Plantas‎ > ‎Angiospermas‎ > ‎Phyllanthaceae‎ > ‎

Phyllanthus niruri


Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Malpighiales
Família: Phyllantaceae
Espécie: Phyllanthus niruri L.

Sinônimos:
Phyllanthus niruri subsp. lathyroides (Kunth) G.L.Webster 
Phyllanthus niruri var. genuinus Müll.Arg. 

Nome(s) Popular(es): Quebra-pedra, erva-pombinha, sarandi-branco, filanto, arrebenta-pedra

Descrição:

Erva simples até muito ramosa (20 a SOem de altura), caule principal cilíndrico com folhas reduzidas a escamas. Ramos laterais horizontais, finíssimos, decíduos, 3-7cm de comprimento, com 7-28 folhas dispostas disticamente, o que torna os ramos semelhantes a folhas compostas. Vegeta preferencialmente em locais sombrios e à beira de mato. Folhas glabras, 412 mm de comprimento, 2,4-4 mm de largura; pecíolos 0,4-0,5mm de comprimento; lâminas oblongas, bordos lisos, ápice agudo ou arrendondado, base fortemente assimétrica. Estipulas aciculares, inteiras e avermelhadas medindo cerca de 1,9mm de comprimento, base de 0,2mm. Flores estaminadas 1,6-2mm de diâmetro, 5 sépalas obovadas, translúcidas fora da linha central, uninérveas, de ápice arredondado e bordos ondulados, 1,2-2mm de comprimento, 0,8-1,4mm de largura. Pedicelo com 0,6-2,2mm de comprimento; 3 estames com filetes livres ou parcialmente soldados (0,6mm de comprimento) e anteras com deiscência horizontal. Disco formado por 5 glândulas livres, de forma trapezoidal e de superficie fortemente mamilífera. Localizam-se em fascículos unissexuais de poucas flores nas axilas das folhas basais dos ramos. Flores pistiladas distintamente maiores que as flores estaminadas, 3mm de diâmetro, 5 sépalas elípticas a obovadas, consistência membranácea, estreito oulargamente branco-emarginadas, de ápice acuminado a arredondado, 4-12mm de comprimento e 2-4mm de largura; venação pinada distinta. Pedicelos com 1,5-3mm de comprimento, robustos, avermelhados. Disco glandular carnoso, calicíforme, 0,8mm de diâmetro, com bordos levemente ondulados. Ovário liso, pequeno em relação ao tamanho da flor, O,6mm de diâmetro e 0,4-0,6mm de altura; 3 estiletes longos (0,4-0,6 mm de comprimento), ascendentes, inclinados nas porções bipartidas. Ocorrem solitárias ou emfascículos unissexuais nas axilas das folhas apicais dos ramos. Fruto 2-2,5mm de diâmetro, pedicelos de 2,2-3,2mm de comprimento. Sementes 1,2-1,3mm de comprimento com tegumento castanho médio e verrugas escuras dispostas em linhas longitudinais regulares. (ULYSSÉA & AMARAL, 1997)

Usos:

Medicinal: Usado na medicina popular para facilitar a remoção de cálculos renais e/ou biliares como também em cistites, enfermidades crônicas da bexiga e da próstata, hidropsia, icterícia, distúrbios intestinais e diabetes. Possui propriedades antinociceptivas. As espécies de Phyllanthus são utilizadas em geral de modo indistinto na medicina popular.

"Malefícios":

Espécie comum como invasora em culturas, jardins e quintais.

Referências:

  • Santos, A.R.S.; 
  • Campos, R.O.P.; 
  • Miguel, O.G.; 
  • Cechinel Filho, V.C.; 
  • Siani, A.C.; 
  • Yunes, R.A. & 
  • Calixto, J.B. 
  • Antinociceptive properties of extracts of new species of plants of the genus Phyllanthus (Euphorbiaceae). Journal of Ethnopharmacology 72(1–2): 229–238.

    Secco, R.Cordeiro, I.Martins, E.R. 2011. Phyllanthaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2011/FB024168).

    ULYSSÉA, M. & AMARAL, L.G. Contribuição ao estudo do gênero Phyllanthus (Euphorbiaceae) ocorrente na ilha de Santa Catarina, Brasil. INSULA Florianópolis 1-28 1997 Disponível em: <http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/insula/article/view/21941>


    Detalhe da flor estaminada


    Flores estaminadas


    Detalhes dos frutos



    Frutos


    Ramo e folhas



    Ramificação

    Caule principal

    Hábitio

    Comments