Apresentação

A Ciência, a Clínica e a Arte da Sífilis no Desterro, 1897-1955
                                                                                                                                 
 
FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E TECNOLOGIA
INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS, UNIVERSIDADE DE LISBOA
Projecto de Investigação P-567 HC/0071/2009 

Coordenação: Cristiana Bastos

Equipa de investigação: Ana Delicado, Antonio Perestrelo de Matos, Celia Pilão, Luis Saraiva, Sandra Tacão, Monica Saavedra, Rita Almeida de Carvalho

Consultores: Marta Lourenço, Ilana Lowy, Sergio Carrara, Alan Brandt, David Kertzer, Thomas Schnalke

 

 




Teve este projecto por objectivo desenvolver um estudo piloto articulando história da ciência, da clínica e da arte – e também da cidade --  a partir do espólio do Hospital do Desterro, encerrado em 2007.


    


No decurso da execução do projecto aumentou a importância do seu impacto, uma vez que se precipitou o processo de remodelação urbana visando encerrar os actuais hospitais civis do centro de Lisboa, transferindo os seus serviços de assistência para um grande hospital -- Todos-os-Santos, ainda por construir  -- e dando novas valências aos espaços onde actualmente existem os hospitais históricos de São José, Santa Marta, Capuchos e  Miguel Bombarda – este também encerrado entretanto. 





Hospital do Desterro, inícios século XX - Arquivo Fotográfico Municipal

                                                                                    Hospital do Desterro, inícios seculo XX- Arquivo Fotográfico Municipal




Tendo estes hospitais sido alojados em conventos e palácios durante os séculos XVIII-XIX e neles se mantendo até ao século XXI, foram expandindo e adaptando os edifícios originais sem os demolir e conservando alguns dos seus preciosos revestimentos de azulejaria, mármores, talhas e estatuária, pelo que o seu valor patrimonial é múltiplo e dificilmente tangível. Para além do mais óbvio valor imobiliário, que os torna alvo de planos de conversão noutros equipamentos urbanos (hoteis, condomínios, complexos habitação-serviços, centros culturais, etc), neles se condensa um elevado valor patrimonial em arte, arquitectura, história religiosa, história da ciência, da assistência e da saúde, bem como história social e material de Lisboa.  






Sendo urgente conhecer melhor a sua história e explorar em múltiplas vertentes o estudo do seu património; o presente projecto, para o qual tivémos o benefício do apoio da FCT, dedicou-se a aprofundar o conhecimento de um desses hospitais (Desterro), estudando através do seu espólio o que foi a sua implantação no tecido social da cidade em fins do século XIX e primeira metade do XX, o seu papel na clínica e assistência, o contributo dos seus profissionais e pacientes para o desenvolvimento do conhecimento nas áreas de sífilis e dermatologia, as redes profissionais e científicas em que os seus clínicos se articulavam nas esferas nacionais e internacionais, as transformações na terapêutica da sífilis e DSTs, a recepção e difusão de novas terapias (salvarsan, penicilina, bismuto), a relação entre a clínica ambulatória de sífilis e doenças venéreas e as enfermarias-prisão para onde a polícia sanitária enviava – em parte para tratar, mas sobretudo para isolar -- as “matriculadas” que no exame obrigatório evidenciavam moléstias passíveis de afectar terceiros.  



A somar a todas estas componentes de pesquisa, demos particular atenção ao estudo, conservação e musealização do conjunto de peças que constitutem o espólio do Desterro, com destaque para a sua singularíssima colecção de 260 moldagens de cera com lesões que ilustram o desenvolvimento da sífilis e outras patologias – todas elas originais e produzidas a partir de pacientes do Desterro e dos Capuchos. 


Para além dos objectivos científicos, foram objectivos formais deste projecto: dar a conhecer à comunidade académica o património cientifico e artistico existente nos hospitais; compilar fontes e proceder a análise; divulgar os resultados através de livros, artigos, comunicações, sites, mas também de palestras junto a públicos não académicos; abrir a colecção a visitas especializadas e a públicos diversificados; articular a investigação com colegas internacionais; nobilitar a colecção para preservação e torná-la instrumento de conhecimento.

