GIP‎ > ‎

Noticias

114 Pessoas são utentes o GIP

O GIP (Gabinete de Inserção Profissional) de Ribeirão, cujo objectivo é o de actuar junto da população local como uma extensão do Centro de Emprego de Vila Nova de Famalicão, abriu ao público a 18 de Maio do corrente ano. No final de Julho, contava já com 74 utentes – agora já com 114 – que ali se dirigiam em busca de ofertas de emprego e/ou qualificação profissional.

Segundo os dados estatísticos correspondentes ao final do primeiro trimestre (até 31 de Julho), a maior parte dos utentes situa-se na faixa etária entre os 21 e os 54 anos, sendo a esmagadora maioria destes, constituída por mulheres – 45 dentro do sub-total etário de 50. Esta mão-de-obra feminina chega-nos, essencialmente, do sector têxtil e mostra vontade, devido a um conjunto de factores que inclui tanto a precariedade que afecta este ramo da economia como os altos níveis de exigência da produção tanto no que respeita à quantidade como à qualidade do trabalho prestado, de mudar radicalmente a área de actividade.

Daqui nasce o desejo de reconversão, presente nas motivações da maioria dos utentes: o nível de habilitações apresentado pela população na situação de desemprego em Ribeirão e freguesias próximas é bastante reduzido, ficando-se normalmente pelo 6º ou pelo 9º ano de escolaridade, o que facilita o encaminhamento dos utentes para os cursos de RVCC (Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências), cujo objectivo é o dotar os formandos de um nível mais elevado de qualificações e torná-los mais competitivos no mercado de trabalho. Outra opção formativa que tem sido objecto de procura elevada, são os cursos EFA (Educação e Formação de Adultos) os quais, para além de dotarem o formando de um certificado que lhes confere um nível de qualificações académicas mais elevado, atribui-lhes, também, a certificação profissional numa dada área específica. Estes cursos abrangem as mais variadas profissões desde cabeleireiro a jardineiro ou cozinheiro, passando pelos cobiçados cursos de electricidade ou soldadura.

Na Casa do Povo de Ribeirão está, neste momento, a decorrer uma acção de formação de RVCC em parceria com o Centro de Novas Oportunidades da FORAVE, sendo a turma constituída na sua quase totalidade, por utentes do GIP de Ribeirão. Prevê-se que no Outono sejam constituídas mais turmas a funcionar nas instalações da Casa do Povo. A data de nova sessão de esclarecimento será brevemente anunciada.

O início deste segundo trimestre começa já a mostrar sinais de diversificação quanto aos motivos pelos quais os utentes recorrem ao GIP: assiste-se, agora, a uma crescente necessidade e tomada de consciência de produtividade na procura de emprego que se traduz na procura de apoio personalizado. Por exemplo, a procura de ajuda para elaborar um curriculum ou orientação nos procedimentos necessários a uma candidatura a emprego.

O que não deixa de surpreender é o facto de alguns utentes se mostrarem espantados pelo facto do serviço ser gratuito.

Cláudia de Sousa Dias




Gabinete de Inserção Profissional já abriu
http://www.ccdr.pt/content/view/779/71/



Terça, 26 Maio 2009
Image
Casa do Povo de Ribeirão

Já abriu o Gabinete de apoio à Inserção Profissional (GIP) na Casa do Povo. Resultado de uma parceria com o Instituto de Emprego, o GIP procura dar apoio a jovens e adultos desempregados, em estreita colaboração com os Centros de Emprego e Formação Profissional, para a definição, desenvolvimento e acompanhamento do seu percurso de inserção ou reinserção no mercado de trabalho.

