultam ou facilitam a permanência do indivíduo naquela organizaão.

A primeira verificaão a que cheguei é que as pessoas, de um modo geral, têm dificuldade em aceitar as mudanças que lhe são impostas, seja pelo meio ambiente em que estão inseridas, seja pela forma como os outros indivíduos se relacionam com elas, seja pela forma de atuaão dos seus líderes, seja pelos processos alí praticados ou mesmo pelo fato de não conseguirem se posicionar ou de conquistar seus espaços. Geralmente esses profissionais não têm humildade para investir na conquista. Chegam com arrogância, achando que seu tempo é curto (período de experiência) e que terão que conquistar seus espaços a qualquer preço.

Essa falta de habilidade de adaptaão, de entendimento e de visão geral acaba por implicar sérios problemas de atitudes e de comportamentos, e isso acontece porque quando não entendemos o processo de transformaão, não conseguimos entender os porquês dos resultados.

E é exatamente neste ponto que pauto minha defesa de que são as atitudes e o comportamento do dia-a-dia que fazem a diferença entre um profissional e o outro. Dia desses fui procurada por um cliente alegando que estava enfrentando uma série de dificuldades para encontrar a assistente que lhe atendesse de forma adequada. Curiosa perguntei a ele qual era o perfil da profissional adequada na sua visão:
- Disse-me ele que todas as assistentes que já teve, atendiam-no muito bem tecnicamente, porém nenhuma delas apresentava comportamento adequado. Pedi a ele que me descrevesse o perfil, uma vez que estava ali para ajudá-lo. Na verdade, procurava uma pessoa com atitude, aquela que adequasse sua postura interna de forma a avaliar qual a melhor maneira de se colocar diante das situaões novas e de novos clientes e colegas. Que a profissional tivesse capacidade de relacionar-se com outras pessoas. Continuou dizendo que percebeu que o desequilíbrio emocional tem sido um fator crítico de sucesso, comprometendo as atitudes no trabalho e, por conseguinte a empregabilidade do profissional. Disse-me ainda que ao seu modo de ver os profissionais que demonstram ter bom humor, mesmo em momentos difíceis, tendem a ser mais bem-sucedidos e este é outro fator que ele procura identificar na assistente que vai contratar. A responsabilidade é fator de destaque, disse-me ele, pois ser responsável significa "responder pelos próprios atos", e "corresponder" às expectativas das outras pessoas, sejam colegas, chefes, fornecedores ou clientes.

Disse-me ainda que buscava uma pessoa com alto grau de assertividade, a qual se baseia na autoconfiança, relatando-me que sua última assistente era insegura e por isso se tornava agressiva. Pedi a ele que tentasse me descrever com mais detalhes o que ele entendia por assertividade. E ele continuou: - a assertividade se mostra por atitudes como a coragem de expressar sua opinião, mesmo quando todos pensam o contrário, falar calma e pausadamente, buscar soluões para problemas existentes e não fazer de conta que não existem, não querer ter sempre a razão, dar sugestões - não ordens, enfim, ter expediente com serenidade.

Quanto mais ouvia o relato de meu cliente, mais certeza eu tinha de que a metodologia a ser aplicada para a busca do profissional que ele procurava, era o método de seleão por competência, a qual tem o foco no comportamento das pessoas, frente às situaões que lhe são expostas.

E, com base no relato, seguem algumas sugestões para que o profissional, independente da idade, reflita sobre sua atuaão, sobre as atitudes que deve tomar no dia-a-dia, sobre a diferença que isso pode fazer perante aos demais profissionais.