  







Assim foi submetida a candidatura do projecto: 

PORTUGUÊS

A remodelação dos Hospitais Civis de Lisboa fez encerrar em 2007 o Hospital do Desterro, lugar de referência de dermatovenereologia desde 1897. Este projecto pretende partir do seu espólio para não apenas resgatar a sua pouco conhecida história e o seu contributo para medicina portuguesa, mas também caracterizar as relações entre conhecimento científico, ensino da medicina, prática clínica e contexto social a propósito da sífilis em Portugal na primeira metade do século XX. Daremos especial atenção aos mandatos de Thomaz de Mello Breyner (1897-1933) e Luís de Sá Penella (1933-1955) na consulta de venereologia no Desterro. É nestes períodos que se dão duas transições de grande impacto na clínica e subsequente percepção da sífilis: a introdução do Salvarsan (1910) e da Penicilina (1941). Estes são também períodos de conturbadas transformações sociais que reverberam nas políticas de sífilis, na legalização do comércio sexual e na representação das moléstias sexualmente transmitidas.

A investigação incluirá as seguintes linhas:

1. Avaliação, classificação e recomendações de conservação relativamente ao espólio existente, actualmente guardado no Centro Hospitalar de Lisboa Central (Capuchos). Explorações preliminares destacam vários conjuntos de documentação – literatura científica, fichas e livros de registos de consultas e internamentos, dados relativos ao corpo clínico, fotografias, resultados de conferências da especialidade, instrumentos médicos, material hospitalar de uso clínico e de apoio, e ainda uma colecção de figuras de cera (moulages) representando lesões dermatológicas na sua maioria associadas aos efeitos da sífilis. O trabalho a desenvolver neste âmbito consistirá em classificar as existências, identificar as soluções de conservação e as possibilidades de disponibilização dos conteúdos para a comunidade científica, propondo uma interpretação dos materiais à luz das actuais tendências e discussões sobre a musealização da ciência. Daremos particular atenção à colecção de figuras de cera, elementos únicos de trabalho artístico ao serviço da investigação e ensino da dermatologia, e objecto de um amplo volume de literatura (Schnalke 1995; Lanza et al 1997; Hopwood 2002; Riva et al 2007)

2. Reconstituição da história da dermatovenereologia em Portugal. Complementando a componente formal feita a partir da disciplina, patente em artigos dos seus anais e actualmente em elaboração por um especialista em dermatologia (Prates, com. pessoal), propomos uma componente analítica que integrará a literatura de cariz histórico (Graça 2000) e interpretará o desenvolvimento da especialidade no contexto português e no âmbito dos desenvolvimentos clínicos e cognitivos internacionais.

3. Análise do contexto social da sífilis e seu tratamento no Desterro. Uma exploração preliminar permitiu-nos identificar alguns livros de registos de consulta externa para pacientes com sífilis relativos aos períodos imediatamente anteriores à descoberta do Salvarsan em 1910. Os dados permitem uma breve caracterização social da população atendida e uma substancial caracterização das terapias utilizadas. A partir deles pretendemos averiguar de que modo, a que ritmo e com que critérios se vão substituindo os tratamentos mercuriais pelos arsenicais. Igualmente nos propomos caracterizar a população servida pela consulta e interpretar os dados em confronto com a literatura existente sobre sexualidade e doenças venéreas em Lisboa. Em paralelo, pretendemos analisar a coexistência de enfermarias separadas de mulheres – a de N. Sra. da Piedade, para pacientes “comuns”, e a de Santa Maria Madalena, reservada a meretrizes, toleradas e mulheres confinadas por acção da polícia sanitária – uma “enfermaria-prisão” que nos leva a expandir às variáveis género e classe as questões levantadas por Foucault(1975) e alargar algumas questões de articulação de género, saúde e poder político discutidas na literatura internacional sobre sífilis, prostituição e regulamentação (Corbin, Carrara).

