FRAN ALONSO 

 


(Vigo, 1963)

Fran Alonso é escritor, jornalista e editor. Licenciado em Filologia Galego-Portuguesa pela Universidade de Santiago de Compostela, na atualidade exerce como Subdirector para a Edição Geral em Xerais e, desde 2006, ocupa o cargo de vice-presidente da Associação Galega de Editores. Também foi membro da directiva do Pen Clube de Galiza. Durante vários anos colaborou semanalmente nas páginas de opinião de La Voz de Galicia e posteriormente nas páginas de cultura do diário El País. Desde há anos, mantém uma coluna no semanário A Nosa Terra e anima o seu blogue Cabrafanada. Como escritor, publicou mais 15 títulos e se concederam prémios como o Blanco Amor de Romance, o Losada Diéguez à melhor obra literária 1998, o Rañolas de Literatura Infantil e Juvenil ao melhor livro do ano, e a distinção White Ravens da Biblioteca Internacional de Munique. A sua obra abarca a narrativa, a poesia, a literatura infantil e juvenil e o jornalismo.
 
Autor a mais de quinze títulos, como narrador publicou Tráiler (1991), Cemiterio de elefantes (1994), Silencio (1995), O brillo dos elefantes (1999), Males de cabeza (2001), Cartas de amor (2006) e A vida secreta da María Mariño (2007). Como poeta deu à lume Persianas, pedramol e outros nervios (1992), um livro considerado pela crítica como um referente fundacional da poesia dos 90; Tortillas para os obreiros (1996); Cidades (1997); Subversións (2001) e Balada solitaria (2004)  publicado em Portugal pelas Edições Éterogémeas. Também é autor do álbum infantil A casa da duna (2002) e A aranha e eu (editado em português pela Kalandraka editora), realizados em colaboração com o fotógrafo Manuel G. Vicente; das crónicas de literatura jornalística Territorio ocupado (1998) e Un país a medio facer (2008); e de Poetízate (2006), uma divertida e desenfadada antologia da poesia galega. Ademais, o volume misto A lua no probador (1992) recolhe os seus primeiros relatos e poemas.
 
Alem disso, é co-autor da tradução do francês ao galego de Polgariño (1995), de Charles Perrault; e autor da versão ao galego de A aventura sorprendente dun homiño moi valente, de Hans Traxler. Assim mesmo, promoveu, coordenou o livro Mini.relatos (Cartabón, 1999), que reptou a quase trinta narradores e narradoras a escrever textos mínimos.

Livros em português

Mais informações