Aristóteles foi um dos primeiros pensadores a observar a importância da responsabilidade. "Somos aquilo que nos tornamos através de nossas aões repetidas". Com base nesse princípio, temos, portanto, a responsabilidade de definir o que desejamos ser, e como desejamos ser vistos pela sociedade. A percepão das conseqências de nossos atos é o primeiro sinal do comportamento responsável. Temos desde a exclusão de certos grupos, oportunidades não dadas, até comportamentos provocativos vindos de outras pessoas. Todos nós temos pontos cegos em nossa personalidade. São aquelas características que todos enxergam, menos nós. Portanto, é bom ficar atento à sua forma de se expressar quando está se comunicando. Será que sua linguagem corporal, seu tom de voz e as palavras que o profissional usa não indicam que ele está sempre pronto para um confronto?

Isto não significa dizer que as pessoas devam se pautar no conformismo ou no comodismo, para simplesmente se adaptarem; ao contrário, ninguém espera que se concorde com tudo e que se goste de todos ao redor. No entanto, isso não deve impedir o empregado de estabelecer e manter bons relacionamentos. Talvez o segredo esteja em admitir que somos a causa de todos os processos da vida pelos quais passamos e devemos aprender com eles. Analisar o que fizemos de errado e de certo e o que deixamos de fazer é necessário para pensar sobre o que deixamos que os outros fizessem conosco. É a partir dessa reflexão que adquirimos novas atitudes e comportamentos que garantam o domínio de nossas mudanças pessoais.

Foi com base na própria experiência do dia-a-dia, que identifiquei que a maioria das pessoas é demitida das organizaões por não ter atitudes (intenão) e comportamentos (aão) adequados. Para fundamentar o que afirmo, apresento a pesquisa feita pela ASTA Assessoria/Saad-Fellipelli, para descobrir os fatores que mais influenciam na hora da demissão. O resultado apresentando foi o seguinte: 32% do grupo pesquisado foi demitido em decorrência do comportamento; 26% por motivos de liderança (que não deixa de contar com uma parcela de comportamento); 25% por fatores técnicos (também faltou atitude de buscar aprimoramento) e 18% pela falta de atualizaão técnica (desinteresse pela manutenão do conhecimento - comportamento inadequado frente à competitividade). Em resumo, seja qual for o motivo da demissão, todos estão interligados ao comportamento e à atitude dos profissionais.

É bom refletir sobre estes conceitos e descobrir em que é possível fazer a diferença dentre outros profissionais. Uma boa dica para refletir sobre este tema é assistir ao filme: O Diabo Veste Prada. Vá em frente e boa sorte!

Maria Bernadete Pupo


Administradora de empresas, pós-graduada em Direito do Trabalho e Mestra em Recursos Humanos pelo Unifieo.

3 Contratação Temporária: uma grande oportunidade

 O período de fim de ano sempre gera grande expectativa para o comércio, pois as vendas tendem a melhorar em função das festas de fim de ano, do 13º salário e do espírito de confraternização do brasileiro que não deixa de presentear e em função desse aquecimento no mercado há o aumento nas contratações das lojas para atender à maior demanda.

A expectativa é de que os índices de contratação temporária em 2006 sejam superiores aos do ano passado em 5%. Porém, as vagas são temporárias, a maior parte, nos meses de novembro e dezembro, com uma carga horária elevada de trabalho. Da parte dos empresários percebe-se grande aflição neste período em função de conseguirem profissionais que façam uma diferença considerável nas vendas, enquanto da parte dos candidatos, existe grande expectativa de inserção e permanência no mercado de trabalho. Conseguir essa vaga não é tão simples, as questões de comportamento são as mais relevantes para contratação, iniciativa, dinamismo, ousadia são fatores determinantes.

 As vagas temporárias podem sim significar a recolocação de um profissional, pois o novo funcionário tem a chance de mostrar sua competência, porém poucas são as efetivações. Vários outros profissionais estão na mesma situação e é preciso se destacar para despertar no empresário o interesse em torná-lo efetivo.

Os vendedores são escolhidos, muitas vezes, em função do perfil de cliente da loja. O consumidor jovem se identifica com vendedores jovens, enquanto as perfumarias tendem a contratar mulheres para facilitar a interpretação do desejo do cliente. Em função dessa variedade de perfil, acredito que existe mercado para candidatos com maior ou menor experiência, de ambos os sexos e sem restrição de faixa etária, o que fará a diferença é a disposição de enfrentar o desafio de forma intensa e com vistas em produtividade.

