Roteiro do Bragatela

as andanças e desandanças de Fuas Bragatela por Portugal e Espanha

Trancoso

“Situado num vasto planalto, a 900m de altitude, Trancoso impõe-se na paisagem raiana, com o seu castelo altaneiro e cintura de muralhas. Quem chega à cidade, vindo de Sul, depara-se com a frondosa mancha verde do Parque Municipal que convida ao exercício físico através do seu circuito de manutenção, ao qual se segue a capela de S. Bartolomeu, do séc. XVIII, monumento comemorativo do casamento de D. Dinis com a Rainha Santa Isabel.”

Saber mais:

 

 

Pinhel

“O concelho de Pinhel é geograficamente delimitado, na sua maior parte, por dois cursos de água: a ribeira do Massueime a Oeste e a Leste pelo rio Côa. Localiza-se na zona central do distrito da Guarda e confina com os concelhos de Almeida, Figueira de Castelo Rodrigo, Vila Nova de Foz Côa, Meda, Trancoso e Guarda.

Tem aproximadamente 482Km2 de superfície e 26 freguesias rurais e 1 freguesia urbana (sede de Concelho).

Em termos de acessos é servido pela linha de caminho de ferro (V. Franca das Naves a 12 Km), pelo IP5 (nó de Pinhel e nó de Pínzio). Dista da Fronteira de Vilar Formoso 34 Km.”

Saber mais:

 

 

Marialva

“Na chamada "vila de Marialva" pontifica a Igreja Matriz de S. Pedro e, ao longo da Rua da Corredoura, a casa do Conde, além de um interessante conjunto urbano medieval, com casas e ruas restauradas. Nichos das estações da Via Sacra vão ponteando os trajectos mais usados. Nota-se, em redor da Igreja de S. Pedro, que muitas alterações urbanas ali terão havido ao longo dos tempos, mormente por ocasião da ocupação árabe. A uma construção de conveniência terá sucedido a abertura ou a melhoria de alguma ruas de melhor serventia.”

Saber mais:

 

 

Trancoso

Saber mais:

 

 

Juromenha

“Juromenha foi sede de concelho, extinto cerca de 1836, sendo que dele faziam parte as freguesias de Juromenha e de São Brás dos Matos. Tinha, em 1801, 823 habitantes. Pertencia ao concelho e à freguesia de Juromenha a localidade de Vila Real (situada para lá do Guadiana, ocupada desde 1801 por Espanha e por isso actualmente integrada no território ocupado de Olivença).

São antigas as origens de Juromenha, que ocupou a honrosa função de sentinela do rio Guadiana, que corre a seus pés. Foi conquistada aos mouros (então com o nome de Chelmena) por D.Afonso Henriques, em 1167. Entrou depois nos domínios da Ordem de Aviz, a quem foi doada pelo rei D.Sancho I. Nela decorreram alguns episódios importantes durante as guerras da Restauração (século XVII) e Peninsular (século XIX).”

Saber mais:

 

 

Sevilha

“Sevilha é um dos locais de Espanha mais apreciados no estrangeiro. Embora o seu património monumental é o que atrai mais os visitantes, foi durante muito tempo um centro cultural de grande importância.”

Saber mais:

 

 

Peña del Ciervo

“En la torre de La Peña del Ciervo, la Highar Eggel de los moros, se abre la magnífica costa africana: Ese promontorio es Trafalgar. Tarifa se eleva justo delante de nosotros y las llanuras del Salado, donde triunfó la Cruz sobre la media luna.”

Saber mais:

 

 

Rio Salado

“A Batalha do Salado foi travada a 30 de Outubro de 1340, entre Cristãos e Mouros, junto da ribeira do Salado, na província de Cádis (sul de Espanha).”

Saber mais:

 

 

Trancoso

Saber mais:

 

 

Alba de Tormes

“El enclave privilegiado en el que se encuentra Alba de Tormes nos permite disfrutar de una variedad de paisajes que, aunque a primera vista nos parece homogéneo, deteniéndonos un poco, nos damos cuenta que existen tres grandes formaciones paisajísticas como son: La Llanura cerealista, la Dehesa y el Bosque de Ribera.”

Saber mais:

 

 

Salamanca

“Salamanca é a cidade universitária por excelência, sendo conhecida em todo o mundo pela sua riqueza artística: catedrais, palácios, igrejas... e tendências artísticas como o românico, o gótico, o plateresco e o barroco.”

Saber mais:

 

 

Trancoso

Saber mais:

 

 

Coimbra

“Uma das mais antigas Universidades da Europa. Fundada em Lisboa em 1290, foi transferida definitivamente para Coimbra em 1537, instalando-se no Paço Real.”

Saber mais:

 

 

Tentúgal

“A mais antiga referência documental a Tentúgal data do ano de 980; nos séculos X e XI andou em poder ora de muçulmanos ora de cristãos, até que em 1034 é reconquistada aos mouros por Gonçalo Trastamires, aquando da tomada de Montemor. Em 1064, Fernando Magno, rei de Leão e Castela, conquistou definitivamente a linha do Mondego, tendo criado um novo condado em Coimbra, cujo governo foi doado a D. Sisnando, natural de Tentúgal; este, no seu testamento de 1087, mandou restaurar e povoar Tentúgal, "Terra que fora dos seus antepassados".”

Saber mais:

 

 

Monte Mayor (Montemor-o-Velho)

“A região onde se encontra o concelho foi povoada desde tempos bastante antigos. Há vestígios arqueológicos um pouco por todo o lado, mas é de realçar, pela proximidade com Montemor-o-Velho, o povoado de Santa Olaia, que se situa junto ao cruzamento para a Ereira, e que foi profundamente estudado aquando das obras do troço do IP3. Este povoado foi ocupado desde o Neolítico até à Idade Média, com especial relevo para a época do Ferro (século VIII-VII a. C.), tendo mantido contactos comerciais com fenícios e cartagineses que aqui vinham em busca das riquezas mineiras e deixaram um vasto espólio que está patente no Museu Municipal da Figueira da Foz.”

Saber mais:

 

 

Coimbra

Saber mais:

 

 

Pombal (Meirinhas)

“A freguesia das Meirinhas fazia parte da paróquia de Santa Maria de Vermoil. No reinado de D. João III surge mencionada por causa do recenseamento populacional. Ainda como referência, sabe-se que mais tarde e com o intuito de desenvolvimento, um grupo de meirinhenses dirige-se à rainha D. Maria I, para pedir uma feira franca para o dia 24 de cada mês. A feira passou mais tarde a realizar-se a cada dia 14.”

Saber mais:

 

A Demanda de Dom Fuas Bragatela

Paulo Moreiras

Escaparate

Excertos

Bragatela Curioso

Ditos do Bragatela

Capas