Drogas

1) O que é a droga?

Genericamente, toda a substância usada em química, farmácia etc. Para os fins deste estudo, qualquer substância alucinógena capaz de levar à dependência química; entorpecente.

2) Quais são os tipos de drogas?

Anfetaminas, cocaína, heroína, morfina, maconha, haxixe, LSD, Ecstasy, etc.

3) O que leva uma pessoa a ingerir drogas?

São muitos os fatores: o desgosto pela vida, algum desejo reprimido, briga com um ente querido.  A fuga dos nossos problemas é, também, um grande incentivador ao uso das drogas.

 

4) Como o cérebro torna-se dependente da droga?

 

As substâncias psicoativas, como o tabaco, o álcool, as drogas e os medicamentos benzodiazepínicos ou barbitúricos modificam a química do sistema nervoso central. Ao consumir essas substâncias, os usuários sentem a diminuição da ansiedade, criando uma sensação temporária de relaxamento e de bem-estar. O uso constante dessas substâncias cria um estado de dependência psicológica (quando as pessoas pensam que não podem viver sem elas) e de dependência física (a redução conduz à crise de abstinência). (1)

5) Quais são as características do viciado em drogas?

A Organização Mundial da Saúde (1981) propôs as seguintes:

  • Compulsão subjetiva a ingerir droga;
  • Desejo de suspender o consumo embora a ingestão continue;
  • Padrão estereotipado, inflexível, de ingestão;
  • Adaptação dos sistemas nervosos afetados pela droga, levando à tolerância dos seus efeitos e sintomas de supressão quando a droga é suspensa;
  • Prioridade do comportamento de busca da droga sobre todas as outras atividades;
  • Rápido restabelecimento da síndrome quando se quebra um período de abstinência.

6) Por que é difícil parar de fumar?

 

“Um dos neurotransmissores naturalmente presentes no circuito da recompensa é a acetilcolina. Para transmitir os impulsos nervosos, ele se fixa sobre os neurônios que liberam a dopamina. Curiosamente, possui uma estrutura bioquímica similar à de um dos 4 mil compostos do tabaco, a nicotina. Introduzida no organismo, ela imita a ação da acetilcolina e estimula artificialmente os neurônios produtores de dopamina. À medida que a nicotina entra no cérebro, o fumante fica tentado a fumar mais e mais para obter as sensações que procura. Na verdade, o impulso é o de satisfazer a demanda de um número de receptores de nicotina”. É por isso que se recorre aos produtos de substituição da nicotina, quando se incentiva alguém a parar de fumar. (1)


7) Qual a responsabilidade dos países ricos na produção de drogas?

 

Como as atividades econômicas dos países pobres são insuficientes para gerar renda e emprego que atendam às necessidades básicas, as populações destes países acabam aceitando o apelo de um poder aquisitivo mais elevado. Embora sujeitos aos riscos de tal empreendimento, para muitos é a porta de salvação monetária, levando muitos a renegar o valor moral de tal trabalho. 

 

8) Como se prevenir, por exemplo, do alcoolismo?

 

Através do teste Cage, iniciais das palavras cut-down (diminuir), annoyed (aborrecido), guilty (culpado) e eye-opener (olho aberto). O resultado não é conclusivo, mas serve para indicar grau de dependência com relação à bebida.

 

9) O combate à droga tem sido educativo ou repreensivo?

 

O combate às drogas tem sido mais repreensivo do que educativo. Nesse caso, tanto a droga quanto o drogado geram custos altíssimos para a sociedade, dado o caráter ilegal de tal empreendimento.

10) Em se tratando dos vícios sociais, qual o mais letal?

Não resta dúvida que é tabagismo, pela dependência do fumante à nicotina. Esta dependência causa problemas graves de saúde, principalmente a enfisema pulmonar.

11) Como anda o tabagismo no Brasil?

De acordo com a Pesquisa Especial de Tabagismo realizada pelo IBGE e pelo Ministério da Saúde, entre 1989 e 2008 o percentual da população brasileira fumante com 15 anos ou mais caiu de 32% para 17,2%. O estudo revela ainda que 52,1% dos fumantes planejavam deixar o vício. Estima-se que o cigarro e outros derivados do tabaco sejam responsáveis por cerca de 200 mil óbitos por ano no Brasil.

12) Podemos substituir as drogas pelo vício religioso?

Sim. As pessoas que ainda não estão curadas dos seus vícios comuns – promiscuidade e a ingestão de drogas – poderão, facilmente, substituí-los pelo vício religioso, porque este parece ser “bom”.

13) Qual a relação entre a droga e a glândula pineal?

Do ponto de vista espiritual, temos de supor a epífise ou glândula pineal, localizada no centro de força coronário. Aí localiza-se a sede do Espírito. É daí que partem as ordens para os demais centros de força. Portanto, máquina poderosa que, quando violentada por pensamentos malsãos ou idéias de desencarnados ou algo forte como o tóxico, faz com que o cérebro trabalhe com sobrecarga, muitas vezes causando sérias lesões. Daí o viciado não trabalhar ou andar pouco e suas cordas vocais ficarem deficientes falando pausadamente. (2)


Fonte de Consulta


(1) Um Cérebro para a Vida Inteira. Tradução de Ana Valéria Lessa... et al. Rio de Janeiro: Redear’s Digest, 2010, p. 310-311.


(2) MACHADO, I. P. Driblando a Dor, pelo Espírito Luiz Sérgio. Brasília, Recanto, 1991, p. 42 e 43.


Para mais informação: 


http://www.sergiobiagigregorio.com.br/palestra/toxicomania-e-espiritismo.htm

http://www.sergiobiagigregorio.com.br/palestra/vicios-filosofia-e-espiritismo.htm

https://sites.google.com/site/anotacoesdiversas/dependencia-do-cerebro

https://sites.google.com/site/anotacoesdiversas/drogas

http://sbgespiritismo.blogspot.com/2010/05/vicios-e-espiritismo.html

Apresentação em PowerPoint: http://www.sergiobiagigregorio.com.br/powerpoint/doutrina/toxicomania-e-espiritismo.ppt

Mais textos em PowerPoint: http://www.sergiobiagigregorio.com.br/powerpoint/powerpoint.htm

Veja a Palestra em PDF 

Comments