Como Trabalhar Filmes Infantis na Escola

             Alguns Filmes Infantis e seus Aspectos Importantes para

Serem Trabalhados na Escola.

             Um filme que pode ser trabalhado na escola é Mulan, cuja história gira em torno de Hua Mulan (que significa “Magnólia”), uma garota chinesa de muita fibra que vive na época da “Grande Muralha” um tempo de muitos conflitos, ela vai à guerra disfarçada de homem, no lugar de seu pai que estava velho e doente para lutar bravamente. Nessa época as mulheres só serviam para casar-se e terem filhos, elas não podiam falar em público e muito menos dirigir-se a um homem. Daí a importância de trabalhar a questão da discriminação, da perseverança e da diferença entre os gêneros.
            Dentro da análise psicológica o professor pode fazer um retrocesso com as crianças, abrindo oportunidades para discutir vários outros tipos de discriminações e de discriminados. Seguindo está linha o professor pode relacionar os filmes Mulan, O Corcunda de Notre Dame e A Bela e a Fera, pois todos eles culminam o mesmo princípio moral, que é o amor ao próximo. Em A Bela e a Fera não só a questão do preconceito pode ser abordada, mas também o egoísmo.
            Em O Corcunda de Notre Dame, a história baseia-se em Quasímodo, que era uma criança que viveu escondida numa catedral, ele sempre assistia o dia-a-dia das pessoas, até que um dia ele resolve sair dali e ir conhecer o mundo. Quasímodo é muito repudiado pelas pessoas, pelo fato de ser corcunda sofre muito. Até que ele conhece Esmeralda, uma linda cigana, por quem se apaixona, mas terá que enfrentar um rival para ficar com o amor da moça. De maneira lúdica o educador deve não só relacionar os filmes, mas também os problematizar, questionando suas origens e o porquê daquela história.
            Filmes como Cinderela e A bela adormecida, trazem em sua historia a conseqüência que a inveja pode causar na vida das pessoas, mostra claramente as duas faces de uma moeda: de um lado, a vida satisfatória, repleta de felicidade, pessoas que se respeitam e que amam tudo a sua volta; e de outro lado, o mais obscuro dos sentimentos, a inveja, a fraqueza humana em desejar o que é do próximo, ditado na Bíblia como pecado, as conseqüências maléficas de tais atitudes. Dramatizações ajudariam muito a evidenciar tais fatos.
            Em Pinóquio e O espanta tubarões o professor pode ressaltar as conseqüências das mentiras, pois em Pinóquio, a história conta que ele era um menino de madeira que almejava ser de verdade, mas que por causa de suas mentiras sofria muito, em conseqüência disso teve que provar ser merecedor, só após ele provar ter um bom coração e não contar mais mentiras é que conseguiu se tornar um menino de verdade.
            Já em O espanta tubarões, a história centra-se em Oscar, um peixinho que trabalhava num lava-jato de baleias e que almejava ser famoso. Um belo dia ele é vitima do ataque de um tubarão, mas para a sua sorte cai uma âncora em cima do predador, matando-o e o mérito acaba ficando para o Oscar, pois ninguém havia presenciado o fato para contrariar sua versão de herói. Até que um dia aparece um novo tubarão na cidade e eles se tornam grande amigos e comparsas. Com o auxílio do tubarão, ele atinge seu objetivo de ser famoso, mas isso gera conseqüências ruins, pois terá que enfrentar tubarões malvados e, que com a ajuda de seu amigo defenderão o coral contra esses predadores para manter a farsa de pé. Toda essa mentira inventada por Oscar acarretou em coisas boas e ruins, o professor pode levantar essas questões e discernir, junto com as crianças, o certo do errado.
            Em Branca de neve e os sete anões, a história conta que, a pobre menina tinha uma madrasta que a detestava, pois Branca de neve era linda e encantadora. Sua madrasta era bela, invejosa e feiticeira, resolve mandar matar sua enteada, após o espelho mágico dizer que Branca de Neve era mais bonita que ela. Só que o matador se encanta com a beleza da moça e deixa que ela fuja, refugiando-se em uma pequena casa onde moram sete anões. Na história de Branca de Neve e os sete anões, fica evidente o ódio que a madrasta de Branca de Neve sentia por ela, tanto é que a tentou matar. E por outro lado, temos a bondade e a solidariedade, pois Branca de Neve depois da fuga, foi se abrigar na casa de sete anões, que a acolheram e que passou a fazer parte da família.
            A história de A dama e o vagabundo fala de uma cachorrinha de classe alta chamada Lady que se sente abandonada pelos donos quando eles têm um bebê e acaba se envolvendo com um cachorro de rua conhecido como Vagabundo. Os dois terão que lidar com uma injusta tia que, com seus gatos de estimação, chegam a casa e acabam com o sossego de Lady.  Nessa história o caso evidente é que, existem duas forças antagônicas, Lady, que é uma cachorrinha de classe alta e Vagabundo, que é um cachorro de rua, classe baixa. É de suma importância que aqui o professor frise as diferenças sociais entre os dois, mas que não os impediu de ficar junto. Com isso, o professor despertará na criança a idéia de que se é possível conviver com as diferenças e que ninguém é igual ao outro, dando ênfase no respeito mutuo.
            Em Aladdin, a história gira em torno de um rapaz ágil e esperto que foi criado nas ruas da cidade de Agrabah e que rouba comida para sobreviver, até que ele encontra uma lâmpada mágica e liberta um gênio que se torna seu amigo, ele acaba se apaixonando por uma princesa e tem que lutar para ficar com ela.
             Em Irmão urso, conta a história de um rapaz em busca de vingança por seu pai ter sido morto por um urso, o índio Kenai acaba sendo amaldiçoado pelos espíritos da floresta e é transformado em um urso. Obrigado a viver sob a nova pele, ele começa a ver a realidade sob a ótica dos animais. Logo faz amizade com outro urso, Koda, mas se vê em apuros quando seu próprio irmão começa a caçá-lo.  Kenai depois de transformado em urso,passa a ver como é a perspectiva de vida dos animais. Como resultado de sua jornada, Kenai começa a questionar tudo o que sabe e aprende várias lições importantes sobre o verdadeiro significado da fraternidade. Ao final, ele compreende que sua transformação física é insignificante comparada à sua mudança interior. Além da questão da fraternidade também se pode abordar a questão das aparências, como diz um velho ditado: “As aparências enganam”. O professor pode fazer uma brincadeira de troca de papeis para que as crianças comecem a pensar como o outro pensa, pois assim entenderão que cada um tem o seu espaço e que devemos respeitar.