A Looping Consultoria mantém um banco de currículos de candidatos que buscam oportunidade de trabalho, principalmente no bairro Buritis e região, o que favorece o processo de recrutamento e seleção para contratação desses profissionais no comércio local, o que denominamos Projeto Empregos Buritis.

Envolva-se nesse projeto, envie e-mail para empregosburitis@loopingconsultoria.com.br   Ou  urriculos@loopingconsultoria.com.br

 Yluska Bambirra  Diretora Looping Consultoria

APROVEITAMENTO DA MÃO DE OBRA LOCAL – Benefícios de trabalhar próximo de casa

Yluska Bambirra Assunção (Psicóloga especialista em gestão de pessoas e moradora do bairro Buritis.)

Ainda hoje, muitas empresas fazem a contratação de novos funcionários de forma amadora por falta de acesso a candidatos. Sem opção, o empresário acaba por admitir pessoas através de indicações de amigos, vizinhos e parentes, muitas vezes sem avaliar o perfil do candidato e sua condição de atender à necessidade da empresa. Resulta daí, o principal motivo pelo qual muitos profissionais não desempenham de maneira adequada as tarefas que lhe são confiadas, gerando insatisfação para a empresa e para o próprio funcionário, que acaba sendo desligado.

Os gastos com pessoal, admissão e demissão são altíssimos e quando mal utilizados podem acarretar despesas que comprometam a viabilidade do negócio. Entendendo a possibilidade de reduzir este custo, os empresários estão valorizando o processo de recrutamento e seleção, buscando ajuda profissional para contratar pessoas que além de atenderem às suas necessidades, ainda reduzam o custo fixo da empresa, por exemplo, com transporte. Se dois candidatos estiverem aptos a ocupar a mesma vaga, aquele que morar mais perto será contratado, pois a economia com vale-transporte é um dos fatores de escolha do funcionário.

O aproveitamento da mão de obra local traz benefícios para todos: empresas, funcionários e também para o bairro.

Trabalhando perto de casa, as pessoas diminuem o desgaste com a correria do dia-a-dia, ganham tempo com deslocamento, têm a possibilidade de almoçar em casa, buscar os filhos na escola e curtir mais a família. A possibilidade de dedicação maior à família resgata os valores que estão sendo perdidos em função da falta de tempo dos pais que trabalham cada dia mais e mais distante de casa. Os funcionários estarão mais motivados, mais satisfeitos com o emprego e trarão melhores resultados para a empresa.

Além do emprego da mão de obra local, nosso bairro poderá ganhar com a qualificação dos profissionais de atendimento, diminuição do fluxo de carros em horários de "pico", aumento do poder aquisitivo do morador e conseqüente fortalecimento do comercio local. O bairro se desenvolve à medida que os moradores poderão aproveitar sua infra-estrutura e melhorar sua qualidade de vida.

Em parceria com o Jornal do Buritis, a Looping Consultoria criou um banco de currículos específico para o bairro Buritis. Se você está interessado em fazer parte deste cadastro envie seu currículo para

empregosburitis@loopingconsultoria.com.br

As empresas que desejarem selecionar profissionais com a Looping também podem enviar suas solicitações e agendaremos uma conversa.

Visite nosso site:

www.loopingconsultoria.com.br  

5

QUE TAL VOCÊ SER O PROFISSIONAL QUE VOCÊ ESPERAVA?

 

A - Problema: Respostas inadequadas às demandas

B - Objetivo: Melhorar o nível de resposta

C - Público: Estudantes

Analistas de RH

Pessoas disponíveis no mercado de trabalho

 

A - Problema: Respostas inadequadas às demandas

Sistematicamente criamos pesquisas com o objetivo de obter suporte técnico ou massa crítica para meus futuros trabalhos.

