A Doutrina do Coração

Uriel

Download dos livros gratuitos

Grupo Consciência Cristo - Revolução da Consciência

A Obra Magna

A Profecia

A Revolução da Consciência

O Auto-Conhecimento

A 1ª Tarefa Cristã: A Morte Psicológica

A Auto-Observação

Súplicas à Nossa Senhora, Mãe Divina

A Doutrina do Coração

As Dificuldades

O Cotidiano

O Anti-Cristo

A Dualidade

Os Sonhos Mudam

Experiências no Plano Astral

O Despertar

O Hermetismo

A 2ª Tarefa Cristã: O Sexo Sagrado

A Íntima Realização do Ser

A Sublimação Sexual para os Solteiros

A Transmutação Sexual para os casados, O Arcano AZF

A 3ª Tarefa Cristã: A Entrega do Ensinamento Sagrado

As Enfermidades

As Drogas

Senhores da Situação

A Transformação Interior

O Medo

Eliminando o Ego

A Intuição e o Raciocínio

Os Inimigos são Internos

A Comodidade Tentadora

Aos Revolucionários de Si Mesmos

 Convite aos irmãos

Obras Recomendadas

A DOUTRINA DO CORAÇÃO

 



É necessário que reconheçamos humildemente que nada somos! Olhem para os céus! Vejamos o infinito! A imensidão! Somos habitantes de um ponto aparentemente fixo no espaço chamado Planeta Terra. Habitada por seres incivilizados, que destroem a casa onde vivem e envenenam o próprio alimento.

O “ego” sempre virá dizer coisas grandes de nós. O orgulho cega. Lembrem-se sempre de olhar para os Céus e observem sua imensidão! Vejam as estrelas! Ao redor de cada estrela orbitam planetas. O que seria o planeta em que vivemos senão um grãozinho diante de toda esta imensidão? Agora olhemos para nós mesmos, para dentro e nos questionemos internamente: O que somos nós? Senão o pó do pó? Para onde pensamos que vamos com todo este orgulho e vaidade?

O ego se sente ofendido, o ego se sente humilhado. O ego projeta ilusões, nos faz sonhar com algo fora da realidade. Quanto não conseguimos realizar as múltiplas vontades do ego, acabamos sofrendo por isso, nos desapontamos, nos decepcionamos, vem a dor, a angústia, a depressão... É preciso aprender a viver: Aquele que eliminar a raiz de todos os males viverá em felicidade!

Desta forma seremos realmente felizes. Assim devemos buscar a Autêntica Felicidade que não pertence definitivamente à este mundo de ilusão ao qual as pessoas estão mergulhadas.

Devemos ver a vida como um filme, sem nos identificarmos com os dramas, tragédias e comédias do mundo exterior.

A mente não serve, a mente deve ser passiva e não ativa, o principal órgão do corpo é o coração. Esta é a Doutrina do Coração. Onde estiverem nossos pensamentos estará o Coração. Devemos aprender a tirar o coração das coisas inúteis e fugazes, de tudo aquilo que pertence ao tempo e irá pelo tempo ser consumido. Aquilo que fizermos à Alma sim, é eterno.

Através do silêncio iluminador nos conectamos às Nossas Divindades. Recebermos através da intuição o caminho a ser seguido, pois o caminho não é dos extremos e sim o do meio. Para cada ponto ainda haverá outro meio e assim sucessivamente.

Façamos uma prática diária: Relaxando o corpo de forma confortável numa poltrona ou cama, nos concentraremos num único ponto em nós mesmos, podendo ser as batidas do coração. Percebemos que a cada momento somos incomodados por inúmeros defeitos psíquicos para protestar, para reclamar, para não nos deixar em paz; seja através de lembranças de fatos do cotidiano, planos para o futuro, preguiças para desistir da prática... etc... Suplicamos à Mãe Divina que elimine de nós cada um destes defeitos e voltamos à concentração no ponto interior. Procure aumentar gradualmente o tempo de práticas, mas sem pensar em tempo, não impondo um tempo para isto, apenas relaxem confortavelmente, se concentrem e pratiquem, suplicando a morte de cada mínimo pensamento que lhe vier à mente. Esta prática lhe auxiliará no vosso trabalho de auto-conhecimento e lapidação interior. Boas práticas!