Azimute e seus horizontes

Assim como os meridianos sao círculos máximos que se cruzam nos polos de rotaçao do planeta,

da mesma forma,

todos os azimutes sao circulos máximos que se cruzam no meridiano do observador. 



Azimute é uma terminologia muito antiga,

Um nome para fins náuticos de origem árabe mas muito...muito pessoal e diiga-se, em termos de exatidão, teria a ver com uma função bem egocêntrica já que trata a seção do arco de circulo máximo que parte do “globo ocular” do observador em direção ao objeto avistado.

Coisa estranha, nao?

Geometricamente, cobre tanto o comprimento como o angulo do arco de circulo máximo que parte da meridional do lugar às coordenadas do objeto avistado como também o arco da meridianal que parte, do polo mais próximo, ao mesmo objeto.

O arco de círculo máximo que une duas estrelas, sendo uma delas o ponto zenital do observador, quando projetado das coordenadas celestes ao planeta terra, cobre um dos lados que, também é a base de um triângulo de posiçao que muitos falam e poucos compreendem de onde veio e aonde findam.

Veio do céu é lógico, mas para uso terreno, nesse sentido, no mundo particular da terra plana, limitado por horizontes cartográficos, não há como negar que azimute é simplesmente o menor caminho entre duas coordenadas cartesianas e que,

Simulador de Eventos Astronomicos.

responde por uma simples reta, transferida da rosa dos ventos de um extremo a outro, na carta náutica.

Mas não fiquem pensando que, em grandes distâncias, continuará sendo sempre a reta transferida da rosa de ventos como recomendam nos manuais de engeharia (agrônomos) e mestres em navegação costeira, muito ao contrário o Azimute, é uma reta apenas naquele pequeno horizonte, alem disso, onde a terra curva e a  vista não alcança, cartograficamente, cobre uma curva geodésica com foco variável e simultaneamente aberta e fechada, e aquele que assumir semelhante missão de se aventurar em aguas, tao distantes, terá que reprogramar o azimute, medindo a altura dos astros, até cobrir o arco de círculo,de início ao fim da jornada.

Hoje em dia, devido a facilidade tecnologica, já  existem localizadores mais eficientes do que os sextantes e as estrelas.

O Sistema Global de Posicinamento elimina os sextantes , almanaques nauticos e tabuas logaritimas e isso quer dizer que voce pode saber a sua posiçao a qualquer momento, sem esperar as estrelas guias aparecerem nos crepusculos.  Contudo,









não pense que singrar os mares sem conhecimentos de astronomia e navegaçao por estima seja uma boa.  Mesmo acompanhado de  instrumental sofistificado de orientação, como o GPS, é muito dificil seguir uma ortodromia (arco de círculo máximo).

Existem pequenos, computadores a pilha que  fornecem valores " em graus" muitos exatos, mas que pecam por fornecer valores além da acuidade visual do operador, quando na realidade o que se nescessita é mais rapidez (e menos precisao).

Entao, deem preferencia, por exemplo, ao  GPS integrado com os astrolábios da figura ao lado, suficiente exato e de fácil extrapolaçao.

O modelo ao acima, tem a latitude do destino fixo, a cidade de Mecca, restando apenas de derrota em derrota abater a diferença de longitude entre nova posiçao e  o destino, assim feito, obtem-se o novo azimute.