A funcionar desde o passado dia 18, o GIP regista já uma significativa afluência de utentes, conforme adiantou ao jornal Viver a Nossa Terra a técnica animadora responsável pela estrutura ribeirense, Cláudia Dias: “Já cá passaram pessoas com vários fins (...) algumas à procura de informação sobre formação profissional, nomeadamente, modalidades dos cursos, instituições onde podem obter essa formação”, mas sobretudo, “vêm procurar trabalho”.
No entanto, nem todos os utentes encontram o que procuram, como explica Cláudia Dias, “ficam decepcionados quando a oferta não coincide com o seu curriculum e competências”. Nestes casos o GIP reencaminha os utentes para a formação profissional. È de registar ainda uma significativa afluência ao GIP por parte de jovens que “procuram atingir um grau mais elevado das suas competências”, acrescentou a técnica.
O GIP está aberto de segunda a sexta-feira, entre as 9h-13h e as 14h-17h, na sede da Casa do Povo. Brevemente o GIP vai promover sessões de esclarecimento sobre formação, ajudando também os utentes a decidir sobre os cursos que melhor se adequam ao seu perfil. As datas das sessões serão anunciadas atempadamente.



Centro Novas Oportunidades | Forave e Gabinete de Inserção Profissional de Ribeirão em estreita articulação.


No passado dia 25 de Maio de 2009, o Gabinete de Inserção Profissional (GIP) da Casa do Povo de Ribeirão realizou um protocolo de cooperação com o Centro Novas Oportunidades da Escola Profissional Tecnológica do Vale do Ave (Forave). Os Gabinetes de Inserção Profissional têm por objectivo apoiar jovens e adultos desempregados, na definição ou desenvolvimento do seu percurso de (re)inserção no mercado de trabalho.
Para além de todas as actividades que se inserem na esfera da competência dos Gabinetes de Inserção Profissional, onde se destacam, o apoio à procura activa de emprego, a captação de ofertas de entidades empregadoras, a divulgação de ofertas de emprego e actividades de colocação e o acompanhamento personalizado dos desempregados em fase de inserção ou reinserção profissional, o GIP de Ribeirão assegurará também o encaminhamento de adultos que pretendam aumentar as suas qualificações escolares e profissionais para o Centro Novas Oportunidades da Escola Profissional Tecnológica do Vale do Ave.




Famalicão com sete espaços de apoio ao emprego
http://www.cidadehoje.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=1010&Itemid=159

30/04/2009

Famalicão vai ter sete Gabinetes de Inserção Profissional (GIP). Trata-se de estruturas de apoio ao emprego, com elevada flexibilidade e capacidade de actuação, criados no âmbito de um concurso realizado pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional, sendo que foram viabilizadas sete propostas de instituições famalicenses.

emprego.jpgAssociação Comercial e Industrial de Famalicão, Engenho, ACIP, Casa do Povo de Ribeirão, LIPAC, Centro Social de Vale S. Cosme e Didáxis de Riba de Ave, foram as entidades contempladas, cada um com um GIP, informa uma nota de imprensa do Centro de Emprego de Famalicão.
Segundo aquela nota, os Gabinetes de Inserção Profissional, que vão iniciar a actividade durante o mês de Maio, tem como finalidade desenvolver um conjunto de actividades que passam pelo acompanhamento personalizado dos desempregados em fase de inserção ou reinserção profissional, encaminhamento para ofertas de qualificação e divulgação de programas comunitários que promovam a mobilidade no emprego e na formação no espaço europeu.
O apoio à procura activa de emprego, a divulgação de ofertas de emprego e actividades de colocação e realização colectivas de esclarecimento, são outras das acções destas estruturas que, nesta primeira fase, têm assegurado o funcionamento durante dois anos.
Notando que cada GIP terá ao seu serviço um animador, que será responsável pela dinamização das suas actividades, o Centro de Emprego de Famalicão salienta que houve a preocupação de preencher, «da forma mais harmoniosa possível», todo o território concelhio com tais estruturas, facilitando o acesso dos interessados.
Assim, a zona norte do concelho será abrangido pelo GIP da Engenho, o da Didáxis cobre a parte nascente, a Casa do Povo de Ribeirão dará resposta a toda a indústria local, o Centro Social de S. Cosme às freguesia do vale do rio Pelhe, a ACIP na zona de Joane e a ACIF e LIPAC na área urbana da cidade de Famalicão.