Notas de verdade sobre o cinema português

De acordo com os dados do ICA (Instituto do Cinema e Audiovisual) entre 2004 e 2010, foram produzidas 104 longas-metragens portuguesas (uma média de 17 filmes por ano). Cada obra custou cerca de 442 mil euros.

O Estado (ICA) é o maior financiador do cinema português com até 90% do total dos projectos. Financiamentos que se acrescentem aos orçamentos são do FICA - Fundo de Investimento para o Cinema e Audiovisual ou outras entidades.

Problemas estruturais no arranque do FICA - Fundo de Investimento para o Cinema e Audiovisual, que passaram por desinteresse e dificuldades por parte dos investidores lançaram a polémica e a incerteza quanto à possibilidade de apoio à indústria cinematográfica.

O financiamento do ICA é atribuído mediante apreciação de candidatura por parte de jurados, o que para muitos realizadores representa uma seleção viciada, discriminatória, com base em critérios sujeitos a lobbys e a favor de interesses privados.

Portugal é dos países europeus com a mais baixa média de espectadores que vêem cinema nacional. A média de espectadores nos filmes portugueses não chega a 2%.

Só em 2010, foi concluída a instalação da rede de informatização das salas de cinema - Sistema Centralizado de Gestão de Bilheteiras (SCGB), que permite apurar o número de entradas vendidas.


Fonte:
Reportagem Investigação DN "Quanto custa e de que vive o cinema Português", Sábado, 26 de Fevereiro de 2011

Comments