Campos Salles



Manoel Ferraz de Campos Salles

Resumo

Terceiro Período de Governo Republicano -  15.11.1898 a 15.11.1902

    * Nascimento: Campinas - SP, em 13.02.1841
    * Falecimento: Santos - SP, em 28.06.1913
    * Profissão: Advogado
    * Período de Governo: 15.11.1898 a 15.11.1902 (04a)
    * Idade ao assumir: 57 anos
    * Tipo de eleição: direta
    * Votos recebidos: 420.286 (quatrocentos e vinte mil duzentos e oitenta e seis)
    * Posse: em 15.11.1898, em sessão solene do Congresso Nacional, presidida pelo Senhor Manoel
       de Queirós Matoso Ribeiro

Biografia

Advogado, nascido na cidade de Campinas, estado de São Paulo, em 13 de fevereiro de 1841. Foi deputado provinciano pelo Partido Liberal de São Paulo (1868-1869). Membro das comissões provisória (1872) e permanente (1873) do Partido Republicano (PR), elegeu-se vereador em Campinas por este partido (1872-1876), e deputado geral (1885). Foi presidente da comissão central do Partido Republicano de São Paulo (1889), tendo sido deputado provincial por essa legenda (1882-1883 e 1888-1889). Foi ministro da Justiça do governo provisório (1889-1891) e senador por São Paulo à Assembléia Nacional Constituinte (1890-1891). Residindo na Europa (1892-1893), atuou como colaborador do Correio Paulistano. Voltou ao senado (1894-1895), e se tornou presidente do estado de São Paulo (1896-1897). Por meio de eleição direta, passou a exercer a presidência da República em 15 de novembro de 1898. Foi novamente senador por São Paulo (1909-1912), e assumiu o cargo de ministro plenipotenciário do Brasil na Argentina (1912). Faleceu na cidade de Santos, estado de São Paulo, em 28 de junho de 1913.


Período presidencial

A eleição de Campos Sales expressou o triunfo da oligarquia cafeeira paulista, diante do esfacelamento da atividade política dos militares "jacobinos", envolvidos na tentativa de assassinato do presidente Prudente de Morais. Campos Sales concebeu a chamada "política dos governadores", que consistia em apoiar os grupos dominantes aliados ao governo federal em cada estado. Esse apoio estava condicionado à garantia de eleição, para o Congresso, de candidatos que defendessem o governo central, no que se refere às políticas nacionais, visto que Campos Sales instituiu a Comissão de Verificação pela qual os grupos politicamente dominantes validavam ou não o resultado de uma eleição.

A crise financeira foi enfrentada, momentaneamente, mediante a obtenção em Londres de um novo empréstimo, o funding loan - empréstimo para consolidar uma dívida. Esse acordo financeiro suspendeu temporariamente a cobrança de juros dos empréstimos anteriores, possibilitando que os recursos provenientes do novo empréstimo fossem utilizados para a criação de condições materiais para saldar seu débito.

Campos Sales criou o Instituto de Manguinhos, voltado, entre outras atribuições, para a fabricação de vacinas contra a peste bubônica. O Brasil contava, em 1900, com 17.318.554 habitantes, dos quais 64% viviam no campo.

Fonte: Arquivo Nacional - Centro de Informação de Acervos dos Presidentes da República.



Vejamos o excelente trabalho apresentado pelo site:


Autor: Antonio Gasparetto Junior

Historiador;
Mestrando em História na linha "Poder, Mercado e Trabalho";
Professor de História, de Francês e de Inglês;
Editor-assistente da Revista Contemporâneos;
Pesquisador do Laboratório de História Política e Social (LAHPS) e do Laboratório de Estudos e Pesquisas da Contemporaneidade (LEPCON);
Sócio-proprietário da empresa de consultoria e publicidade gastronômica "Deguste a Dois";
Técnico em Informática.

Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/1666230459145640

Websitehttp://www.a-gasparetto.blogspot.com

Artigos Publicados



Campos Sales

Por Antonio Gasparetto Junior
O quarto presidente da história do Brasil foi o paulista Campos Sales. Como mais um representante da oligarquia cafeeira do estado de São Paulo, seu governo teve início dando-se empenho ao combate contra a inflação e deixou como legado uma estrutura de sustentação das oligarquias chamada Política dos Governadores.

Manuel Ferraz de Campos Sales nasceu na cidade de Campinas no dia 15 de fevereiro de 1841. Formou-se em Direito, exerceu a profissão de advogado durante algum tempo e então iniciou sua carreira política como deputado provincial pelo estado de São Paulo entre 1867 e 1871, em 1872 foi vereador. Voltou a ser deputado provincial entre 1882 e 1883 e também entre 1888 e 1889. Já neste ano tornou-se presidente da comissão central do Partido Republicano de São Paulo.

Quando a República foi proclamada assumiu o Ministério de Justiça do governo provisório de Deodoro da Fonseca, entre 1889 e 1891. Simultaneamente foi Senador pelo estado de São Paulo na Assembléia Nacional Constituinte entre 1890 e 1891. Em 1892 partiu para viver na Europa onde atuou como colaborador do jornal Correio Paulistano até 1893.

De volta ao Brasil, Campos Sales exerceu o cargo de governador de São Paulo de 1894 até 1898, quando ocorreram as eleições diretas para a Presidência da República, na qual saiu vencedor assumindo o posto no dia 15 de novembro de 1898.

O início do governo presidencial do paulista Campos Sales não foi nada fácil. Em decorrência da política do encilhamento proposta anos antes por Ruy Barbosa, o presidente anterior viu crescerabsurdamente o quadro inflacionário e também as dívidas do país.Prudente de Morais deixou então uma série de problemas econômicos para serem resolvidos por Campos Sales. Logo de início, como tentativa de tirar o país de uma situação economicamente muito desfavorável, Campos Sales aceitou uma proposta de acordo com os banqueiros ingleses e viajou até Londres para tomar novo empréstimo, o qual ficou conhecido como funding loan. Como parte do acordo feito com os ingleses, o presidente se empenhou para combater a inflação e a desvalorização da moeda, não permitiu mais emissão de papel-moeda e retirou grande quantia de circulação.

Como a principal preocupação do então governo presidencial era tentar de alguma forma anenizar a situação econômica, outras medidas foram acrescentadas. Campos Sales reduziu as despesas do Estado e aumentou sua receita através de uma série de impostos que foram criados. Obviamente o peso da carga tributária não agradou a população que enfrentava condições inadequadas de vida em meio a muita pobreza. Mesmo a queda dos preços não foi suficiente para elevar em tão pouco tempo a qualidade de vida dos brasileiros. O povo apelidou o presidente de Campos Selos, por causa de um dos impostos chamado de imposto dos selos.

Politicamente, foi Campos Sales que desenvolveu e implementou a máquina que sustentaria durante tanto tempo a oligarquia cafeeira no poder. Buscando gerar uma estabilização política que favorecesse as elites estaduais, foi criada a chamada Política dos Governadores, na qual coronéis, governadores estaduais e o presidente saiam favorecidos. Através deste mecanismo se conseguia o apoio necessário nas bancadas do Congresso, ao mesmo tempo em que os governadores e coronéis desfrutavam também de seus interesses.

Durante seu governo, Campos Sales criou ainda o Instituto de Manguinhos, que entre outras coisas dedicava-se a fabricação de vacinas contra a peste bubônica. Quando finalmente seu mandato chegou ao fim, deixou o posto vaiado pela população que não foi capaz de compreender a política de ajuste financeiro necessária tomada por Campos Sales. Mas mesmo assim, conseguiu que Rodrigues Alves, o candidato que indicou para sucessão, vencesse o pleito eleitoral.

Entre 1909 e 1912 foi novamente Senador pelo estado de São Paulo. No mesmo ano de 1912 tornou-se ministro plenipotenciário do Brasil na Argentina. O nome de Campos Sales chegou a ser cogitado nas articulações políticas para as eleições presidenciais de 1914, mas em 28 de junho de 1913 faleceu repentinamente na cidade de Santos, onde enfrentava dificuldades financeiras.

