tipos de brinquedos por idade

     As brincadeiras aparentemente simples são fontes de estímulo ao desenvolvimento cognitivo, social e afetivo da criança e também é uma forma de auto-expressão. Talvez poucos pais saibam o quanto é importante o brincar  para o desenvolvimento físico e psíquico do seu filho. A idéia difundida popularmente limita o ato de brincar a um simples passatempo, sem funções mais importantes que entreter a criança em atividades divertidas.

    Em cada fase do desenvolvimento a criança necessita de brincadeiras e jogos adequados a sua faixa etária. Segue  abaixo as fases do desenvolvimento infantil até um ano de idade e os respectivos jogos indicados para a faixa etária. 

0 a 3 meses

Nessa época o bebê prefere a posição deitado de costas, a cabeça geralmente não está na linha média, ele pode levar as mãos no peito e as olha sendo essa atitude importante para a auto exploração (toque e visão). 

O bebê pode ser colocado de costas, pois essa posição estimula os primeiros indícios de comunicação, o sorriso, o balbucio e a fixação do olhar.
Há um controle maior da cabeça quando está de barriga para baixo.

O peso é tomado nos antebraços que o ajuda a levantar a parte de cima do corpo. Gradualmente o bebê começa a selecionar o que vê, pode seguir sua mãe quando ela se move em torno do berço, segue um brinquedo simples movimentando-se de 15 a 30 centímetros acima de seu rosto num semicírculo de um lado para outro. Começa a se virar para onde vem o som de uma voz, rindo quando a mãe fala com ele. Já está aprendendo a sorrir quando a mãe fala com ele ou quer ser apanhado, e que quando chora atrai a atenção.


Brinquedos adequados para essa faixa etária:


  • Móbiles com movimentos suaves
  • Músicas suaves
  • Luvas com texturas diferentes para estimular o tato
  • Lanterna
  • Guizos
  • Iluminação suave
  • Luzes, cortinas coloridas, campainhas, sininhos pendurados, objetos frios e mornos comparando os dois.

 

3 a 6 meses

O próximo padrão importante do desenvolvimento motor é o início da extensão dos membros inferiores e extensão de todo o corpo. Ele pratica esta extensão em todas as posições.

O bebê pode alcançar os objetos com os olhos e não com as mãos mostrando-se excitado e demonstra que quer algo, movimentando as pernas e os braços abrindo e fechando os dedos.

Alcança um objeto acidentalmente, mas ainda não consegue agarrar e manipular nesta fase. Ele pode seguir um objeto que estiver se movendo lentamente da esquerda para a direita em frente seu rosto. Se colocarmos um chocalho em sua mão ele o agarra fortemente com o lado de dentro das mãos e dos dedos, olha-os por instantes e depois começa a movimentar os braços sem coordenação, muitas vezes batendo nele mesmo e reclamando. Neste estágio ele não consegue larga-lo.

  Já consegue olhar e manter as mãos na linha média do corpo segurando a mamadeira. Brinca e com as mãos e dedos e os leva continuamente à boca. É uma fase importante do aprendizado. Cada vez mais toma consciência de seu corpo.

Nesse período, ele consegue estando de bruços alcançar um brinquedo e mais tarde usará essa posição para se arrastar. Inicia-se a preensão voluntária.
Aproximadamente aos 5 meses começa a progredir a coordenação viso motora e quando inicia a coordenação unimanual  (com uma mão) e  o bebê é capaz de ir ao encontro de objetos que caem ao seu lado.

O bebê é capaz de explorar suas mãos e também descobre os pés que vão á boca logo na próxima etapa. Deitado de barriga para baixo apresenta uma atitude serena e estável podendo explorar melhor o ambiente e começa a perceber que existe um mundo que o rodeia. Ele já pode ficar sentado com apoio, pois sua cabeça já não oscila como antes.

