O retrato das Paisagens Acústicas Naturais de Portugal é uma parceria ISPA-IU e MNHN coordenada por Paulo Marques. Este projecto pretende retratar as paisagens acústicas naturais de Portugal construindo assim uma memória do presente.

 O nosso mundo está em constante a mudança, numa dinâmica que influencia o mundo natural e induz nele alterações. As paisagens acústicas são disso reflexo, incorporando em si essa assinatura de um local num certo tempo, com componentes naturais, como o canto das aves ou o vento nas árvores, e componentes humanas, como um 
carro a passar ou um rebanho. 



Registar essa paisagem é construir uma memória para o futuro.



Uma paisagem acústica natural nos anos 60 seria muito diferente do que é hoje. Quais seriam as espécies presentes? Que vocalizações usavam? Que interacções teriam entre elas? E os sons de origem humana? Que sons?

Com este estudo pretendemos criar uma memória do presente que nos permita registar material essencial para responder a estas e muitas outras questões no futuro. Como eram as paisagens acústicas naturais de Portugal no inicio do século XXI?

O som é uma componente essencial da paisagem que muitas vezes é pouco valorizada. Contudo, basta imaginar a sua ausência para perceber o seu valor. As paisagens acústicas naturais assinalam essa dimensão sonora da realidade e surgem na intercepção entre a ciência e a arte podendo ser um veículo excelente para a divulgação científica e a promoção do conhecimento. As gravações de paisagens acústicas encerram em si diferentes dimensões, que reflectem diferentes sentires da sociedade. Há quem “veja” nelas, ou melhor, oiça nelas, o valor estético, outros, a importância para documentar a biodiversidade ou ainda o valor de preservação da memória de um lugar num tempo.

Neste projecto amostraremos diversos locais em Portugal de modo a conseguir uma dimensão nacional e representativa da diversidade de paisagens acústicas naturais. Em cada local registaremos a actividade acústica durante um ciclo de 24 horas no qual captaremos o ritmo acústico do ciclo diário especifico desse local. De modo a captar uma dimensão espacial alargada, a gravação será realizada simultaneamente por 9 microfones, o que permitirá uma reconstituição a “3 dimensões” da paisagem.

Este é um projecto inovador que conta com o financiamento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia e o apoio de duas das empresas líderes em tecnologia de som Sennheiser (fabricante alemão de microfones) e a SoundDevices (fabricante americano de gravadores digitais).