Noticias‎ > ‎

2009

Mais Noticias em Livro de Recordações e em Actividades.

Vamos "Limpar Portugal"


Quinta, 24 Dezembro 2009
Realizou-se na Casa do Povo a palestra intitulada "O Futuro do Planeta está na Nossa Mão". Contou com quatro oradores, o que possibilitou uma abordagem muito completa, do global ao local, ou seja, da Terra aos Ribeirenses.

A palestra iniciou com a intervenção de Ana Costa, representante da QUERCUS, com o Aquecimento Global as suas causas e consequências para o Planeta, por exemplo, as catástrofes naturais, cada vez mais frequentes, que o aumento médio da temperatura desencadeará e o imenso número de refugiados ambientais, e para Portugal, os Verões cada vez mais quentes e secos e os Invernos mais rigorosos.
Gestos tão simples como apagar as luzes quando não são necessárias, utilizar a politica do 3R´s (Reduzir, Reutilizar, Reciclar), preferir produtos nacionais aos estrangeiros (devido às grandes distancias que os produtos percorrem para chegar até nós), reduzem consideravelmente a emissão de gases com efeito estufa.
Seguiu-se a intervenção de Ana Silva, do Centro de Estudos do Ambiente da Câmara Municipal de Famalicão, que apresentou as valências da Câmara no âmbito ambiental, entre outras coisas falou dos ecopontos disponíveis por todo concelho, da central de compostagem que recebe todo o lixo indiferenciado que é transformado em fertilizante e do serviço de recolha gratuita de electrodomésticos ou móveis velhos.
A representante da junta de freguesia, Ivone Lima, utilizou o mote da palestra "nós não herdamos a Terra dos Nossos Pais, pedimo-la emprestada aos nossos filhos" para salientar a importância do esforço que a junta de freguesia e as escolas de Ribeirão fazem para a promoção das preocupações ambientais junto dos ribeirenses, congratulou a Casa do Povo pelas iniciativas que tem vindo a promover e o seu importante contributo para a sociedade. Por último, interveio Francisco Mouro, coordenador nacional do projecto Limpar Portugal, este projecto tem como objectivo limpar as lixeiras ilegais existentes nas florestas de Portugal num só dia, o dia 20 de Março de 2010. Não é uma ideia original, isto já foi feito na Estónia em 2008 e foi um sucesso, em 5 horas 50 mil voluntários limparam as florestas de todo país. Em Portugal já são 20 mil os voluntários inscritos mas esperam-se mais de 100 mil. Cada concelho tem uma coordenação que é responsável pelo planeamento, e que faz desde o reconhecimento das lixeiras, para saber o  local exacto e o nº de voluntários e meios necessários para a sua limpeza, até ao contacto com entidades publicas e privadas para obter doações de bens e serviços que possam contribuir para alcançar o objectivo do projecto (não são aceites doações em dinheiro). Ribeirão tem vastas zonas lixeiras uma bem conhecida é no Moinho do Vento, os ribeirenses não podem ficar de fora deste projecto de âmbito nacional, vamos Limpar Portugal, fazendo a nossa parte, Limpar Ribeirão. Inscreve-te como voluntário em limparportugal.ning.com. Mais informações em www.limparportugal.org ou em www.casadopovoderibeirao.pt.vu



Casa cheia no 72º aniversário da Casa do Povo de Ribeirão

http://www.ccdr.pt/content/view/749/71/



Terça, 28 Abril 2009
Image
No ano em que assinala o seu 72º aniversário, a  Casa do Povo de Ribeirão assiste à concretização de mais um sonho – a criação na nossa vila de um Gabinete de apoio à Inserção Profissional (GIP).

A comunicação de aprovação do GIP para Ribeirão chegou pouco mais de duas semanas depois da associação revelar, na cerimónia do seu 72º aniversário, ter apresentado uma candidatura ao Centro de Emprego de Famalicão.
O presidente da Casa do Povo recebeu, no passado dia 23 de Abril, das mãos do Ministro do Emprego o contrato do GIP numa cerimónia decorrida na Alfandega do Porto. É de destacar que, no total, para o concelho de Famalicão foram aprovados 7 GIP`S.
Resultado de uma parceria com o Instituto de Emprego, o GIP entra em funcionamento já no próximo mês de Maio e tem como objectivo primordial estender-se a pessoas das freguesias limítrofes. Um gabinete a funcionar na sede da Casa do Povo com técnicos especializados.
Numa altura de crise social e económica, registada pelo aumento crescente de desemprego na região, para António Pereira esta estrutura vem colmatar uma lacuna na vila e que vai de encontro a dar apoio a jovens e adultos desempregados, em estreita colaboração com os Centros de Emprego e Formação Profissional, para a definição, desenvolvimento e acompanhamento do seu percurso de inserção ou reinserção no mercado de trabalho. E remata: “Fomos contemplados, agora vamos lutar por efectuar o melhor serviço”.
Homenagem
Após a celebração de uma Missa pelos directores e sócios vivos e falecidos, as comemorações do 72º aniversário da Casa do Povo tiveram outro momento alto – uma homenagem a todos os presidentes que serviram, e servem, aquela colectividade desde a sua fundação. Um momento registado com o descerramento de uma placa, no interior do edifício-sede, com os nomes de todos os presidentes (Manuel Costa Azevedo; Libório Ferreira da Silva; Adelino Dias Pereira; António da Costa Azevedo; Adelino da Costa Campos; João Martins Figueiredo dos Santos; Manuel Maria da Costa Santos; António da Costa Pereira) e ao qual presenciaram dirigentes e alguns familiares dos presidentes falecidos.
No seu discurso, António Pereira não deixou de lembrar alguns dos momentos mais importantes da Casa do Povo ao longo das últimas décadas. E aproveitou para lançar aos presentes e a todos os ribeirenses o desafio de se candidatarem à direcção da colectividade nas próximas eleições, marcadas para Junho próximo.