Recebemos uma parcela expressiva de respostas através de meios diferentes dos solicitados no texto das pesquisas.

Analisamos com cuidado o texto, padrão, muito claro! Perguntamo-nos, por que as respostas são enviadas de maneira incorreta?

Cheguei as seguintes prováveis causas:

  1. Como estavamos recebendo um favor, talvez as pessoas respondessem por gentileza, mas sem muito interesse;
  2. Falta de tempo em ler um texto ou interpretá-lo, mesmo curto e simples;
  3. Falta de habilidade ou conhecimento em lidar com os modernos recursos da informática;

Refletimos um pouco mais, e imaginamos, que conseqüências este fato corriqueiro poderia trazer à vida profissional das pessoas?

Deste modo surgiu este texto.

Em primeiro lugar por que as respostas inadequadas?

Concluímos, que todas as causas de 1 a 3 são boas respostas.

Geralmente quando fazemos um favor para alguém, somos pouco comprometidos e não nos dedicamos 110%, o que deveria ser nosso curso de ação, sempre que nos propomos a fazer algo. Ou então, é melhor nem fazer!

Hoje ninguém tem tempo. É socialmente aceito dizer: Não se tem tempo.

Não existe falta de tempo! Existe falta de planejamento e critério em estabelecer prioridades.

Assim quando estiver lendo, leia! Curta as palavras, os sentidos, as intenções! Leia com os olhos, mente e corpo! Faça inferências, raciocine, crie, procure intenções ocultas. Tente captar o foco quanto ao tema abordado. Mas antes de tudo compreenda o que o autor quis dizer de modo geral.

Pode ser um livro, um texto didático, um relatório profissional ou uma receita de bolo. Leia, entenda e interprete. Você não tem noção de como a sua comunicação vai melhorar!

Lei sempre! No banheiro, ônibus, na fila do banco, em uma sala de espera, no carro, "na chuva, na fazenda ou numa casinha de sapé"! Aproveite seus minutos, tenha sempre consigo um livro. Lance mão dele sempre que possível. Quando acabar, comece outro.

Tenha uma meta

. Doze livros por ano. Vá aumentando sua meta sempre que ela for atingida. Enfim supere-se todos os anos.

A informática, Internet e cia. ltda. fazem parte de nosso dia, de nosso trabalho. Não temos como deixar de utilizá-las. Devemos usar e abusar delas e também nos aprimorarmos sempre nestas áreas. Que tal o compromisso de aprender uma inovação por dia, será gratificante!

Seu trabalho, seu tempo, sua eficiência, seu chefe e sua família agradecerão!

B- Objetivo: Melhorar o nível de resposta

Melhorando do nível resposta você fará uma verdadeira revolução profissional. Trabalhará a sua comunicação, atuação em equipe, compreensão, calma para escutar as pessoas – com os dois ouvidos - sem ficar preparando a resposta, analisará os possíveis argumentos que poderá utilizar para convencer o seu interlocutor e debaterá idéias sem confrontar as posições pessoais daquele com quem conversa. Se estas metas forem alcançadas, teremos um profissional invejável, capaz de obter os resultados traçados.

Bom, mas não se esqueça que você tem que ser bom tecnicamente. Técnica, sem competência inter-pessoal não nos faz profissionais completos.

C- Público: Estudantes, Analistas de RH, Pessoas disponíveis no mercado de trabalho

Vocês perceberam as palavras grifadas acima?

Comprometidos

, dedicado, planejamento, estabelecer prioridades, raciocine, crie, foco

compreenda

, comunicador, estaleça metas, supere-se, aprenda, inove e eficiência.

Quem não gostaria de ter estas competências?

Qual gestor não procura esse tipo de profissional?

Qual o empreendedor não precisa delas?

Percebeu a revolução que você precisa empreender?

Simples assim: leia com atenção.

O resto será conseqüência!

"Nada como uma auto-avaliação sem medos" (Ana Maria Leandro – Consultora de RH)

 Autor: Carlos Fonseca – 9.9.07 - Co-autoras: Roseli Soriano e Silvânia Santos.

