Obras de Galileu


As obras de Galileu existem na edição fundamental de A. Favaro, também por vezes denominada "edizione nazionale": Le Opere di Galileo Galilei. Antonio Favaro, ed. Edizione Nazionale, 20 vols. (Firenze: G. Barbera, 1890-1909), com reimpressões: 1929-1939; 1964-1966. Os vinte volumes podem encontrar-se no site Liberliber e na Gallica.

Podem encontrar-se muitas obras de Galileu (e sobre Galileu) no Internet Archive: edições das obras de Galileu anteriores à de Favaro, a biografia por Viviani, e alguns estudos clássicos, como os de Gebler, etc. Algumas informações preciosas e muito detalhadas sobre onde e como encontrar obras de Galileu online: Acessing Galileo's manuscripts and publications.

Hoje em dia as versões originais e algumas traduções antigas podem encontrar-se online. Quase não existem traduções portguesas das obras de Galileu.



Sidereus Nuncius, Veneza, 1610.

O livro publicado por Galileu em Março de 1610 relatando as descobertas telescópicas. De 1610 a 1900 foram preparadas nove edições, em latim, do Sidereus Nuncius. Quatro em publicações independentes ou incluídas em obras de outros autores (Veneza, 1610; Frankfurt, 1610; Londres, 1653; Amsterdão, 1682) e cinco em colectâneas de obras de Galileu (1655/56; 1718; 1744; 1843; 1892).

Há exemplares da primeira edição (Veneza, 1610) totalmente digitalizados em scans de grande qualidade em vários sítios: no Rare Book Room; na Linda Hall Library.

Sidereus Nuncius (Veneza, 1610), Texto HTML completo.

Aqui a tradução inglesa, 1880.

Foi recentemente publicada a tradução portuguesa: Galileu Galilei, Sidereus Nuncius. O Mensageiro das Estrelas, trad. estudo e notas por Henrique Leitão (Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2010).
Há traduções em muitos outros idiomas. Por exemplo:
Galileo Galilei. Sidereus Nuncius or The Sidereal Messenger. Translated with introduction, conclusion and notes by Albert van Helden (Chicago and London: The University of Chicago Press, 1989); Galileo Galilei. Le Messager des Étoiles. Traduit du latin, presenté et annoté par Fernand Hallyn (Paris: Seuil, 1992) e Sidereus Nuncius. Le Messager Céleste. trad. por Isabelle Pantin (Paris : Les Belles Lettres, 1992); Galileo Galilei. Sidereus Nuncius. Traduzione con testo a fronte e note di Maria Timpanaro Cardini (Firenze: Sansoni, 1948); Galileo Galilei. La Gaceta Sideral, Johannes Kepler. Conversación con el mensajero sideral. Introdución, tradución y notas de Carlos Solís Santos (Madrid: Alianza Editorial, 2007 [1ª ed. 1984]).


Istoria e Dimostrazioni Intorno Alle Macchie Solari, 1613.

Uma das célebres obras de Galileu Galilei, publicada em Roma pela prestigiada Accademia dei Lincei, de que Galileu fazia parte desde 1611. Este livro é a compilação das três cartas que Galileu escreveu em resposta às obras de Christoph Scheiner (1573/5-1650) acerca das manchas solares. (Em algumas das cópias conhecidas estão também incluídas alguns dos textos de Scheiner). Scheiner era um astrónomo jesuíta de Ingolstad que sensivelmente pela mesma altura em que Galileu se interessara pelo assunto das manchas do Sol também começara a investigar o fenómeno, publicando um texto sobre o assunto em Janeiro de 1612, sem revelar a sua identidade. Para Scheiner as manchas solares eram devidas à passagem de satélites, em órbitas muito próximas do Sol. Pouco depois de saber destes trabalhos, Galileu investigou com mais cuidado o assunto, tendo chegado à conclusão de que as manchas do Sol são fenómenos da atmosfera ou da superfície solar, possivelmente uma espécie de nuvens. Começou então a divulgar as suas conclusões em cartas, iniciando assim uma polémica com o astrónomo jesuíta. Bem mais importante do que as diferenças de explicação das manchas, o que esta polémica revela é uma total diferença de estilo de comunicação científica. Enquanto os textos de Scheiner são escritos em latim, num estilo erudito e por vezes pesado, Galileu escreveu em italiano, num estilo muito mais ligeiro e agressivo, claramente com o objectivo de alcançar um apoio popular muito mais amplo do que o dos meros especialistas

Istoria e Dimostrazioni Intorno Alle Macchie Solar - 1613 - Galilei, Galileo (author) - Rome - The Warnock Library

Scan completo da primeira edição, via Rare Book Room.




Il Saggiatore, 1623.

O aparecimento de cometas em 1618 envolveu Galileu numa polémica contra o astrónomo jesiita Orazio Grassi (1583-1654).

O Ensaiador (Il Saggiatore) foi a derradeira tomada de posição de Galileu nesta discussão. Um livro brilhante no qual, com uma ironia mordaz, Galileu desfaz as posições do seu adversário.

O Ensaiador é importante porque nesta obra Galileu apresenta as bases metodológicas da su maneira de investigar a natureza, isto é, as bases do método experimental da ciência modrerna.

Tradução portuguesa (Brasil): Galileu Galilei, O Ensaiador (São Paulo: Nova Cultural, 2000). Outras traduções: Galileo Galilei, El Ensayador (Buenos Aires: Aguilar, 1981); Galileo Galilei, L’Essayeur, trad. C. Chauviré (Paris: Les Belles Lettres, 1980).



Dialogo sopra i due massimi sistemi del mondo tolemaico e copernicano, 1632.


Galileo Galilei. Dialogo sopra i due massimi sistemi del mondo tolemaico e copernicano (1632).
Versão PDF do texto italiano completo, no site Liberliber.

Construído com um diálogo em quatro jornadas, entre três intervenientes, Sagredo, Salviati e Simplicio, o Dialogo apresenta uma defesa do sistema coperniciano. A publicação desta obra desencadeou o processo contra Galileu. 

Edições modernas: Galileo Galilei, Dialogo sopra i due massimi sistemi del mondo tolemaico e copernicano, Ottavio Besomi, Mario Helbing (eds.), 2 vols. (Padova: Antenore, 1998). Traduções portuguesas (Brasil): Galileu Galilei, Diálogo sobre os dois máximos sistemas do mundo, ptolomaico e copernicano. Tradução, introdução e notas de Pablo Rubén Mariconda (São Paulo: Discuso; Imprensa Oficial, 2004 [or. 2001?]). Outras traduções: Galileo Galilei, Dialogue Concerning the Two Chief World Systems – Ptolemaic and Copernican. Translated by Stillman Drake, foreword by Albert Einstein (Berkeley: University of California Press, 1967 [1953]); Galileo Galilei, Dialogue sur les deux plus grands systèmes du monde, traduit de l’italien par F. Fréreux, avec le concours de F. de Gandt (Paris : Seuil, 1992); Galileo Galilei, Diálogo sobre los dos máximos sistemas del mundo ptolemaico y copernicano; edición de Antonio Beltrán Marí (Madrid: Alianza Editorial, 1985); Galileo Galilei, Diálogo sobre los sistemas máximos (Buenos Aires: Aguilar, 1986).

A "Primeira Jornada" foi traduzida para português: Galileu Galilei, Diálogo dos Grandes Sistemas: Primeira Jornada. Tradução de Mário Brito; anotação e prefácio de José Trindade Santos (Lisboa: Gradiva, 1979). Com reedições posteriores.




Comments