Crónica Nº084

Em “Amarante” junto ao rio Tâmega reencontrei velhos amigos…

Como disse Miguel Unamuno “Cada novo amigo que ganhamos no decorrer da vida aperfeiçoa-nos e enriquece-nos, não tanto pelo que nos dá, mas pelo que nos revela de nós mesmos”, vêm isto a propósito da última volta realizada no passado dia 22 do corrente em Terras Lusas.

A esse respeito esta crónica será um pouco atípica, pois desta vez não vou criar nada de raiz, pois o companheiro Pereira antecipou-se e encarregou-se de transmitir por palavras suas o que me ia na alma.

Eis pois a reprodução na íntegra da crónica:

“Fui informado, em tempo oportuno, que o “Bravo do Pelotão das Terras Helvéticas” estaria, mais uma vez, de visita à sua terra natal: Póvoa de Lanhoso. Para comemorar o seu regresso e saciar a sua “fome” de btt, tenho por hábito presenteá-lo com uma volta a seu gosto… Depois de muito pensar J, de muito procurar J), eis que descubro que a sua estadia coincide com o fim de semana em que se realiza o NGPS de Amarante! 

Vamos lá percorrer os “Trilhos da Juventude”…

A propósito de pedalar em Amarante, não poderia deixar de recordar a nossa (dos “Bravos do Pelotão”) peripécia ocorrida em abril de 2008. Nesse ano participámos (os 4 elementos do grupo) no 3º Btt Rotas do Marão.

No dia da nossa deslocação, a Amarante, por distração ou por outro qualquer motivo (confesso que não me lembro), não deixámos a autoestrada onde deveríamos, e apenas foi possível a inversão de marcha muitos quilómetros à frente…

Tínhamos saído de Braga, já em cima da hora, e depois juntou-se “à festa” este pequeno percalço! Resumindo e concluindo, quando chegámos ao local, a partida já tinha sido dada há cerca de 45 minutos… Ainda foi necessário tirar as bicicletas, calçar as sapatilhas, em suma, equipar-se…

A reação de todos os elementos, por unanimidade, foi: “… não há problema, pedalaremos a todo o gás, até encontrarmos o último elemento do passeio…”. Como um azar nunca vem só, descobrimos que a organização do evento já tinha retirado todas as fitas de marcação do início do percurso. E agora!? Nós queríamos pedalar!...J J J

Contactámos a organização, via telemóvel, usando um dos números disponibilizados no dorsal e explicámos o sucedido… Minutos depois, compareceu um elemento, conduzindo uma carrinha de caixa aberta. Após amena troca de ideias e muito boa disposição, este acompanhou-nos para indicar o caminho até às primeiras fitas do percurso. Depois só tínhamos de alcançar o “pelotão”! Deveriam ter presenciado o ritmo de pedalada que imprimimos até “apanhar” o último elemento do passeio!... Só visto!!!

Após 30 ou 45 minutos, já pedalávamos em boa companhia… Escusado será dizer que todo o passeio foi feito com muitas gargalhadas à mistura…

No mês seguinte, na companhia do “Bravo das Terras Helvéticas”, participámos na famosa Maratona de Portalegre!

Quem encontrámos no meio dos 4500/5000 participantes? Imaginem! Nem mais, nem menos, precisamente o condutor da carrinha de caixa aberta! Só risadas!!! Realmente o btt tem destas coisas!...

O NGPS de hoje também teve algo fantástico! Acompanhou-nos o amigo José Andrade, da Figueira da Foz, com o qual participámos na Maratona do Gerês, que se realizou em 2012. Este senhor tem a particularidade de ser um contemporâneo de outro amigo destas andanças: Nicolau dos Toupeirinhas do Pedal. Estes homens são um exemplo de inspiração e motivação, para todos nós!!! J J Será que “Age is just a number?” J J  Vai sonhando!...J J

A propósito do grupo Toupeirinhas do Pedal, tivemos a ocasião de cruzar-nos, por várias vezes, durante o percurso. Marcaram presença: Amélia Ribeiro, Isabel Ribeiro, António Cardoso, Jaime Macieira, Manuel Ferreira e Paulo Aragão (ver foto J). Voltámos a estar juntos no fim do NGPS, para desfrutar das bifanas e cerveja oferecidos pela organização.

