Guias de utilização


Ninguém nasce ensinado. Ajudamos-te com ideias sobre como pesquisar na Net, avaliar páginas e Blogs,fazer trabalhos...

                                                                                                                                                                                                                           Home

 

A BE - instalações

A Equipa

Página do Patrono

Notícias

Plano Anual

Regulamento

Guias de Utilização

Biblioteca OnLine- Links Temáticos

Entra no Blog

Endereços úteis

Novidades na Biblioteca

Um livro de vez em quando

Como pão p'ra boca ...

Filmes que podes ver

Podemos aprender com os outros 

E-Livros

 

 

 

 

Guias

 

Avaliação de páginas Web

Avaliação de Blogs

Pesquisa de informação

 

     As novas tecnologias abriram-nos um vasto mundo onde a informação circula a uma velocidade vertiginosa. Através da Internet podemos rapidamente aceder a conhecimentos e ensinamentos, bastando para isso um simples clique no "rato".

     Mas, nem toda a informação é a boa informação. Ou aquela de que precisamos. Temos de saber olhar, para escolher com sabedoria.

 

 

Porquê a Literacia da Informação?

(...) ser capaz de ler não define a literacia no complexo mundo de hoje. O conceito de literacia inclui a literacia informática, a literacia do consumidor, a literacia da informação e a literacia visual. Por outras palavras, os adultos letrados devem ser capazes de obter e perceber a informação em diferentes suportes. Além do mais, compreender é a chave. Literacia significa ser capaz de perceber bem ideias novas para as usar quando necessárias. Literacia significa saber como aprender".

STRIPLING, Barbara K. , ERIC,1992, in CTAP Information Literacy Guidelines K-12,
http://www.ctap4.org/infolit/

 

A literacia da informação é um processo de aprendizagem pelo qual se identifica uma necessidade ou se define um problema; procura recursos eficazes; reúne e consome informação; analisa e interpreta a informação: sintetiza e comunica com eficácia a informação e avalia o processo.

Adultos informados são leitores ávidos e consumidores de informação artística e cultural. São pensadores críticos e criativos, aprendentes interessados e investigadores organizados. Usam a informação de forma responsável e são comunicadores eficazes. Colaboram com outros, não só pessoalmente como através das TIC, desenvolvendo e avaliando projectos e produtos, o que os torna utilizadores sistemáticos das novas tecnologias.

As competências da informação constituem ferramentas de aprendizagem ao longo da vida, induzindo o desenvolvimento cognitivo do aluno. A literacia da informação deve ser integrada transversalmente no currículo. As aprendizagens tornam-se mais significativas quando operacionalizadas de forma interdisciplinar e/ou ligadas a necessidades ou problemas da vida real.

CTAP Information Literacy Guidelines K-12,
http://www.ctap4.org/infolit/

 

Traduzido e adaptado pelo Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares.

Objectivo da formação de utilizadores

Tornar os jovens utilizadores competentes na utilização efectiva e crítica da informação em diferentes suportes.

Evolução do conceito de formação de utilizadores

Anos 70 - ajuda e orientação dos utilizadores relativamente à organização e funcionamento da Biblioteca.

Anos 80 - aparecimento da noção de instrução, de formação de utilizadores e de formação documental.

Anos 90 - aparecimento de conceitos mais globalizantes. Ingleses e americanos introduzem a expressão “Literacia da Informação” (conceitos) englobando todos os comportamentos relativos ao processo de informação, tais como:

*       identificar a necessidade de informação,

*       identificar onde e como a encontrar,

*       saber lê-la e compreendê-la,

*       saber criticar e avaliar se corresponde à necessidade identificada,

*       saber utilizar e gerir a informação, 3

*       saber explorá-la para desenvolver a sua auto-formação.

Torna-se necessário que a escola responda às necessidades das sociedades contemporâneas, integrando esta formação nas suas práticas, pois só os saberes, os saberes-fazer e os saberes–ser asseguram a autonomia real das aprendizagens dos jovens no presente e no futuro.

 

Pochet, Bernard , Thirion, Paul. «Le groupe formation des utilisateurs de l`Association Belgue de documentation: un bilan après plusieurs années de fonctionnement » in « Les bibliothèques à l`ère électronique dans le monde de l`éducation». Association canadienne d`éducation de langue française, vol. XXVI, nº 1, 1998.
http://www.acelf.ca/revue/XXVI-1/articles/10-pochet.html

Traduzido e adaptado pelo Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares.

  

Modelo Elaborado da Literacia da Informação

Identifica uma necessidade ou um problema - No primeiro contacto com a literacia da informação o aluno deverá:

1.      Perguntar sobre uma gama vasta de tópicos, assuntos, problemas, etc.

2.      Reconhecer a necessidade de gerir e completar a informação a um certo nível (razoável) de compreensão.

3.      Fazer brainstorming sobre o assunto e formular questões.

Procura recursos fáceis - Identificado o assunto e formuladas as questões o aluno deverá:

1.      Identificar potenciais fontes de informação, incluindo documentos impressos, não impressos e electrónicos, dentro e fora da escola (i.e. em suporte informático - internet, cd-rom - audio-visual...) .

2.      Utilizar estratégias eficazes de pesquisa recorrendo a palavras-chave, frases e conceitos.

3.      Aceder à informação usando índices, tabelas de conteúdos, pesquisa cruzada e suporte informático.

4.      Avaliar as fontes a utilizar (i.e. leituras, pontos de vista / opiniões, formatos de documentos).
Rejeitar fontes que não servem as suas necessidades.

Reúne a informação - Depois da identificação e avaliação das fontes o aluno deverá:

1.      Ler, observar e ouvir uma grande variedade de materiais apropriados.

2.      Reunir material de suporte ao assunto.

3.      Começar a elaborar / construir / produzir informação sobre certos aspectos do assunto.

Analisa a informação - Enquanto os materiais/documentos estão a ser lidos, observados, tratados, o aluno deverá:

1.      Descobrir e explorar palavras-chave e ideias principais.

2.      Determinar a correcção, relevância e qualidade da informação (autor, data, etc) e rejeitar a informação desnecessária.

3.      Diferenciar entre facto e opinião, concordância e discordância, fontes principais e secundárias, causa e efeito.

4.      Identificar pontos de vista, diversidade e influência cultural.

5.      Reconhecer omissões e erros de lógica.

6.      Reconhecer a inter-relação entre os conceitos.

7.      Reflectir sobre as questões que surgem, rejeitando algumas ou todas; decidir recolher mais informação / documentação para substituir a anterior.

Interpreta e sintetiza a informação - Depois de analisar a informação, o aluno deverá:

1.      Encontrar formas eficazes/correctas para tirar e tomar notas.

2.      Resumir e registar a informação por palavras suas.

3.      Tirar conclusões baseadas na informação recolhida.

CTAP Information Literacy Guidelines K-12,
http://www.ctap4.org/infolit/

 

Traduzido e adaptado pelo Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares.

 

Organizar para a investigação

Elaborado por Dr. David V. Loertscher , CTAP Information Literacy Guidelines K-12,
http://www.ctap4.org/infolit/

 

Traduzido e adaptado pelo Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares.