Palestrantes

Imagens de palestrantes


Gabriel Kaplun
(Montevideo/UY)
Apresentação: Navegantes solitarios, conocimientos en red

Leonardo Peluso (Montevideo/UY)
Apresentação: Tecnologías de la mente y educación: la particular situación  de los sordos

Nailor Marques (Maringá/PR)
Apresentação: Educação para o hoje (o professor em tempos de incertezas)

Silvia Fichmann (São Paulo/SP)
Apresentação: Uso de redes sociais na escola: Criando redes de aprendência Web 2.0 e transdiciplinaridade

Felipe Rodrigues (São Paulo/SP)
Case: Escola Lumiar, uma das 12 escolas mais inovadoras do mundo

Luciana Allan (São Paulo/SP)
Como as novas tecnologias estão transformando a educação na prática

Márcia Adriana de Carvalho (Caxias do Sul/RS)
Apresentação: Na gestão da escola do presente, qual o melhor caminho para a escola do futuro?

Julio Furtado (Rio de Janeiro/RJ)
Apresentação: Avaliação 3.0 - Refazendo modelos para a escola do futuro

Jorge Trevisol (Boa Vista do Sul/RS)
Apresentação: Motivações para viver melhor em tempo de mudanças



EMENTAS DAS CONFERÊNCIAS E CURRÍCULO DOS CONFERENCISTAS


“Navegantes solitários, conocimientos en red” com Gabriel Kaplun (Montevidéo)

Internet es un espacio complejo y ambiguo para la educación. Biblioteca gigantesca y cercana, espacio para la comunicación dialógica, facilitador de procesos de construcción colectiva de conocimientos. Pero es también un espacio de información caótica, reproductor de desigualdades comunicacionales, reforzador de aislamientos y soledades. El despliegue y aprovechamiento de sus potencialidades depende de los desarrollos tecnológicos, de los contextos sociales y de sus usos pedagógicos. Unos y otros se condicionan y refuerzan mutuamente: podemos usar “nuevas” tecnologías para reproducir viejas pedagogías, o aprovechar su potencial dialógico y constructivo. También podemos aceptar y celebrar pasivamente los desarrollos tecnológicos o intentar dirigirlos y gestionarlos para impulsar procesos de transformación educativa.

Para ayudar a comprender mejor los límites y aprovechar estas potencialidades es útil volver a algunas tradiciones pedagógicas y comunicacionales fundacionales, en diálogo crítico con los contextos socioculturales y tecnológicos actuales. También mirar las prácticas educativas que ignoran, desaprovechan o usan creativamente las posibilidades de la red / las redes para la producción de vínculos y sentidos en y de la educación.

Currículo:
Gabriel Kaplún es comunicador, Magíster en Educación y Doctor en Estudios Culturales Latinoamericanos. Docente e investigador de la Universidad de la República de Uruguay, Profesor Titular de la Facultad de Información y Comunicación, coordinador del grupo de investigación AlterMedia (Alternativas Mediáticas), del Observatorio de las Profesiones de la Comunicación y de los Indicadores de Desarrollo Mediático de Unesco para Uruguay. Integra el Sistema Nacional de Investigadores de Uruguay (Nivel II). Fue Director de la Licenciatura en Ciencias de la Comunicación (2008-2013) y del Instituto de Comunicación (FIC-UdelaR, 2013-15) Docente invitado de otras universidades latinoamericanas y europeas. Consultor de organizaciones sociales, empresas, organismos gubernamentales y no gubernamentales en temas de comunicación educativa y organizacional, comunicación para la salud, educación de adultos, educación popular. Coordinó la Unidad Temática de Medios de Comunicación del Frente Amplio (2003-4), integró la Comisión Nacional de Televisión Digital (2007), Presidió el Comité Técnico Consultivo para la Ley de Servicios de Comunicación Audiovisual (2010) y la Comisión Honoraria Asesora Independiente de Radiodifusión de Uruguay(2008-2014). Integró el Consejo de la International Association for Media and Communication Research (IAMCR, 20008-12) e integra el Consejo Directivo de la Asociación Latinoamericana de Investigadores de la Comunicación (ALAIC) como Director Científico (2014-18). Ha escrito numerosos artículos y varios libros en temas de su especialidad. Entre otros: Cursos y discursos. Comunicación y formación sindical en Uruguay (1999), Educación, comunicación y cambio (2002), Aprender y enseñar en tiempos de internet (2005), ¿Educar ya fue? Culturas juveniles y educación (2008), Políticas, discursos y narrativas en comunicación (org. 2011), La violencia está en los otros: la palabra de los actores educativos (org., 2012), ¿Qué radios para qué comunidades? (2015).


“Educação para o hoje” com Nailor Marques Junior (Maringá)

Neste evento, serão abordados os tempos de incertezas ou tempos líquidos que provocam o desafio das novas tecnologias com o objetivo de fazer um estudo comparado entre o real da escola X o mundo virtual, numa possível construção da realidade no século XXI com relação ao educar X ensinar.

Currículo:
Prof. Nailor Marques Jr, estudou Direito e Letras na UEM (Universidade Estadual de Maringá), é diretor do portal de educação online Vivoaprendendo, professor, coaching, especialista em comunicação com cliente com foco em percepção de realidade, escritor com 30 livros publicados, 02 áudio-livros e 08 DVDs e palestrante com mais 2000 trabalhos realizados no Brasil e no exterior.


“Tecnologias de la mente y Educación: la partivular situación de loss ordos” com Leonardo Peluso (Montevidéo)

La educación bilingüe e intercultural de los sordos presenta nuevos desafíos, ante el notable desarrollo que han tenido las comunidades sordas en la región y en el mundo y ante el advenimiento de nuevas tecnologías de la mente. Por tecnologías de la mente, me refiero a aquellas tecnologías que están al servicio de amplificar los diferentes procesos mentales: de la información, de la comunicación y de la lengua. Particularmente son interesantes, para la situación de los sordos, las nuevas tecnologías de la lengua (las videograbaciones y los reservóreos textuales en internet), mediante las cuales los sordos hoy pueden construir textualidad diferida en su propia lengua y desarrollar cultura letrada. Esto no era posible anteriormente, dado que la escritura era la única tecnología de la lengua al servicio de la textualidad diferida. Dada la situación de poco prestigio de las comunidades sordas y de no generalización de las videograbaciones que acontecía en la década de los ochenta, en un inicio la educación bilingüe de los sordos se centraba en la enseñanza de la escritura de la lengua oral, lo que la hacía mantenerse sujeta a un modelo que seguía colocando a dicha lengua en una posición de prestigio frente a la lengua de señas. No se consideraba la posibilidad de que los sordos pudieran tener su propia textualidad diferida en su lengua. Hoy la escuela de los sordos, para ser realmente bilingüe e intercultural, enfrenta un doble desafío. Por un lado, debe romper con la matriz diglósica existente entre lenguas orales y de señas, que hace que no cumplan las mismas funciones. Por otro lado, y en relación con lo anterior, incluir en el currículo a las videograbaciones como tecnología que habilita la textualidad diferida en lengua de señas y el desarrollo de una incipiente cultura letrada a punto de partida de su archivo.

Currículo:
Psicólogo. Titulo expedido por la Fac. de Psicología. Universidad de la República. Lic. En Lingüística. Titulo expedido por la Fac. de Humanidades y Ciencias de la Educación. Universidad de la República. Magíster en Ciencias Humanas, opción “Estudios Fronterizos”. Titulo expedido por la Fac. de Humanidades y Ciencias de la Educación. Universidad de la República. Doctor en Letras. Facultad de Filosofía y Humanidades, Universidad Nacional de Córdoba, Argentina. El proyecto de Tesis Doctoral se denomina “Los sordos y la escritura". La tesis tiene un perfil en lingüística y psico-sociolingüística. Profesor Agregado. Facultades de Psicología y de Humandiades y Ciencias de la Educación de la Universidad de la República. En ese marco realiza las siguientes funciones: Coordinador de la Carrera en Tecnólogo en Interpretación y Traducción LSU-Español; Miembro del equipo coordinador de Facultad de Psicología en Sede Salto; Coordinador de la Especialización en Inclusión Social y Educativa. Desde el año 2010 coordina el programa de investigación y extensión “Textualidad registrada en LSU (TRELSU”), por convenio entre la Escuela para sordos de Salto y la Tecnicatura Universitaria en Interpretación LSU-español-LSU (FHCE – UdelaR). La misma contó con financiación CSAEM y CSIC. El Programa TRELSU tiene por objetivos: a) investigar sobre la textualidad videograbada en LSU, tanto originalmente producida como traducida desde el español escrito; b) investigar sobre la lingüística de la lengua de señas, en el nivel fonológico y léxico de la misma y la generación de un instrumento de endogramatización de la LSU. Este programa de investigación se desarrolla en las Sedes Montevideo y Salto.


“Uso de redes sociais na escola: criando redes de aprendência web 2.0 e transdisciplinaridade” com Silvia Fichmann (São Paulo)

O computador e as demais tecnologias só terão sentido se utilizados na escola como recurso para tornar a aprendizagem/aprendência mais estimulante, criativa e efetiva. Isso pode se dar no gerenciamento de novas situações de aprendizagem que ampliam o currículo pela interação e colaboração entre professores/educantes e alunos/aprendentes. A partir de quatro estágios, definidos pelos pesquisadores do ICTEvangelist Education, Learning and Technology para que o educador atinja a inovação no uso de tecnologias, esta palestra dará subsídios para o educador refletir, planejar, dinamizar e implementar “Redes de Aprendência” em suas práticas pedagógicas.

Currículo:
Mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (2005). Graduada em Pedagogia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1974) . Coordenou até 2009 um grupo de pesquisa na Escola do Futuro-USP com investigação de novos cenários de aprendizagem com o uso das TICS e gerenciou durante nove anos o ProgramaTonomundo - uma comunidade virtual de aprendizagem com Secretarias de Educação, professores e alunos de 26 estados brasileiros. Tem experiência na área de Informática aplicada a Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: tecnologia educacional, redes sociais e comunidades virtuais, transdisciplinaridade, estratégias avançadas para a formação de pessoas, educação a distância e formação de professores. Pesquisadora de inovações incluindo Educação nas Nuvens, uso de tablets e games na Educação. Desenvolve também projeto de pesquisa de uso de tecnologias digitais para pessoas entre 65 e 96 anos e com sequelas decorrentes de Acidente Vascular Cerebral (AVC) , com recuperação de autoestima e de habilidades cognitivas, incluindo também exercícios de memória, atenção e concentração.


“Case Escola Lumiar” com Felipe Rodrigues (São Paulo)

Escola Lumiar nasceu em 2002, em São Paulo, com o Instituto Lumiar, um centro de pesquisas de Educação avançado, voltado para o desenvolvimento multidimensional do estudante e sua integração social, sem distanciar-se das orientações estabelecidas pelo Ministério da Educação (MEC). O projeto pedagógico da Lumiar baseia-se nas mais avançadas tecnologias de ensino, em que o estudante aprende de forma interativa e universal. A escola foi eleita como uma das 12 mais Inovadoras do Mundo, de acordo com uma pesquisa conjunta entre a UNESCO, Stanford University e Microsoft. O objetivo da escola é formar cidadãos responsáveis, que tenham competências sociais, intelectuais e culturais, além de oferecer o conhecimento adequado e necessário para os estudantes viverem em um mundo moderno, ágil e democrático no futuro. Na Lumiar, estudantes de diversas culturas, idades e origens adquirem a capacidade de valorizar e aprender a partir das diferenças. O Instituto Lumiar – centro de estudos que realiza debates, pesquisas e reflexões a respeito da Educação democrática na infância e na adolescência – é o responsável por acompanhar o andamento do processo educacional nas escolas em que atua.


Currículo:
Gerente de produto, líder estratégico, empreendedor e investidor.
Empreendedor, viciado em inovação, trabalha para transformar idéias em estratégias de negócios, com o objetivo de criar experiências e produtos incríveis. Especializado na criação de novos modelos comerciais e proposições de valor. Especialidades: startups, inovação de produtos, modelagem de negócios, planejamento estratégico e desenvolvimento de software.
Curso especialização em Educação Empreendedora pela Universidade Federal de São João Del Rei MG, tenho formação no Programa Especial de Formação Pedagógica Licenciatura Língua Portuguesa pelo Instituto Dottori de Ensino Superior Faculdade Dottori (2013) e graduação em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade do Oeste Paulista (2004). Atualmente jornalista atuante como assessor de comunicação e educação do Sindicato dos Trabalhadores Indústria Artefatos e de Curtimento de Couros e Peles do Oeste e Sudoeste de SP. Tem experiência na área de educação como professor de ensino regular e EJA ainda experiências no jornalismo, tv, social, colunismo social eletrônico, entrevistas e organização de eventos e cerimônias.


“Na gestão da escola do presente, qual o melhor caminho para a escola do futuro?” com Marcia Adriana de Carvalho (Caxias do Sul)

A escola do presente reproduz muito da escola do século XIX. Estamos no século XXI e precisamos fazer com que essa escola seja deste século e para os estudantes deste século. Ou seja, a escola do presente precisa passar por uma transformação.
O caminho para essa transformação passa pela valorização dos professores, pela revitalização do currículo, pelo comprometimento de toda sociedade e pela mudança nas relações entre os envolvidos direta e indiretamente no processo educativo. Isso para que possamos garantir que todos os estudantes tenham garantido seu direito de aprender.

Currículo:
Professora desde 1990. Licenciada em Matemática com habilitação em Física. Especialista em Gestão Pública. Servidora Pública Municipal de Caxias do Sul-RS desde 1994. Foi: Assessora e Coordenadora Pedagógica da Secretaria Municipal de Educação de Caxias do Sul no período de 1997 a 2004; Membro do Conselho Municipal de Educação de Caxias do Sul-RS de 2002 a 2004; Secretária Municipal de Educação, Cultura e Desporto de São Francisco de Paula-RS por duas gestões, de 2005 a 2012; representante dos Secretários Municipais de Educação da Associação dos Municípios de Turismo da Serra- AMSERRA, de 2005 a 2012, junto a FAMURS/UNDIME-RS; coordenadora estadual das etapas municipais e estadual da CONAE 2010 no RS, nos anos 2009 e 2010; delegada eleita pelo segmento gestores municipais da Educação Básica na CONAE 2010, em Brasília-DF; Presidente da UNDIME-RS na gestão 2011-2013 e Diretora de Comunicação da UNDIME Nacional na gestão 2011-2013. Atualmente é: Membro do Comitê Estadual do RS da Campanha Nacional pelo Direito à Educação; Membro do Fórum Estadual de Educação do RS; Membro do Fórum Nacional de Educação; Secretária Executiva do Fórum Municipal de Educação de Caxias do Sul; Conselheira do Conselho Municipal de Educação de Caxias do Sul; Conselheira do Conselho Estadual de Educação do RS e Avaliadora Educacional da SASE/MEC, indicada pela UNDIME-RS para acompanhamento da adequação ou elaboração do PEE e dos PMEs do RS alinhados ao PNE.


“Avaliação 3.0 – Refazendo modelos para a escola do futuro” com Júlio César Furtado dos Santos (Rio de Janeiro)

A Sociedade e a escola 3.0: o que virá por aí? A horizontalização do conhecimento e o enfraquecimento da propriedade intelectual. A evolução dos paradigmas de Educação e as características da Escola 3.0. O currículo e suas dimensões. Barreiras à consolidação de um currículo 3.0. Os caminhos da Avaliação da aprendizagem na escola do futuro. A evolução dos paradigmas de avaliação. Avaliação Integradora: como será? Quais as etapas da Avaliação Integradora, os componentes da Avaliação Integradora e a postura do educador nesse contexto, os guias de estudo e as atitudes recomendáveis.

