Trajetória...

Regina Coeli de Freitas Costa Rodrigues
7/7/54 - 13/5/93
Sua trajetória acadêmica e profissional

Em 1973, ingressa no curso de Artes Plásticas da universidade Federal do Rio Grande do Sul. Durante os anos de graduação além de ter frequentado vários curso de extensão e participado de exposições, trabalha na área de educação artística em estágios do Projeto Rondon e da Projed em Rondônia e Alagoas. Em 1976, recebe o 3º prêmio no I Salão Nacional de Artes Plásticas da Fundação Nacional de Arte - FUNARTE - Rio de Janeiro - Brasil, e em 1977, recebe o prêmio de menção honrosa no V Salão Universitátio de Arte promovido pelo Diretório Estadual de Estudantes-RS.
Em 1977, gradua-se em Artes Plásticas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. E viaja para a Espanha com bolsa de estudos "Ad Honorum" do Instituto de Cultura Hispânica de Porto Alegre, obtendo em 1978 o título de "Professora de Dibujo" pela Escola Superior de Belas Artes de San Fernando de Madrid/Espanha, o título de Mestra Montessoriana pela Universadade de Madrid e o certificado de Capacitação do Método Montessori, pela Hill House Montessori School. Nesse mesmo ano, com bolsa de estudos da Unibersidade de Siena, participa e conclui o Curso de Língua Italiana, em Siena, Itália.

Em 1979, de volta ao Brasil, participa juto com o grupo de artistas contituído por Vera Chaves Barcellos, Ana Torrano, Simone Michelin, Heloísa Scheneider e Karin Lambrecht, da criação do núcleo de arte Experimental - Espaço NO - Centro Alternativo de Cultura em Porto Alegre. Também trabalha como professora e orientadora pedagógica no 'Jardim de Infância Montessoriano Patinho Feio'.

De 1980 a 1981, participa do Salão de Belo Horizonte. da Bienal de São Paulo e em exposições coletivas com o grupo de artistas do espaço No e faz a mostra individual "Exrcício Vital".

De 1982 a 1983, vive e trabalha como artista e professora em Luanda, na República Popular de Angola, África. No primeiro ano, trabalha como técnica em educação no projeto de montagem do Centro Infantil KANJILAS pelas empresas Projed e Interbás; no segundo ano, contratada pela Unicef/ONU oara o Projeto de Formação de Eduacação Pré-Esclar.

Em 1984, mora em Londres durante três meses oara fazer um curso de língua inglesa.

Em 1995 recebe o título de "Licenciada em Belas Artes" pela Universidade Complutense de Madrid pela aprovação de tese de licenciatura executada "Desarollo de una Nova Forma Expresiva e/ou Nacimento de una Nueva Figuración em un Trabajo Artistico". Seu 'diretor de tesina e miembro Del Tribunal que juzgó a los tesinandos aspirantes a la Licenciatura', professor Pardo Galindo, faz o seguinte comentário sobre Regina e seu trabalho: "... pude apreciar su capacidad intelectual privilegiada y su preparación cultural, que, juntamente a una evidente vocación manifestada... la permitiero alcanzar la titulación con la mayor brillantez y dejando constancia de una vena creadora muy rica y original prometedora de futuros notables logros... su trabaljo pictórico y su tesina merecieron el reconocimiento unánime de todos los Doctores integrantes del Tribunal".
Nesse ano, faz uma instalação com pinturas e esculturas denominada "Espaço Cósmico ou/e De Mim ao universo" no espaço Investigação do Museu de Arte do Rio Grande do Sul. É também convidada pelo Centro Ibero-Americano de Cultura de São Paulo para fazer uma exposição individual de pinturas em sua galeria. E doa ao Museu de Arte do Rio Grande do Sul, a convite do museu, obras suas para o seu acervo permanente. Na área artística participa de outras Exposições e na área de educação ministra vários cursos, principalmente relacionados a jogos didáticos.

