A diferença entre a barbárie e a civilização, não é genética, mas cultural. São os Memes, mais que os Genes, que determinam e modelam as civilizações.

 Tal como no mundo informático as funções executadas pelo  hardware são determinadas e condicionadas pelo software que se lhe integra, também os Memes determinam e condicionam o comportamentos dos Genes.

A aquisição dos Memes faz-se através da aprendizagem e esta por uma imitação cada vez mais globalizada.

O progresso comportamental não acompanha o tecnológico e a  extinção dos Memes tem uma escala incomparávelmente superior à extinção dos Genes. 

 

Diminui a diversidade cultural e a evolução comportamental desacelera. A barbárie desenvolve-se e evolui em paralelo com a civilização. A verdadeira crise é cultural e comportamental.

 Entretanto, os sistemas educativos criados no século  XIX, alheios às mudanças verificadas, centram-se teimosamente em aprendizagens meramente instrumentais, deixando ao mercado o condicionamento cultural e comportamental.

Os Olmies são a figuração duma civilização indignificada,  mercantilizada, escravizada,  manietada e impotente perante a barbárie.

Início / Home

Biografia/ Biography

Galerias/ Galeries

     . compositions

     . amoas

     . quotidian

     . olmies

     . submidomination

     . wax drafts

     . niches

      . large scale

saxeovitae (blog)

Contacto/ Contact