visite o "blog do fogão"

Fugão di Lenha, dus bão!

" Quando usamos a lenha para cozinhar, o que queremos é o calor, a energia, e não a fumaça e nem a fuligem.
Então um fogão a lenha moderno deve orientar-se a isto, extrair o calor para o usuário sem os inconvenientes 
da exposição à fumaça e à fuligem."
 
 


A motivação para a construção desse fogão foi gastronômica, como deve ser toda motivação para fazer um fogão a lenha!

         

 

O local escolhido foi dentro de casa, na cozinha caipira: portanto não poderia fazer fumaça.


  Então começou uma busca sobre como fazer um fogão a lenha sem fumaça. Achei dois artigos muito bons, da querida Unicamp [1] e da Universidade de Viçosa [2].

 



Descobri que muito se tem pesquisado sobre fumaça, pois a OITAVA causa mortis de pessoas que vivem em áreas rurais no mundo é a inalação dia após dia, de fumaça de lenha usada para cozinhar. Vide: Fumaça em cozinhas mata mais do que malária [3].

         Adaptei os dois projetos acima, para que o forno não ficasse acima do fogão. Não queria um forno no alto, pois isso iria ocupar muito do limitado espaço da cozinha. A solução foi colocar o forno abaixo da fornalha, deixando o fogão apenas com a dimensão da chapa de ferro fundido somada à dimensão da mesa de lenha.

 

Para ter o forno nessa posição, abaixo da chapa, o calor e fumaça deveriam ser gerados na fornalha e circular em toda volta do forno de ferro fundido, até encontrar a saída para a chaminé.

 O ar quente teria que descer, o que é uma coisa que ar quente não gosta muito de fazer! Porém o ar quente desce e segue qualquer direção SE houver uma pressão na entrada do duto, OU uma DEPRESSÃO na saída no duto.

Este foi o princípio usado: A depressão causada pelo ar quente subindo pela chaminé puxa o ar quente da fornalha, através das passagens das laterais externas do forno.

 Mas como conseguir algum ar quente na entrada da chaminé? Aquecendo o ar na entrada da chaminé por CONDUÇÃO: Uma chapa de 2 mm separa a fornalha – onde existe o calor inicial – da entrada da chaminé. Esta é a chapa de ignição.

Dessa forma, assim que se acende a fornalha, o calor passa pela chapa por condução. O ar agora aquecido debaixo da chapa acha seu caminho pela chaminé, pois sua entrada fica do lado de baixo da chapa.

Uma vez que o ar suba por convecção, ele cria a depressão necessária no restante do duto criado pelas laterais do forno, para que o ar e fumaça vindos da fornalha circulem ao redor do forno.

 


Uma vez que todas as partes - inclusive forno - estão aquecidas este processo é eficiente ao ponto de ao se 
deixar a tampa da chapa de cozimento aberta, a fumaça e vapor são sugados pelo buraco da chapa de ferro fundido.





Também foram feitas algumas modificações para aumento de eficiência com os seguintes objetivos:

1- tirar o máximo calor da lenha

2- consumir o mínimo de lenha possível 

3- queimar todos os gases ao máximo.

             

            Para tanto, foi concentrada a passagem de calor e chamas apenas onde existe contato com a chapa de cozimento (de ferro fundido) e ainda com o ressalto da chapa de ignição. Esse ressalto gera um turbilhonamento que faz os gases queimarem ao máximo, assim como os resíduos. Como resultado sobra pouca cinza, resultado da queima completa.


.



A concentração de calor e duração da lenha são melhoradas colocando-se uma chapa de ferro fundido de 5 mm de lado na fornalha. Uma vez aquecida essa chapa fica rubra e garante uma queima uniforme da madeira, criando inércia térmica e evitando flutuações de temperatura por exemplo ao abrir a portinhola de lenha
  
        


        Por último para controle da queima são usados três métodos:


1-      Portinhola de entrada, acionada por alavanca, serve para alimentar a lenha. Deve ficar fechada durante o funcionamento, pois a entrada de ar frio ocorre pela portinhola abaixo, do cinzeiro.



     2-       Portinhola de acesso ao cinzeiro, que serve de entrada de ar. O ar frio entra por aí, passa pela grelha do fundo da fornalha e leva ao fumaça e gases para a passagem acima do forno.



    3-       Chapa de controle de chaminé serve para diminuir o consumo de lenha, devido ao controle da velocidade de subida da fumaça.

 


Importante, a chaminé tem um tubo de chapa no final. Esse tubo de chapa ajuda na convecção e evita refluxo quando há rajadas de vento. Quando aquecido, esse tubo dá velocidade à fumaça, melhorando a convecção e evitando o refluxo.

 Também é importante acender o fogão uma vez por semana. Mesmo sendo de ferro fundido, a umidade sempre causa alguma corrosão, principalmente na chapa de ignição. Por menor que seja o tempo aceso, uma vez por semana ajuda a prolongar a vida do fogão.

     Se tiver interesse, quiser mais detalhes, escreva-me um e-mail. by Luiz Cantelli & Carlos Cantelli (cecantelli @uol.com.br)

 

[1]. Fogão a Lenha de Combustão Limpa

[2]. Fogão a Lenha sem Fumaça

[3]. Fumaça em cozinhas mata mais do que malária

 

                                   PROJETO

  

                    Preparação da Laje do Fogão                                                                        Abertura da Chaminé

                         


Vista Geral                    

      

          Preparação da Laje da Chapa de Cozimento e laje pronta

                

     

Nicho do Forno e assentamento definitivo

 

 Diversos detalhes construtivos


                   

/EOF

 

Todas dúvidas são respondidas pelo "blog do fogão":     http://carlos.cantelli.blog.uol.com.br     

Extra Ordinary Counter

Comments