A esse propósito, conhecemos um dos elementos da organização (David Mendes), que fez questão de percorrer parte do trajeto do NGPS na nossa companhia. Confessou-nos que é um seguidor das “Crónicas de um Bravo do Pelotão por Terras Helvéticas”, do Fórum Btt: http://www.forumbtt.net/showthread.php?28617-Cr%F3nicas-de-um-Bravo-do-Pelot%E3o-por-Terras-Helv%E9ticas&p=1136496#post1136496 .

Em resumo, por tudo aquilo que se viveu, neste dia, tratou-se de um excelente NGPS, que teve um pouco de tudo: subidas “durinhas” J, descidas fantásticas e a bênção de São Pedro - apesar de ter ameaçado “forte e feio” por volta das 07:00, resolveu não “chatear” durante o dia… A organização do evento esteve ao mais alto nível!

Termino, não me cansando de enaltecer a coragem do Bravo das Terras Helvéticas, que sempre responde Presente a estes desafios, embora a sua preparação física resulte de pouca prática – só pedala 7 a 10 vezes anuais!!! J J J

É uma verdadeira façanha!!! J

Dados da volta:

Distância 48,6 kms; acumulado de subida 1367 mts; altitude mínima 65 mts, altitude máxima 505 mts e tempo total (inclui paragens) 7:00:00 ”

 

Para terminar queria agradecer a todos os companheiros que se dignaram marcar presença neste evento e que me acompanharam ao longo desta última etapa NGPS 2016.

 

Começava pelo Pereira, grande amigo de longa data, um homem com H grande, que me tem acompanhado ao longo destes anos, uma pessoa em quem se pode confiar, nunca desilude e sempre presente nos bons e maus momentos. Este é o verdadeiro homem do leme, quantas vezes em voltas passadas não estive para desistir e este amigo sempre soube dar-me aquele apoio necessário para que fosse buscar ao mais profundo de mim mesmo aquela réstia de energia. Se no mundo houvesse mais como tu, talvez isto não tivesse chegado ao ponto em que nos encontramos.

 

De seguida o Viegas, o homem para quem não conhece que come como um leão e bebe como uma esponja quando inspirado, mas que consegue manter sempre aquele corpo à Bruce Lee. Amigo, tens de partilhar o teu segredo com os leitores deste espaço!

 

Ao amigo salgado52, mais conhecido por José Andrade, que desde logo quando soube da minha presença fez questão em juntar-se ao grupo, tal qual como tínhamos feito em 2012 no Gerês. O tempo parece não passar por ti, continuas a comer-nos as papas na cabeça! Continua assim enquanto a vida to permitir e a vontade nunca te abandonar! A genética pelos vistos acompanhar-te-á sempre J

 

“Last but not least” o companheiro davidream, mais conhecido por David Mendes, com quem troquei algumas mensagens via este espaço e que fez questão em nos acompanhar nos primeiros 25 kms, apenas nos separamos porque ele tinha intenção d’efetuar os 60 kms. Este menino (sem ser pejorativo) anda prá cara…, até parece que engoliu pilhas Duracell. Sendo uma pessoa de trato afável, simpático, boa onda mesmo, nota-se que o BTT corre-lhe nas veias.

 

Deixo publicamente uma “grande accolade” a todos os membros dos “Toupeirinhas do Pedal” com quem me cruzei. Já vos conhecia “de visu” do tempo em que tinha Facebook, mas como fui banido J

 

Para finalizar quero agradecer aos elementos da organização deste 9ª etapa do NGPS, vocês estiveram ao mais alto nível, quer na escolha dos trilhos, quer nos comes e bebes, aquelas bifanas no final ainda me fazem salivar J. Parafraseando alguém, obrigado por nos terem recebido à boa maneira amarantina!

 

Meus amigos, 2017 é já dentro em breve, quiçá não nos encontraremos brevemente num dos próximos NGPS!

 

Cumprimentos betetistas e até à próxima crónica…

 

Alexandre Pereira

Um Bravo do Pelotão, neste caso sem…

 

P.S:

 

1. Podem visualizar esta crónica na íntegra com os respetivos comentários às fotos no FORUM BTT (clicar no link) e ler o Post (resposta) #638.