ASTRAPA- PB 

  ASSOCIAÇÃO DAS TRAVESTIS DA PARAIBA


                  QUEM SOMOS /EVENTOS /NOTICIAS/AGENDA /PARADAS/

                  CURSOS/IMPRENSA/DIREITOS /OPINIÕES/ LEIS /PERSONALIDADES DA PARAIBA HOMOFOBIA/LINKS/ FOTOS /

  

  

 

    Centro de Referências em Direitos Humanos para Gays , Lésbicas , Bissexuais e trasngêneros .

                                  MAURO ANTONIO CORTES

                                       G L B T

  

 

 

Um beijo entre dois homens "com intenção lasciva", pode levar a pena de 60 chibatadas. No Irã. É o que diz matéria do jornalista Marcos Nogueira publicada na revista Super Interessante de novembro.

Apesar da declaração de Mahmoud Ahmadinejad, presidente do Irã, de que não há o "fenômeno" da homossexualidade em seu país, a revista diz que mesmo não havendo estatísticas oficiais, grupos de ativistas gays acreditam que aproximadamente 4 mil homossexuais foram executados desde 1979, quando os aiatolás tomaram o poder.

A revista mostra ainda quantas chibatadas merece cada punição, uma vez que no país a homossexualidade é classificada como pecado e crime. O sexo entre mulheres com contato genital tem pena de 100 chibatadas e morte na terceira reincidência. Para homens a punição é a morte, se ambos forem maiores de idade. Em caso de serem menores, recebem cada um 74 chibatadas.

As preliminares também são condenadas: se duas mulheres ou dois homens que não são parentes forem flagrados nus "sem necessidade" na mesma cama a pena é de 99 chibatadas e 100 na segunda reincidência.

Olhando por esse ângulo, até que nós gays brasileiros não estamos tão mal assim...

BRASIL - Recife/PE
Pernambuco lidera violência contra homossexuais
O professor Luiz Mott é taxativo em relação a Pernambuco: “é o pior estado do Brasil para ser travesti”. A afirmação se sustenta por duas explicações. Aqui estão os piores índices de crimes contra homossexuais e o preconceito ainda é muito forte. De acordo com informações do Grupo Gay da Bahia (GGB), liderado por Mott, de 1980 a 2006, 2.680 homossexuais foram assassinados no Brasil. “A partir de 2000, São Paulo é o estado que registra o maior número de assassinatos (21). Porém o mais preocupante é em relação a Pernambuco, um estado que tem população cinco vezes menor e que registra 16 crimes homofóbicos anuais”, avalia o professor.

Das 2.680 pessoas mortas, 25% eram travestis. “Para uma população estimada em 20 mil indivíduos, as transgêneros (travestis e transexuais) são proporcionalmente mais agredidas que as lésbicas e gays, que somam mais de 18 milhões de brasileiros”, completa.

Para Luiz Mott, na luta pela sobrevivência, as travestis pernambucanas se deparam, além da violência, com algo que não se converte em estatísticas: o preconceito exagerado. “Elas não podem andar nas ruas de dia, porque viram motivo de piada”, explica. O professor estima que existam, no máximo, mil travestis em Pernambuco. “Salvador tem 300. Por isso acredito que, só na capital Recife, sejam entre 300 e 500”.
O Centro Histórico da cidade do Recife - estado de Pernambuco

Números – A pesquisa do Grupo Gay da Bahia é feita anualmente, com base no clipping de matérias publicadas na imprensa em todo o país. Iniciativa semelhante está sendo feita aqui no Recife, há dois meses, pela organização não-governamental Leões do Norte. “Ainda estamos na fase de catalogação dos crimes contra homossexuais e a previsão é que o trabalho seja concluído em um mês”, adianta a advogada Márcia Mattos.

Vale lembrar que os números oficiais da violência não apontam os homossexuais. Simplesmente porque, no registro civil, Valeska é Roberto, Melissa é Edmilson e Rogéria é Frederico. Assim, entre apelidos e nomes verdadeiros, a violência contra os homossexuais é varrida para debaixo do tapete.


Diário de Pernambuco

 

 

 

Leitores de site gay norte-americano elegem os 100 homens mais incríveis de 2007! Lista é perdição!

http://mixbrasil.uol.com.br/mp/upload/noticia/3_45_61588.shtml