4. Desenvolvimento de alguns estudos de caso ilustrando os enredos sociais e os dramas vividos para além do contexto do hospital. Para além dos mais divulgados problemas de regulamentação e policiamento da prostituição, aqueles incluem a contaminação conjugal, as violações de pré-púberes, a violência sexual nas prisões, a transmissão mãe-filho e a transmissão lactente-ama (v. Kertzer) 

5. Discussão e contextualização dos desenvolvimentos da dermatovernereologia em Portugal através de dois eixos: um eixo convencional de história da ciência, questionando o desenvolvimento das instituições nacionais; um eixo exploratório na linha dos estudos sociais da ciência, focando a circulação de objectos materiais, objectos de conhecimento e actores do conhecimento e suas interacções

 

ENGLISH

In the context of the current politics of re-structuring the city health services, which include the building of a grand multi-service hospital and the dismantling of the ones that are hosted in the former convents and historical buildings of downtown Lisbon, the old “Hospital do Desterro” was closed in 2007. This was the hospital of reference for dermato-venereology since 1897, but its history and its contributions for Portuguese medicine are poorly known to the public and to the academic community.

In this project we plan to work with the collections, documents and remains of the hospital of Desterro not only to make public its history and role in Portuguese medicine, but also to understand the relationship between scientific knowledge, medical teaching, clinical practices and social context as exemplified by syphilis in the first half of the twentieth century in Lisbon. We will pay special attention to the mandates of Thomaz de Mello Breyner (1897-1933) and Luís de Sá Penella (1933-1955) in the clinic of syphilis and venereology at Desterro. It is during those periods that one major diagnostic tool and two major clinical tools produce a dramatic impact in the knowledge and treatment of syphilis: the Wasserman test (1906), the introduction of Salvarsan (1910) and of Penicillin (1941). Those are also periods of social and political transitions that have an impact on the policies for syphilis, on the control over sexual commerce and on the representation of sexually transmitted diseases.

The project includes the following lines of research:

-  Assessment, classification and recommendations regarding the collections, documents and objects from Desterro, currently kept at the city hospital of Capuchos. Preliminary research showed that there are several bodies of documents: scientific literature, index cards and books with clinical data, proceedings from conferences, CVs of the clinical personnel, medical instruments, hospital paraphernalia, dermatological visual aids and a collection of wax models (moulages) with dermatological lesions mostly representing the material effects of syphilis. We will classify the objects and documents and will identify possible solutions to preserve them from deterioration and make them available to the public and the scientific community. We will dialogue with current tendencies in science museums and we will give special attention to the collection of moulages, which are unique elements of art-work at the service of teaching and research in dermatology and subject to a recent wave of interest (Schnalke 1995; Lanza et al 1997; Hopwood 2002; Riva et al 2007).

- History of dermatovenereology in Portugal. Besides the formal history which is being carried by project consultant Dr. José Prates, from within the discipline and supported on official documents, annals, and memories of dermatologists, we will also develop an analytical component that will dialogue with historical literature on the making (e.g. Graça 2005) and will interpret the developments of Portuguese dermatology and syphilography within the context of international clinical and cognitive developments

- The context of syphilis and its treatment at Desterro. Preliminary research identified some log books of the outpatient clinic for the periods immediately before 1910, which marks at once the discovery of Salvarsan (the arsenical 606) and political transitions to republic. The data enables us to monitor the changes in choices of treatment and to outline a characterization of the population served by the outpatient clinic. We will explore a number of social variables, data regarding sexuality, contamination, violence, gender, class, vertical transmission and upwards transmission in foundling homes like Santa Casa da Misericordia, which echoes the case ana analysis of consultant D. Kertzer (1999). We shall look for further data regarding the hospital internments and the different wards; preliminary research showed that there was a foucauldian “prison-infirmary” (Madalenas) to incarcerate the infected prostitutes and separate them from the other women.

- Case-studies of syphilis and social suffering in early twentieth century Lisbon. We will explore some case–studies by following some of the patients along their networks, families, residences and institutions, using other sources and crossing references, with the purpose of describing in a narrative the multiple components of their dramas.

- Final analysis. We will contextualize the findings along two axes: the conventional history of science, and of medicine, and an exploratory venue along the lines of social studies of science – focused on the circulation and interactions of material objects, objects of knowledge and knowledge actors – including the producers, the users and the subject-objects of knowledge.