A cabeça agora já está firme, seu corpo mais reto. É nessa etapa do desenvolvimento que achamos difícil colocar o bebê sentado, ele se diverte empurrando-se para trás quando está nesta posição, necessitando ainda de apoio.
O sorriso é dedicado ao rosto humano, preferencialmente ao da mãe, evoluindo para gargalhadas, desencadeadas por brincadeiras corporais que lhe dão prazer.

 

Brinquedos adequados para essa faixa etária:

  • Brinca com o próprio corpo
  • Brincadeiras no colo da mãe
  • Chocalhos musicais
  • Cubos de espuma
  • Argolas de plástico para aproximar as mãos
  • Móbiles que produzam sons quando tocados com os pés ou com as mãos 
  • Rolinho feito com toalha para brincar de bruços
  • Instrumentos sonoros de materiais diversos
  • Objetos pendurados para tentar alcançar
  • Bichinhos de borracha para morder
  • Boneca de pano
  • Blocos coloridos 
  • Gosta de ouvir adultos cantando 
  • Brinquedos de várias texturas, tamanhos e formas
  • Brincadeira de "achou", esconda brinquedos embaixo da fralda de pano

6 a 9 meses

O bebê tem progredido de indivíduo em flexão para indivíduo em extensão e agora tem perfeito controle de cabeça. Alcançou o importante estágio em seu desenvolvimento em que começa a experimentar uma variedade de movimentos com o corpo. Afetivamente ainda estranha as pessoas que não conhece, olha-os intensivamente observando algo que as torne familiar. 

Depois de um tempo na presença de estranhos chora compulsivamente, chamamos de "angustia dos 8 meses". Este é um estágio de grande curiosidade, o bebê se torna curioso e inquieto, nessa fase conseguimos observar movimentos de cotovelos e joelhos. Notamos ainda notar que o desenvolvimento dos braços é mais avançado que os da perna. Rola da posição de barriga para baixo para de costas. Quando o bebê começa a rolar, devemos estar atentos para que não caia da cama ou do trocador.

Agora, aproximadamente aos 7 meses, ele encontra os pés pela primeira vez e é capaz de integrar esta habilidade para ver, tomando consciência de como eles são, tanto parados quanto em movimento e ele completa esse conhecimento de si próprio levando os pés à boca brincando com ele.

De barriga para baixo agora ele sustenta o corpo não mais com as mãos fechadas e sim com elas abertas. A seguir tomará o peso num só braço e usa o outro para alcançar um brinquedo – primeiro à frente e depois atrás.

Ainda não tem equilíbrio para sentar, tendendo ainda jogar-se para trás, mas o faz com as pernas afastadas. Como o controle da cabeça está completo o bebê é capaz de seguir objetos com os olhos em todas as direções e é também capaz de fixar o olhar em pequenos objetos.

O reflexo do susto (reflexo de Moro) começa a desaparecer dando início a reação de proteção para frente e para os lados, observamos que o bebê na posição sentado com as pernas afastadas, apóia as mãos na frente e ao lado procurando  não cair, normalmente entre 6 a 9 meses o bebê adora a posição sentada e demonstra a maturação do sistema nervoso central.

Já sentado e inclinado para frente apresenta mais equilíbrio permitindo que as mãos fiquem livres para a exploração de brinquedos e dos pés.  Antes quando via sua imagem no espelho ficava confuso, agora tem consciência de si próprio e procura bater com a mão em sua imagem. Conhece o pé.

A exploração objetiva começa porque agora ele desenvolveu a habilidade de olhar, alcançar, tocar e prenderam objeto com a mão toda (preensão palmar). A manipulação é muito primária e por essa razão tudo é imediatamente levado à boca, tendo esta a importante função de fornecer informações sobre o paladar, a forma e a consistência.

Não tem movimentos finos de seus dedos, tendo de abrir toda a mão antes de agarrar e ser bem sucedido em pegar. Ele pode manter e transferir objetos de uma mão à outra. Segura  objetos grandes com ambas as mãos, olhando-os e levando-os logo à boca.

