GIP‎ > ‎

Ofertas de Emprego

Oferta nº 587667737 que pretende seleccionar um caixeiro para reposição de mercadoria em loja.

Oferta nº 587667754 que deseja recrutar um encolador (engomador de teias) com experiência no sector de preparação de tecelagem de algodão.

Oferta nº 587667647 que procura costureiras para confecção de roupa interior, dando formação.

Oferta nº 587667513 procura trolhas de 1ª e de 2ª.

Oferta nº 587667498 selecciona um calceteiro com experiência.

Oferta nº 587667475 selecciona um lubrificador de máquinas, equipamentos industriais e camiões.

Oferta nº 587667450 procura um electricista - auto para instalar e reparar circuitos eléctricos.

Oferta nº 587667398 procura um técnico de vendas com conhecimentos na área de vendas, relações públicas e gestão.

Oferta nº 587667384 selecciona um escriturário com conhecimentos de Inglês e Windows Office.

Oferta nº 587667379 procura um fiel de armazém com experiência na condução de máquinas e empilhadores.


Para se candidatar a estas e outras ofertas, basta dirigir-se ao GIP da Casa do Povo de Ribeirão. O através do Contacto telefónico do IEFP: 252 501100
 


 
CEDEFOP

Os níveis de qualificação da mão - de - obra da União Europeia devem ser aumentados para melhorar a competitividade, as taxas de crescimento económico, as perspectivas de emprego e a promoção da inclusão social. No Conselho de Lisboa, em 2000, as instituições da União Europeia, os Estados - Membros e os Parceiros Sociais assumiram o compromisso de definir políticas de modernização dos seus sistemas de educação e formação para torná-los os melhores do mundo em 2010, sendo que foi lançado o Processo de Copenhaga, em 2002, para fortalecer a cooperação europeia para a melhoria das políticas em matéria de educação e formação profissional.
No quadro do processo referido, os Estados - Membros concordaram em procurar formas de melhorar o estado dos sistemas de educação e formação profissional e da sua qualidade de atracção, de forma a que as respostas da formação profissional sejam mais adequadas às necessidades de um mercado de trabalho envelhecido e onde muitos têm dificuldade em conseguir um emprego. Concordaram igualmente em incentivar mais empregadores a oferecer lugares de formação e a adaptar a formação para atender melhor às novas exigências no local de trabalho.
Este é o caminho que Portugal também tem seguido nos últimos anos.
O CEDEFOP, como agência da União Europeia de apoio à educação e formação profissional no desenvolvimento de políticas, está activamente envolvido neste processo, apoiando a elaboração de políticas fundamentadas por intermédio de pesquisas, verificações e análises sócio - políticas.

 
 










ESTÁGIOS PROFISSIONAIS

Os Estágios Profissionais estão disponíveis nos centros de emprego, para jovens que tenham até 35 anos de idade, possuidores do 12º ano ou de um curso superior, seja de que área de estudos for.

Os empresários e as empresas podem recorrer aos Estágios Profissionais, proporcionando aos jovens o primeiro contacto com o mundo do trabalho e podendo, por esta via, recrutar, no fim do estágio, trabalhadores altamente qualificados.

O estagiário tem direito ao pagamento de uma bolsa mensal. Esta bolsa tem o valor de 629 euros para os formandos possuidores do Ensino Secundário, e de 838 euros para os formandos que tenham um curso superior. O Estado comparticipa estas bolsas entre 20% e 60% do total, suportando também o subsídio de alimentação e o seguro contra acidentes pessoais.

O estágio profissional é realizado em entidades privadas, com ou sem fins lucrativos. De referir que, para as micro e pequenas empresas, o montante de comparticipação do Estado é de 55% do valor global da bolsa de formação.
Os formulários para as candidaturas aos estágios profissionais estão disponíveis na Internet, com acesso em www.emprego2009.gov.pt.

 
 

   
 
ESTÁGIOS QUALIFICAÇÃO - EMPREGO

Foi criado um novo instrumento de acesso ao mercado de trabalho, a que foi dado o nome de "Estágio Qualificação - Emprego", destinado a integrar todos os activos com mais de 35 anos que melhoraram as suas qualificações académicas e profissionais, em novos postos de trabalho e em actividades mais exigentes ao nível de competências e qualificações.

O estágio "Qualificação - Emprego" destina-se, assim, a pessoa desempregada, com mais de 35 anos, à procura do primeiro ou de novo emprego, que concluiu, há menos de três anos, uma das seguintes ofertas de qualificação: ensino básico ou secundário, formação modular certificada com duração igual ou superior a duzentas e cinquenta horas, curso de especialização tecnológica ou curso de ensino superior.

Podem candidatar-se ao programa entidades privadas, singulares ou colectivas, com ou sem fim lucrativo, e autarquias locais.

Os formulários para as candidaturas aos estágios "Qualificação - Emprego" estão disponíveis "online", com acesso em "www.emprego2009.gov.pt".

 
 

   
 
EMPREGO 2009

A iniciativa "Emprego 2009" tem quatro grandes objectivos: contribuir para a manutenção do emprego, apoiar os jovens no acesso ao emprego, apoiar o regresso ao emprego e alargar a protecção social dos trabalhadores.

Quanto ao primeiro objectivo, "manter o emprego", a iniciativa "Emprego 2009" aponta dois caminhos principais: a redução das contribuições para a Segurança Social e a qualificação de activos em períodos de redução da actividade nas empresas.

A redução das contribuições para a Segurança Social é uma medida para as micro e pequenas empresas (até 50 trabalhadores) que contratem trabalhadores com 45 ou mais anos. Esta redução das contribuições é de 3 pontos percentuais das contribuições a cargo do empregador e vigora desde 1 de Janeiro de 2009, sendo possível renová-la para o segundo semestre, desde que a empresa mantenha o nível de emprego.

Quanto à qualificação de activos em períodos de redução da actividade, é uma medida que se dirige a empresas competitivas e economicamente viáveis que estejam a enfrentar uma redução conjuntural da procura; destina-se a aproveitar os períodos de redução da actividade para melhorar as qualificações dos trabalhadores.

 
 

   
 
GABINETES DE INSERÇÃO PROFISSIONAL

O Concelho de Vila Nova de Famalicão foi contemplado com 7 Gabinetes de Inserção Profissional (GIPS), no âmbito do concurso realizado pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional para a instalação destas estruturas.

A Associação Comercial e Industrial de Vila Nova de Famalicão (ACIF), a "Engenho" - Associação de Desenvolvimento Local do Vale do Este, a ACIP - Ave, Cooperativa de Intervenção Psico-Social, de Joane, a Casa do Povo de Ribeirão, a LIPAC - Liga de Profilaxia e Ajuda Comunitária, de Calendário, o Centro Social Paroquial de Vale S. Cosme e a Didáxis - Cooperativa de Ensino, de Riba de Ave, foram as entidades contempladas.

Os Gabinetes de Inserção Profissional vão desenvolver um conjunto de actividades que passam pela informação profissional para jovens e adultos desempregados, pelo acompanhamento personalizado dos desempregados em fase de inserção ou reinserção profissional, encaminhamento para ofertas de qualificação, divulgação de programas comunitários que promovam a mobilidade no emprego e na formação no espaço europeu, no apoio à procura activa de emprego, divulgação de ofertas de emprego e actividades de colocação e realização de sessões colectivas de esclarecimento.

Informação fornecida pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional - Delegação de Vila Nova de Famalicão
Última actualização: 23-11-2009