Em 1986, é aceita para o curso de Doutorado na Faculdade de Belas Artes da Universidade Complutense de Madrid. Nessa ocasião o professor Julio Morejon, catedrático da Universidade de São Paulo e membro da Real Academia Espanhola, assim se expressa oara que lhe seja concedida a bolsa de Doutorando: "Se trata de uma artista de singular expresión e inquitudes, a la que tanto el profesor Pardo Galindo como el que esto firma le han animado a realizar sus estúdios y tesis de doctorado em Espanã com la certeza de que los llevará a cabo con êxito e honrará tanto a la cultura espanõla cuanto a la brasilenã."
Realiza em Porto Alegre instalação sonora luminosa "pictoesculturas Pós-apocalípticos Móveis ou o Filho que ainda não veio" e tem pinturas e objetos "Al Mar" (a alma do mar) no acervo da Galeria Tina Presser em Porto Alegre.

Em 1987 participa do livro coletivo do Projeto Co - Nexus/Connecions do Museum of Contemporary Hispanic Arts, Nova York com um trabalho sobre o tama nascimento, da Coletiva Galeria América no CMU a Casa do Brasil/Espanha com uma instalação exterior e da exposição da I Semana da América do Centro Asturiano de Madrid.

Em 1988 conclui a parte teórica de seu curso de doutorado apresentando o projeto de tese "El Concepto e Espacio como Causa e Efecto fr una Configuracíon Artística Atual" que, aceito, passa a ser por ela desenvolvido sob a orientação do professor Dr. Juan Fernando de la Inglesia Pereio e retonao ao Brasil por motivos de saúde.

Em junho de 1989, volta à Espanha para submeter e discutir sua "tesina" com seu orientador, regressando em meados de julho. Em agosto é hospitalizada em Porto Alegre palo agravamento de seus problemas de saúde.

Trecho de seu projeto de tese em que discorre sobre seus trabalhos:
"... Parto fr la visión de um todo em mi trabajo, de um ciclo que enpezó com uma pintura figurativa y que termina com outra pintura figurativa. Uma reflexión que hoy veo demasiado limitada a la esfera del yo (demasiado subjetiva y personal, trabajos <-> vivencias).Hoy, a partir de las investigaciones/estudios/reflexiontes proporcionadas por este período de los cursillos de doctorado, planteo esta investigación sobre una clave más dirigida a la obra misma- encontrando em Joachin Albrecht, uno de los autores consultados um estímulo a esto que veo como progresso también; ' Sólo después de superar su conducta orientada hacia un fin referida al yo, un hombre dirige su inteligencia hacia la objetivación de sus representaciones espaciales.'"

Em 1990, expôs trabalhos na mostra Quartato no Instituto Goethe, Porto Alegre, RS. O artista e professor do Instituto de Arte da UFRGS, Carlos Scarinci, faz a crítica a seguir sobre essa exposição: "... de volta dos tempos de Espanha, com uma obra imaginativa, envolvente, onde o espectador, multiplamente estimulado não mais contempla: participa do espaço ambivalente que o questiona. Em questão, como percebe a si mesmo e o mundo das relações de forma, cor, luz, som, ar e mais estímulos".
Nesse ano trabalha como coordenadora no Núcleo de Artes Visuais, da Casa de Cultura Mário Quintana, Porto Alegre, onde entre outras atividades organiza a inauguração da Galeria de Arte com uma exposição de Iberê Camargo. Essa exposição a aproximou desse artista, a quem muito admirava, e com ele e seu grupo convive muito nos seus últimos anos.

Nos anos de 1991 e 1992, prossegue trabalhando na elaboração da tese, mesmo em ritmo mais lento por seus problemas de sáude.

Em janeiro de 1993, ainda faz viagem a Nova York para ver a grande exposição de Matisse. Em abril, decideda a enfrentar seu "lupus" com tratamentos mais radicais que possibilitassem seu retorno à Espanha para a conclusão e defesa de sua tese de doutorando, trata-se em São Paulo.
Em 13 de maio, parte para sua grande e definitiva viagem...