oleos essenciais‎ > ‎

Oleos essenciais e os processos.....

postado em 10 de set de 2009 16:39 por Daniel Alves
Embora sejam insolúveis em água, conseguem conferir
odor à mesma, constituindo os hidrolatos e tornando-se uma
fonte importante de aromatizantes em perfumaria e especiarias.
Além do mais, as essências ou óleos essenciais apresentam
atividades farmacológicas, como anti-sépticas, antiinflamatórias,
antimicrobianas entre outras, que são muito utilizadas na
medicina popular e para a fabricação de medicamentos.

CLASSIFICAÇÃO QUÍMICA
A estrutura química dos óleos essenciais é composta por
elementos básicos como o carbono, oxigênio e hidrogênio, sendo
sua classificação química difícil, visto serem formados por uma
mistura de diversas moléculas orgânicas, como: hidrocarbonetos,
álcoois, ésteres, aldeídos, cetonas, fenóis e outras. Nas plantas,
os óleos apresentam-se em misturas de diferentes
concentrações, tendo, normalmente um composto majoritário. A
grande maioria, no entanto, é constituído de derivados
fenilpropanóides ou de terpenóides, preponderando os últimos.
Os terpenóides constituem uma grande variedade de
substâncias vegetais, sendo esse termo empregado para
designar todas as substâncias cuja origem biossintética deriva de
unidades do isopreno. Os compostos terpênicos mais freqüentes
nos óleos voláteis são os monoterpenos (90 % dos óleos) e os
sesquiterpenos.

FUNÇÕES BIOLÓGICAS
O papel dos óleos essenciais encontrados nas plantas
está relacionado com a sua volatilidade, pois, por meio dessa
característica, agem como sinais de comunicação química com o
reino vegetal e como arma de defesa contra o reino animal.
Assim, considera-se a existência de funções ecológicas,
especialmente como inibidores da germinação, na proteção
contra predadores, na atração de polinizadores, na proteção
contra a perda de água e aumento de temperatura.

ESPÉCIES DIFERENTES
É difícil selecionar as espécies vegetais a investigar
quanto ao potencial farmacológico, levando-se em conta a
imensa quantidade de espécies a explorar. Os relatos da medicina
popular costumam ser vistos como eficazes na identificação de
espécies vegetais potencialmente terapêuticas e, orientadores
das pesquisas com plantas medicinais.
Nos vegetais variam a quantidade de oleos essenciais,
pois as condições climáticas diferentes provocam stress diferente.
Sendo assim a mesma espécie produzem óleos essenciais diferentes
de uma região para outra.
Comments