 

Olha só! 

       Como prova da eficiência do trabalho com filmes infantis, encontramos pela internet este projeto de uma professora do Mato Grosso do Sul:

       “Com o intuito de combater a “categorização” dos alunos em “normais” e “deficientes”, o presente trabalho, em andamento, que é vinculado ao Projeto de Extensão “Educação Inclusiva: concepções e práticas pedagógicas”, sob orientação da professora Drª. Doracina Aparecida de Castro Araujo, apresenta aos alunos dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental da Rede Estadual, do município de Paranaíba (MS), por meio de filmes infantis, a relevância da valorização das diferenças. Para alcançar o objetivo proposto, após a exibição do filme selecionado, nas Salas de Vídeo das escolas, sob o prisma da educação inclusiva, faz-se, junto aos alunos, uma análise dos aspectos positivos  e/ou negativos que o vídeo transmite, incitando uma reflexão acerca da idéia principal – que é a inclusão – e promovendo, por meio de discussões e debates, não somente o respeito e a tolerância, mas, acima de tudo, a compreensão e a conscientização das diversidades físicas, culturais, sexuais, religiosas, étnicas e econômicas que fazem do Brasil “o país dos contrastes”. Os resultados parciais, obtidos mediante a análise dos professores e a opinião dos alunos das escolas atendidas, apontam que o projeto, embora de aparência frágil, tem alcançado, com reflexões fundamentadas e otimistas, o fim a que se destina.“


Comments