Comunicado de 03 de maio de 2013

Publicado a 06/05/2013, 03:31 por Associação APOIAR

APOIAR prepara nova audiência com nova Secretária de Estado da Defesa



A APOIAR está a preparar a audiência com a nova Secretária de Estado da Defesa Nacional, Dra Berta Cabral que tomou posse a vinte de dois de Abril do corrente ano. Esta será a terceira audiência que a associação terá no espaço de dois anos.

Com a recente demissão de Paulo Braga Lino e a saída do socialista Marcos Perestrello, após as eleições de 2011, Berta Cabral é a terceira, no espaço de dois anos, a ocupar o lugar na Secretaria de Estado Adjunta e da Defesa Nacional.


A atual direção da APOIAR em dois anos já foi a audiências com dois Secretários de Estado da Defesa Nacional e prepara-se agora para a terceira.

A cada um dos Secretários de Estado da Defesa, a APOIAR apresentou nos últimos dois anos uma série de reivindicações que implicam uma reforma nos processos de qualificação como deficientes das forças armada por Stress de Guerra.

A demora nestes processos, que pode chegar aos catorze anos, tem sido uma das principais falhas na Rede Nacional de Apoio às vítimas de Stress de Guerra sendo esta, a maior reivindicação da APOIAR nos últimos anos.

Os ex-combatentes doentes têm visto os seus direitos negados por atrasos inqualificáveis num processo que os arrasta através de um labirinto burocrático do qual não conseguem escapar.

Num processo cuja decisão é essencialmente política, as constantes alterações do principal responsável pela tutela desse mesmo processo não ajudam a qualquer celeridade na resolução atempada do problema.

O Ministro da Defesa Nacional delega esta responsabilidade na Direção Geral de Pessoal e Recrutamento Militar, que não possui capacidade de resolução.

Em dois anos a APOIAR fez um levantamento dos principais problemas deste processo, realizou um encontro para analisar a legislação que o regula, participou ativamente no encontro que assinalou os dez anos da Rede nacional de APOIO e apresentou propostas e soluções para resolver este problema dos ex-combatentes doentes.

Atualmente, não é suficiente o apoio a centenas de ex-combatentes e seus familiares através de milhares de consultas de psicologia, psiquiatria, clínica geral e apoio social.

Por isso, consideramos urgente a reposição da capacidade de ganho para os ex-combatentes que ficaram doentes e incapacitados ao serviço de Portugal.

É necessário sensibilizar a atual Secretaria de Estado do Ministério da Defesa, Berta Cabral, a nova responsável da tutela, para a resolução em tempo útil dos processos encalhados no circuito militar.

A Apoiar acredita que esta preocupação e uma questão de justiça básica para compensar o estado de saúde e condição social dos ex-combatentes com Stress Pós Traumático.

Comments