6

                                    Como descartar uma oportunidade de trabalho!

 

Problema :       Não ser chamado para entrevistas por parte de selecionadores.

Uma hipótese.

Você contrata uma diarista para trabalhar em sua casa. A atividade ocorrerá todas as quintas-feiras de 8h às 15h. O valor a ser pago foi fechado. Mas, ela lhe informa que nos mesmos dias vai ausentar-se por duas horas, para tratar de assuntos pessoais. Sem abatimento no valor que foi combinado.

Qual a sua ação?

Permanecerá com a trabalhadora?

Penso que não. Pois você tem a necessidade de determinada quantidade de horas de trabalho para a execução da atividade contratada. Como iss não ocorrerá, haverá sempre uma necessidade não atendida. Bem como uma sensação: Não estou recebendo por aquilo que pago!

Um fato.

Na mesma linha de raciocínio, por que uma empresa contrataria alguém que diariamente, por duas horas, cuidasse somente de seus assuntos pessoais?

Resposta: Não contrataria!

Uma constatação.

Quando um candidato a uma vaga de emprego diz: Eu adoto esta prática.

Seria honestidade demais para com o selecionador.

Muitas vezes isto ocorre por falta de informação desse mesmo candidato.

 

Ao ler um currículo, um detalhe, leva a esta dedução. Em 8% dos currículos uma das formas de contato é o e-mail corporativo. Conclui-se que durante a atividade laboral, estas pessoas acessam suas mensagens eletrônicas, para verificar se outras corporações têm interesse em admiti-las em seus quadros. Mesmo que tais mensagens possam ser acessadas de outros ambientes, que não os dos seus escritórios, a presunção é que isso não ocorra.

 

A impressão que fica para o selecionador é que falta ética ao profissional. Que o candidato coloca seus interesses acima dos interesses de seu empregador. Está falta de cuidado na elaboração do currículo pode provocar o descarte uma chance de entrevista.

Por outro lado, pode-se inferir que este profissional tem o hábito de durante o horário de trabalho responder as suas mensagens pessoais. Seja checando vagas para empregos, visitando sítios de seu interesse etc.

 

Assim pensando um recrutador, por que qualquer empresa deveria contatar esse tipo de profissional?

Tendo este cenário em mente, recomendamos:

 

1 – Não utilize seu e-mail corporativo em seu currículo. Crie um e-mail pessoal. Existem dezenas de serviços desse tipo, e o melhor – são gratuitos – a sua disposição.

 

2 – A empresa não é lugar para a recepção e envio de mensagens pessoais. Faça isto em casa, na escola ou lan house.

 

3 – A empresa que você trabalha pode, legalmente, monitorar as mensagens eletrônicas durante o horário de trabalho. Dessa forma você esta estaria exposto, e seu projeto de mudança revelado.

 

Em agosto de 2007, fiz uma pesquisa para verificar, se nacionalmente, a utilização de e-mails corporativos em currículos correspondia ao percentual percebido em nossa área de recrutamento. O resultado: 15% dos pesquisados  agem deste modo. Ou seja, esse profissional tem a possibilidade de não ser convidado para uma entrevista, mesmo possuindo um currículo robusto. O pior, sem que jamais se aperceba o motivo dessa falta de resultado em suas investidas no mercado.

 

Ao preencher seu currículo, pense nisso!

 

"Planeje seu progresso cuidadosamente, cada hora, cada dia, cada mês.  A ação organizada, unida ao entusiasmo, produz uma força irresistível."  (P.Mayer )

 

Autor: Carlos Fonseca  Administrador –  Diretor da Vetorial Consultoria – Especialista em Recursos Humanos. cfonseca@taskmail.com.br – 31 3292-4660 / 9635-3133 – Belo Horizonte – MG - 29.9.07.