Image

Image

O aniversário ficou ainda marcado pela positiva afluência, como já tem sido habitual, na noite de danças – Africanas, de Salão e de Crianças – protagonizado por alunos e professores da instituição, mas também por bailarinos profissionais convidados. O espaço tornou-se realmente pequeno para tanta gente que se reuniu na Casa do Povo para cantar também os Parabéns e para o tradicional bolo de aniversário.
No dia anterior, o serão foi protagonizado pelo Fado, com as actuações de Teresa Baixo e Camacho Silva, acompanhados por Lino Ribeiro (guitarra) e Artur Pereira (viola). Uma iniciativa apoiada pelo INATEL.


Casa do Povo de Ribeirão quer gabinete de inserção profissional

http://www.diariodominho.pt/noticia.php?codigo=34661
Segunda-feira, 06/04/2009

A Casa do Povo de Ribeirão pretende estabelecer uma parceria com o Instituto de Emprego para a instalação de um Gabinete de Apoio à Inserção Profissional. O presidente da direcção adiantou ontem, no âmbito das comemorações do 72.º aniversário da instituição, que a vila de Ribeirão necessita de uma estrutura daquela natureza dado o crescimento do desemprego numa zona onde estão instaladas dezenas de unidades industriais.





Casa do Povo aplaudida em Famalicão
http://www.ccdr.pt/content/view/800/71/



Quarta, 24 Junho 2009
Image
Os alunos das Danças Africanas e Danças de Crianças da Casa do Povo pisaram o palco do grande auditório da Casa das Artes, no passado dia 30 de Abril, no âmbito do Dia Mundial da Dança.





António Pereira continua como presidente
http://www.ccdr.pt/content/view/799/71/



Quarta, 24 Junho 2009

A Casa do Povo foi a eleições no passado dia 15 de Junho. Um acto eleitoral sem novidades no que toca ao cargo do presidente de direcção. António Pereira volta a abraçar o projecto.

É de sublinhar que o presidente agora empossado está há 12 anos na presidência da Casa do Povo. “Vou tentar dar continuidade ao trabalho feito e procurar melhorar com o apoio dos jovens que agora entraram (...) acredito na capacidade dos mais novos para inovar”, sublinha António Pereira.
E a entrada de jovens na equipa da Casa do Povo é de facto a novidade para o mandato agora iniciado. “Tenho intenções de que esta juventude daqui a três anos possa prosseguir o meu trabalho”, adianta já António Pereira.




Naturalismo fascina artista - Exposição de Pintura na Casa do Povo dia 3 de Julho
http://www.ccdr.pt/content/view/808/71/



Quarta, 24 Junho 2009
Image
Ribeirense Américo Oliveira destaca-se na pintura em acrílico e óleo

Uma mescla do naturalismo com o surrealismo é um denominador comum em quase todos os trabalhos de Américo Oliveira. Mais uma revelação ribeirense na arte de pintar.

Apesar de só aos 45 anos de idade, Américo Oliveira se dedicar verdadeiramente à pintura, a verdade é que desde muito cedo, ainda criança, se lembra do gosto de pintar e desenhar. “Mas nessa altura era rebelde e preguiçoso demais para terminar o que começava”, recorda o pintor.
Nos dias de hoje dedica-se à pintura nos seus tempos livres. E tudo recomeçou porque “precisava de decorar a minha casa, acabada de fazer”, confessa. Os quadros que conta já são muitos e estão um pouco por todo o lado, pelos familiares e amigos.
Américo Oliveira pinta em acrílico e óleo. Já o estilo é quase sempre o mesmo como revela “tenho vocação para o naturalismo mas procurando sempre cruzar com o surrealismo”. Outra das suas preferências é a pintura a negro bastando “uma lua cheia escondida numa noite nublada” para originar um dos seus trabalhos de destaque.
O pintor ribeirense, residente na Colina do Ave, não planeia o que vai pintar. Os motivos dos seus quadros simplesmente aparecem. Uma paisagem natural e urbana, ou até uma pessoa, um rosto podem a qualquer momento inspirar o artista. A nascente do Rio Ave, o Parque das Nações, e muito antes o busto de Sá Carneiro. Motivos tão diferentes entre si, mas cada um justificando uma dedicação particular do pintor.
A ideia surge, mas “no decorrer do trabalho a mesma ideia vai se alterando e tomando outra forma diferente da imaginada inicialmente”, explica Américo Oliveira.
A pintura é para o artista um hobby “que me prende (...) mas também faço-o para ocupar o tempo”. E acrescenta: “é uma paixão”. Talvez por isso a vontade também de Américo Oliveira em aprender sempre mais e assim aperfeiçoar as suas técnicas.
Os livros, a Internet e mesmo a televisão, através de documentários, são boas ferramentas de aprendizagem para o artista. “Permite-nos aprender muito e a escolher os melhores materiais para conseguirmos criar as melhores condições de trabalho”, sublinha.
Pormenor, textura e a conquista do lado surrealista da pintura é uma busca do artista em todos os seus trabalhos.
No total, Américo Oliveira conta hoje com mais de 30 trabalhos concluídos, e alguns deles podem ser vistos naquela que será a sua primeira exposição. O pintor é um dos artistas que integra a exposição inserida nas comemorações do aniversário da Vila de Ribeirão, no próximo dia 3 de Julho, na Casa do Povo.