Importante: neste período são preferidos colheres de madeira, blocos e taças em vez de brinquedos macios, o bebê precisa sentir o que pega, o que chamamos de propriocepção.

Vira-se imediatamente para a origem do som balbucia sorrindo. Quando falam com ele, responde dando gritinhos, vocalizando com variações como se fossem cantigas.

Já podemos por volta de 8 meses coloca-lo sentado confortavelmente em uma cadeira, para que brinque com brinquedos sobre a mesa. Nessa fase o interesse é por objetos grandes, cubos, argolas. Pega os objetos abrindo exageradamente as mãos e não os pega por cima. Realiza um movimento lateral com os dedos super estendidos. No final dessa etapa poderemos observar uma preensão mais fina na qual esboça o uso do polegar.

A brincadeira preferida é transferir um objeto de uma mão a outra sem parar. Somente quando o leva a boca, é que aparece a exploração tato oral. Até o final dessa etapa, o bebê já domina as pernas e começa e explorar e a combinar vários tipos de deslocamentos, como, arrastar-se, ficar de joelhos e apoiar as mãos com as perninhas esticadas até que adquire a postura em pé, se deslocando pelos móveis ou segurado pelas mãos.

 

Brinquedos adequados para essa faixa etária:


•Caixa com brinquedos atraentes
•Caixa com embalagens plásticas
•Brinquedos com som e inquebráveis
•Bolas de vários tamanhos, texturas e formas
•Galões e caixas de vários tamanhos para colocar e retirar algo
•Jogo de esconde - esconde
•Bichinhos de borracha para pressionar e produzir sons
•Cubos de madeira
•Espelho
•Panelas, tampas, bastão de borracha
•Livros de plástico ou de tecido com texturas variadas

 

9 a 12 meses

O bebê agora atinge o estágio em seu desenvolvimento quando a habilidade de rodar torna-se bem coordenada. Antes a rotação estava presente quando ele rolava, alcançava um brinquedo deitado de costas, ou deitado de bruços, agora aparece a rotação espontânea, o controle do tronco e o equilíbrio para sentar.

O rolar é mais coordenado, pois antes era totalmente desorganizado. Consegue adotar a postura sentada usando a rotação do tronco bem como o apoio das mãos na lateral. Mais tarde ele se arrastará para frente, as pernas participando fortemente no movimento, especialmente os pés.

Senta sem apoio – aparece a reação de proteção para frente depois para o lado, inicialmente com as mãos frouxamente fechadas depois as mãos se abrem em preparação para a tomada de peso.

A habilidade do bebê de alcançar e agarrar os objetos depende de seu equilíbrio e da habilidade de olhar o que está fazendo. É comum neste estágio encontra-lo fazendo movimentos exagerados de todo o corpo e muitas vezes desequilibrado para pegar um brinquedo.

Durante os meses seguintes esses movimentos exagerados gradualmente diminuem. Sua habilidade em manipular melhora, o seu agarrar torna-se mais refinado.

Mantém um objeto em cada mão, transfere de uma mão à outra, começa a tirar objetos de um recipiente e tenta sem sucesso pegar objetos pequenos. Deixa cair objetos grandes no chão e logo após perde o interesse. Usa sons para expressar seu medo e fome.

 

Brinquedos adequados para essa faixa etária:


•Colar fechado com contas para manusear, puxar e estimular movimento de pinça
•Brinquedos de encaixe simples
•Cofre para guardar moedas grandes
•Túnel
•Tubos para empilhar e encaixar
•Cubos de madeira para empilhar
•Carrinhos para puxar
•Carrinho para empurrar engatinhando
•Bolas
•Fantoches
•Músicas com imitação de gestos
•Brinquedos de construção simples
•Livros com figuras grandes e familiares
•Giz de cera
•Pintura a dedo em cartolina

Comments