 

7 Como as empresas perdem milhões de reais !Todos os dias em nossa empresa atendemos candidatos a empregos. São pessoas jovens ou maduras, experientes ou não, com alto grau de instrução formal ou ensino básico. Todos estão à procura de emprego!

È tão difícil se recolocar! Por que as pessoas não mantêm os empregos que possuem?

Ontem escutei de uma famosa pediatra uma afirmação: “As pessoas pensam que as coisas só acontecem  em suas empresas, porque elas são indispensáveis para que os fatos se materializem, então se acomodam.”  Isso ocorre na empresa em que ela é sócia.

Feitos estes dois comentários, gostaria de contar um caso.

Hoje após minha caminhada matinal, fui uma farmácia de uma grande rede, no Barro Preto, comprar dois produtos. Eles têm bons preços, as mercadorias são distribuídas de forma a facilitar a compra, a loja é limpa, clara e agradável. Escolhi o que precisava rapidamente, dirigindo-me ao caixa para efetuar o pagamento. A senhorita que sequer ergueu os olhos, pegou os produtos, registrou e disse:

- R$ 12,20.

Respondi:

- Bom dia! E com meu melhor sorriso entreguei-lhe uma nota de R$20,00.

- Bom dia, respondeu ela, sem expressão ou alegria.

Em seguida deu-me as mercadorias, meu troco e o cupom-fiscal.

Eu disse:

- Obrigado!

Ela não respondeu. Sai da loja, pensando, essa drogaria de outro Estado da Federação desembolsou uma grande quantia para adquirir a empresa mineira, investiu em instalações, produtos, energia, telefone, propaganda e contratando pessoas, alguns que inclusive não gostam do que fazem, como por exemplo a funcionária que registrou minha compra. Todo perdido... Pois se todos os caixas adotassem o mesmo comportamento, ninguém mais compraria naquela loja.

Uma pena! Pois um dia aquela funcionária precisará de um outro emprego, se a unidade fecha, e terá uma imensa dificuldade de conseguí-lo. Então pensará, há muitas pessoas disponíveis e poucos empregos. Muitas são mais preparadas que eu, estudaram mais e têm mais desenvoltura.

Não minha cara, você está errada. As outras pessoas se dedicam mais, são mais bem humoradas, interessadas, disponíveis e desejam ajudar as pessoas. Percebeu! Não falamos de mestrado, outro idioma, vivência no exterior. Falamos  de boa vontade. Só isto. Não nos acomodarmos, não pensar que somos indispensáveis, simplesmente sermos trabalhadores. De corpo e alma nos dedicarmos por oito horas a receber, atender e melhorar a vida das pessoas. Podemos ganhar R$ 400,00 ou R$ 10.000,00 por mês; nosso trabalho deve ser executado com eficiência e felicidade.

Nós trabalhadores precisamos disto para manter nossos empregos. Os consumidores precisam disto para manterem-se clientes fieis. As empresas precisam disto para continuar existindo.

É uma cadeia simbiótica: todos ganham, a nação progride.Pense nisto ao começar seu dia de trabalho, se você estiver trabalhado. Seja feliz e traga a felicidade para os outros, é simples, barato e o principal -é um produto muito raro-. Se não estiver trabalhando atualmente, pense nisto também quando conseguir o almejado emprego.

Se você é o cliente, reclame com quem de direito, ou escreva um artigo.

Se você é o empregador, pense muito ao contratar alguém. Não seja seu próprio inimigo, avaliado de modo superficial um novo contratado. Treine, treine, treine e se não for suficiente treine mais seus colaboradores. Supervisione! Pesquise a qualidade se seu atendimento, sempre! Inclusive aos domingos!

È muito menos oneroso fazer isto do que ter que encerrar uma atividade. Tudo isto vai custar bem menos que sua atual verba de marketing e propaganda. Pois não adianta nada investir rios de dinheiro, para levar o cliente até a loja, sendo que ele será expulso pelo péssimo humor do caixa.Trabalhadores e empresários: atender bem não é um favor, é uma obrigação!