Campos Sales foi homenageado posteriormente dando nome as cidades de Campos Sales, no Ceará, e Salesópolis, em São Paulo.

Fontes:
CORRÊA, Arsênio Eduardo. O Pensamento Político de Campos Sales. Londrina: Humanidades, 2009.

http://www.portalbrasil.net/politica_presidentes_campossales.htm

http://educacao.uol.com.br/historia-brasil/ult1689u52.jhtm

http://pt.wikipedia.org/wiki/Campos_Sales



Ministérios

Ministério da Fazenda


Ministro
JOAQUIM DUARTE MURTINHO
Nascimento: Cuiabá-MT, 1848
Período: 15.11.1898 a 02.09.1902 

SABINO ALVES BARROZO JÚNIOR
Nascimento: Serro Frio-MG, 1859
Período: 02.09.1902 a 15.11.1902


Ministério da Guerra

Ministro
JOÃO NEPOMUCENO DE MEDEIROS MALLET, Marechal
Nascimento: Rio Grande do Sul, 1840
Período: 15.11.1898 a 15.11.1902


Interino
JOÃO THOMAZ DE CANTUÁRIA, Marechal
Nascimento: Rio Grande do Sul, 1835



Ministério da Indústria, Viação e Obras Públicas

Ministro
SEVERINO DOS SANTOS VIEIRA
Nascimento: Conde-BA, 1849
Período: 15.11.1898 a 27.01.1900 

ALFREDO EUGÊNIO DE ALMEIDA MAYA
Nascimento: Cabo-Frio-RJ, 1856
Período: 27.01.1900 a 08.03.1902


Interino
EPITÁCIO DA SILVA PESSOA
Nascimento: Umbuzeiro-PB, 1865

ANTÔNIO AUGUSTO DA SILVA
Nascimento: Salvador-BA, 1847
Período: 08.03.1902 a 15.11.1902


 

Ministério da Justiça e Negócios Interiores


Ministro
EPITÁCIO DA SILVA PESSOA
Nascimento: Umbuzeiro-PB, 1865
Período: 15.11.1898 a 06.08.1901 

SABINO ALVES BARROZO JÚNIOR
Nascimento: Serro Frio-MG, 1859
Período: 06.08.1901 a 15.11.1902


Ministério da Marinha

Ministro
CARLOS BALTAZAR DA SILVEIRA, Almirante
Nascimento: Salvador-BA, 1843     
Período: 15.11.1898 a 19.08.1899

JOSÉ PINTO DA LUZ, Contra-Almirante
Nascimento: Florianópolis-SC, 1843
Período: 19.08.1899 a 15.11.1902


Ministério das Relações Exteriores

 
Ministro
OLYNTHO MÁXIMO DE MAGALHÃES
Nascimento: Barbacena-MG, 1867
Período: 15.11.1898 a 15.11.1902
 

Interino
JOAQUIM THOMAZ DO AMARAL, Visconde de Cabo Frio
Nascimento: Rio de Janeiro (DF)-RJ, 1818


Vice-presidente

Francisco de Assis Rosa e Silva


    * Nascimento: Recife - PE, em 04.10.1857

    * Falecimento: Rio de Janeiro (DF) - RJ, em 01.07.1929

    * Profissão: Advogado

    * Período de Governo: 15.11.1898 a 15.11.1902  (04a)

    * Idade ao assumir: 44 anos

    * Tipo de eleição: direta

    * Votos recebidos: 412.074 (quatrocentos e doze mil e setenta e quatro)

      Posse: em 15.11.1898, em sessão solene do Congresso Nacional, presidida pelo Senhor Manoel de Queirós Matoso Ribeiro

    * Observação: Exerceu a Presidência, como Vice-Pesidente, por viagem do titular à Argentina, no período de 17.10 a 08.11.1900

Comments