Currículo:
Possui formação em Geografia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1986) e Psicologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Especialização em Gestão da Qualidade em Educação, Mestrado em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1991). Doutorado em Ciências da Educação pela Universidade de Havana, Cuba (1999). É ex-reitor universitário. Seus focos de pesquisa na área de Educação são Aprendizagem e Prática e Formação Docente. É consultor, escritor e palestrante


“Como as novas tecnologias estão transformando a educação na prática” com Luciana Allan (São Paulo)

Esta palestra explora temas como educação 3.0, tecnologias educacionais, profissões do futuro, metodologias ativas, metacognição, cultura maker e inteligência emocional. Também faz uma profunda reflexão sobre como a escola e a educação devem reavaliar seus modelos pedagógicos para formar uma geração de jovens inovadores, com uma visão global e que leve em consideração o respeito ao próximo e ao meio ambiente. A necessidade de revisão das metodologias de ensino emerge não somente do fato de que as tecnologias digitais estão cada vez mais disponíveis, impactando a forma como nos relacionamos uns com os outros, acessamos informações, trabalhamos e consumimos bens e serviços, mas também porque hoje temos crianças e jovens que aprendem de uma forma diferente. Conhecer as mais diferentes tecnologias, se comunicar e se relacionar bem, saber fazer boas perguntas e administrar o tempo, buscar qualidade de vida e ser socialmente responsável são algumas das competências necessárias aos jovens que querem ter e perseguir seus sonhos. E a escola precisa acompanhar estas mudanças para que cumpra sua função social sendo capaz de preparar cidadãos que consigam dar continuidade aos seus estudos, iniciar sua vida profissional e constituir uma família com amor e responsabilidade.

Currículo:
Doutora em Educação pela FE/USP, Mestra em Ciências da Comunicação pela ECA/USP e formação básica em Matemática pela FMU. Atua há mais de duas décadas em projetos de informática educativa, muitos voltados à formação de professores. Neste contexto, participou da elaboração dos Parâmetros Curriculares em Ação e dos PCN+ Conceitos Estruturantes, ambos para o MEC. Também foi organizadora do Guia Crescer em Rede em parceria com a Fundação Odebrecht e idealizadora da avaliação de práticas educacionais inovadoras apoiadas pelas tecnologias digitais. Participou de cursos livres e de extensão pela Escola do Futuro/USP e hoje é professora convidada do Senac SP. É diretora técnica do Instituto Crescer para a Cidadania, onde participa da concepção e implementação de projetos que visam contribuir com a melhoria da qualidade da Educação Básica no Brasil.


"Motivações para viver melhor em tempos de mudanças” com Jorge Trevisol (Boa Vista do Sul)

Fenômenos atuais da humanidade e, consequentemente, dos professores e educadores que estão conduzindo-nos para distante de nós mesmos com repercussão sobre o fisico, psíquico, emocional e metafísico. Isso desponta na visão antropológica de educação e saúde dos professores. Será lançada uma proposta de educação e de estuli de vida centrado sobre a consciência e o cultivo da interioridade humana como caminhos de educação, saúde e humanização. Serão utilizados mediações de pesquisas científicas, conto de histórias, poesia, música e momento de exercício de introspecção.

Currículo:
Possui bacharelado em filosofia pela Pontificia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1979),graduação em Teologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1985), graduação em Psicologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma (1994), mestrado em Psicologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma (1995), mestrado em Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma (1997) e doutorado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul(2005). Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Intervenção Terapêutica, atuando principalmente nos seguintes temas: educação, ciência e consciência, sentido humano e existência, psicologia e espiritualidade, educação, afetividade e espiritualidade e existência humana e significado da vida. É palestrante, escritor, cantor e compositor, servindo em Congressos, Seminários, Jornadas pedagógicas, eventos empresariais. É professor na Universidade Internacional da Paz (UNIPAZ) e Coordenador do Centro Holoikos de Educação Integral, conjuntamente com sua esposa. Coordenador da Pós-Graduação Em Educação Transpessoal (FEMA).