A propósito no meu documento fiscal número 024280, consta que economizei:  R$ 3,04,  porém este valor não remunerou o dissabor que experimentei em uma até então agradável manhã de primavera. Multiplique este fato por milhares de vezes, este será o prejuízo causado ao empresário.

 

O bom humor tem algo de generoso: dá mais do que recebe." ( Alain )

 

Autor: Carlos Fonseca - Administrador –   cfonseca@taskmail.com.br – 31 3267-4660 / 9635-3133 – Belo Horizonte – MG - 21.10.07.

8 Conselhos Warren Buffet.

Houve uma entrevista de uma hora, na CNBC, com Warren Buffet, um dos homens mais ricos do mundo, que recentemente fez uma doação de 31 bilhões de dólares para a caridade.
A seguir, alguns aspectos interessantes de sua vida.

1. Comprou a sua primeira ação aos 11 anos, e hoje lamenta tê-lo feito tardiamente! As coisas eram baratas naquele tempo...
Incentive seus filhos a investirem.
2. Comprou uma pequena fazenda aos 14 anos, com as economias oriundas da entrega de jornais. Pode-se comprar muitas coisas com pequenas economias.
Incentive seus filhos a iniciarem algum tipo de negócio.
3. Ainda vive na mesma casa modesta, de 3 quartos , no distrito de Omaha, a qual comprou após se casar, 50 anos atrás. Diz ele que tem tudo o que precisa naquela casa. Sua casa não possui muros nem cercas.
Não compre mais do que você 'realmente precisa', e incentive seus filhos a fazerem e pensarem o mesmo.
4. Dirige seu próprio carro para todo lugar, e não tem motorista particular, nem equipe de segurança à sua volta.
Você é o que é...
5. Nunca viaja em jato particular, embora seja proprietário da maior companhia aérea privada do mundo.
Pense sempre num jeito de realizar as coisas de maneira econômica.
6. Sua empresa, Berkshire Hathaway, possui 63 companhias. Escreve apenas uma carta anual aos principais executivos destas companhias, dando-lhe as metas para o ano... Nunca promove encontros nem os convoca habitualmente.
Nomeie as pessoas certas para as missões certas.
7. Transmitiu aos seus executivos somente duas regras:
Regra nº 1: não perca nenhum centavo do dinheiro de seu acionista.
Regra nº 2: não se esqueça da regra nº 1.
Estabeleça metas e certifique-se de que as pessoas nelas se concentrem.
8. Não costuma freqüentar a alta-sociedade. Seu passatempo, após chegar em casa, é fazer ele mesmo um pouco de pipoca e assistir a televisão.
Não tente se mostrar, simplesmente seja você mesmo e faça aquilo que gosta de fazer.
9. Warren Buffet não usa telefone celular, nem tem computador sobre sua mesa.
10. Bill Gates, o homem mais rico do mundo, encontrou-se com ele, da primeira vez, cinco anos atrás. Bill Gates achava que nada tinha em comum com Warren Buffet. Portanto, programara seu encontro apenas por meia hora. No entanto, quando Gates o encontrou, este encontro perdurou por dez horas, e hoje em dia, Bill Gates o considera o seu guru.

Seus conselhos aos jovens:

'Fique longe de cartões de crédito e empréstimos bancários, invista o seu dinheiro em você mesmo, e lembre-se:
A. O dinheiro não cria o homem, mas é o homem quem criou o dinheiro.
B. Viva a sua vida da maneira mais simples possível.
C. Não faça o que os outros dizem - ouça-os, mas faça aquilo que você se sente bem ao fazer.
. Não se apegue às grifes famosas; use apenas aquelas coisas em que você se sinta confortável..
E. Não desperdice o seu dinheiro em coisas desnecessárias; ao invés disto, gaste nas coisas que realmente precisa.
F. Afinal de contas, a vida é sua ! Então, por que permitir que os outros estabeleçam leis em sua vida ?'

 

Fonte: Sonia Maria Carneiro Lima – 15.12.09