Início

APRESENTAÇÃO E JUSTIFICATIVA

Padre Raulino Reitz (1919 -1990) e Dr. Roberto Miguel Klein (1923 -1992), foram duas ilustres figuras para a botânica catarinense, pioneiros nos estudos sobre a flora local, os quais fizeram inestimáveis descobertas ao desbravar territórios até então inexplorados por todo o estado, além de deixarem um amplo e precioso acervo no Herbário Barbosa Rodrigues (HBR) e publicações nas revistas Sellowia e Flora Ilustrada Catarinese (FIC), que nos permitem saber de forma bastante detalhada quais espécies eram encontradas no estado. Atualmente, já perfazem mais de 60 anos do início das expedições dos botânicos do HBR, mais de 25 anos de seu fim, e desde então nenhum projeto nesta área teve a mesma ousadia destes dois botânicos, excetuando-se o Inventário Florístico-Florestal de Santa Catarina (IFFSC), que apesar de extremamente bem executado, importante, amplo e bem estruturado, possui enfoque diferenciado. Atualmente, o cenário de conservação dos remanescentes de vegetação natural é bastante diferenciado, em sua maioria, daquele encontrado pela equipe de Reitz, o que nos remete à urgência de explorar as áreas naturais remanescentes em busca de suas espécies. Adicionalmente, muitas das espécies encontradas naquela época nunca mais foram vistas.

Pe. Raulino Reitz (esq.) e Roberto M. Klein (dir.) fonte: http://hbriai.webnode.com.br/biografias/

Desta forma, em meados de 2012, nasce um esboço do que seria o projeto Flora de Santa Catarina, através de uma parceria com o herbário Dr. Herbário Roberto Miguel Klein (FURB), onde encontra-se atualmente depositado a grande maioria do material coletado. Nosso objetivo é revisar a flora catarinense, de forma a executar diversas expedições a campo para coleta científica de plantas, processar este material, incluí-lo no acervo do herbário, identificar as espécies, para finalmente, publicar as novidades em revistas científicas e difundir este conhecimento através das mídias sociais. 


Commelina catharinensis, espécie descoberta e descrita por nossa equipe, noticiada no Diário Catarinense de 19/02/2016. Fonte: http://dc.clicrbs.com.br/sc/estilo-de-vida/noticia/2016/02/pesquisadores-da-ufsc-encontram-nova-especie-de-planta-ja-ameacada-4979086.html

Saranthe ustulata, espécie tida como extinta e re-descoberta após 126 anos, noticiada no G1 em 14/04/2016 (link na figura da esquerda) e no Diário Catarinense de 16/04/2016 (link na figura da direita).

http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2016/11/duas-novas-especies-de-plantas-sao-descobertas-no-vale-do-itajai-em-sc.html
Siphocampylus baccae (dir) e Siphocampylus sevegnaniae (esq.), espécies recém-descritas por nossa equipe em 2016, noticiadas no G1 em 02/11/2016 (link na figura da esquerda e no O sol diário em 03/11/2016 (link na figura da direita).

Hypoxis atlantica (esq) e Tradescantia schwirkowskiana (dir), espécies descritas por nossa equipe em 2016.


Além do mais, assim como a equipe de Reitz e Klein pretendia disponibilizar seu conhecimento com a publicação de fascículos ricamente documentados e ilustrados, nós pretendemos trazer o conhecimento ao público através de uma base de dados sobre nossas espécies, com rico acervo fotográfico, descrição, usos, dados de ecologia e distribuição, além da bibliografias consultada para obtenção dos dados. E o melhor: Tudo isto gratuitamente.

Espécies endêmicas de Santa Catarina retratadas nesta página: Eryngium raulinii (acima, esquerda), Philodendron renauxii (acima, direita), Dyckia ibiramensis (abaixo, esquerda), Calyptraemalva catharinensis (abaixo, direita)

Além da base de dados sobre nossas espécies, trazemos diversas novidades, como publicações de novas espécies e novas ocorrências para o estado, trazemos também um acervo fotográfico documentado sobre um pouco das paisagens naturais e sua biodiversidade.

Paisagens naturais de Santa Catarina: Floresta Ombrófila Densa (acima, esquerda), Campos de altitude (acima direita), Floresta Ombrófila Mista (abaixo, esquerda), Manguezal (abaixo, direita)

Por momento é isto, estamos trabalhando para melhorar a página. Sugestões e críticas são bem-vindas, assim como propostas de parcerias e fomento ao projeto. Evidentemente, a página, assim como os artigos publicados por nossa equipe são nossa vitrine, e a marca e/ou nome dos colaboradores serão prestigiados com um espaço próprio em nossa página e aparecerá em todas as futuras publicações, assim como nos meios de divulgação de nossos resultados na mídia. Se deseja colaborar com nosso projeto, entre em contato através do e-mail lfunezz@gmail.com

DADOS PRELIMINARES (2012-2016)

Número de exemplares coletados: 5.573
Número de espécies: 1.277 (determinadas)
Municípios com coletas: 51

Espécie novas descritas com material do projeto: 3

Espécies novas descritas por nossa equipe: 9

Novos registros e re-descobertas para o estado: 7

Diversas espécies endêmicas encontradas e fotografadas: 
Diversas espécies não coletadas no estado há décadas re-encontradas;
Diversas espécies ameaçadas encontradas e fotografadas;
Diversas espécies exóticas e invasoras fotografadas e devidamente documentadas;

Dinheiro público investido: R$ 0,00
Dinheiro de doações investido: R$: 0,00


Raulinoa echinata, espécie reófita endêmica das corredeiras do rio 
Itajaí-Açu, 
entre Apiúna e Indaial, o gênero Raulinoa é uma 
homenagem ao Padre Raulino Reitz.

Comments