início / home‎ > ‎

introdução / introduction

A primeira sociedade organológica em Portugal foi criada em Janeiro de 2010 com o objectivo principal de estabelecer uma estrutura de trabalho científico sobre todos os objectos relacionados com o som ou sua representação. Ciente dos fortes contactos externos e inter-influências na longa história deste país, com fluxos diversificados mais ou menos intensos, a ANIMUSIC congrega esforços nacionais e estrangeiros numa perspectiva abrangente. Tendo em conta a diversidade de áreas relacionadas, a Associação proporciona uma plataforma operacional para a congregação e disseminação do conhecimento numa estratégia interdisciplinar. A ANIMUSIC colabora para o reconhecimento universal dos instrumentos musicais como parte integrante da vida humana desde sempre, apostando no estudo, preservação e dinamização positiva deste património – simultaneamente produto e fomentador da evolução, onde engenho e Arte se fundem.

Com o propósito comum de proteger e promover esta herança, para além de impulsionar a investigação científica e a inovação, os membros desta Associação possuem um vasto leque de interesses. No sentido de convergir esforços e experiências, cada membro pode participar em um ou mais grupos que se concentram nas principais áreas de estudo ou actividades em Organologia, citando-se: arte (em geral), arqueologia, antropologia, etnologia, classificação e catalogação, desenho técnico, iconografia, física, acústica, electrónica, informática, conservação, afinação, museologia, restauro, e em instrumentos mecânicos, de cordas (sem teclado), de tecla, de lamelas livres, de sopro, de percussão ou regionais.

Ajudar numa mais ampla compreensão da(s) arte(s) do som está entre as finalidades da ANIMUSIC, nomeadamente através de publicações e actividades. Toda a informação compilada, como bibliografia especializada e contactos dos editores, é acessível na sede ou através da Internet. Regularmente faz-se a recensão de livros seleccionados (bilingue) e todos os artigos, ensaios ou textos livres estão patentes, maioritariamente em formato ‘pdf’. A Associação edita monografias e material educativo, como pequenos livros para crianças sobre instrumentos musicais e jogos. Foram concebidos um Guia de catalogação e análise descritiva de instrumentos musicais e Normas para a preservação de instrumentos musicais como suporte de acompanhamento ao projecto de uma Base de Dados de Instrumentos Musicais existentes em Portugal. Incrementam-se diversas metodologias e sistematização organológica para objectos, iconografia e projecção espacial do som, citando-se o trabalho pioneiro sobre a propriedade acústica de rochas em contextos arqueológicos, em parte publicado em actas de congressos. Membros da ANIMUSIC colaboram também na nova edição do ‘New Grove Dictionary of Musical Instruments’, uma obra de referência mundial. Estimula-se o estudo sobre classificação e terminologia dos instrumentos musicais, comparando as equivalências entre línguas distintas. A ANIMUSIC acredita na instrução prática, disponibilizando cursos cujos temas vão desde arqueologia experimental à identificação celular da madeira. Organiza e participa na organização de conferências, recitais, seminários, simpósios e congressos em Portugal, bem como outras actividades.

Para além do apoio dado à comunidade relativamente a questões organológicas, a ANIMUSIC foi criada devido à necessidade de combinar esforços em campos do conhecimento diversificados. Bases de dados de tipos diferentes estão na génese desta Associação, com referências a construtores ou artistas, por exemplo, e que projectam o agrupamento de toda a informação relacionada com os objectos que produzem ou representam a produção de som. Esta Associação procura a conectividade entre pessoas e instituições, nacionais e internacionais, que tenham interesses e metas comuns, criando uma rede de contactos e partilha de conhecimentos, encorajando todas as propostas que envolvam organologia ou áreas relacionadas. Os seus membros têm participado em congressos internacionais com temas dissemelhantes, entre os quais organologia, acústica, museologia, musicologia ou arqueologia musical. Constroem-se pontes de relacionamento e geram-se projectos que favorecem a troca de informação e comparticipação em várias áreas de especialização.

A ANIMUSIC é uma organização não-governamental e não-política, de estatutos privados e sem fins lucrativos. Cada actividade é realizada com o apoio dos membros e das instituições envolvidas. Os membros pagam um montante simbólico para o registo e não há quotas. A Associação Nacional de Instrumentos Musicais está ligada a outras organizações através dos seus membros. A Associação está registada na European Commission’s user Authentication Service (ECAS) como estabelecimento dedicado à investigação. Incorporando ciência e cultura, a ANIMUSIC dedica-se ao desenvolvimento da organologia e de todas as áreas de conhecimento e arte relacionadas.

The first organological society in Portugal, Associação Nacional de Instrumentos Musicais – ANIMUSIC (National Association for Musical Instruments), was created in January 2010 with the main objective of establishing a working structure for the science of musical instruments. The rich historical past of Portugal, from prehistory to the present, is linked with the international scene, especially noticeable in the early age of overseas’ exploration and expansion. Being aware of this strong cultural interchange through the years, ANIMUSIC was established not only to focus on national facets but also to cover foreign enterprises, especially those that have influenced or were influenced by Portugal. Equally, given the diversity of areas involved, this Association provides a unitary platform for the accumulation and dissemination of knowledge within an interdisciplinary strategy. ANIMUSIC thus contributes to the recognition of musical instruments in the world as perpetual part and partners of the human life – simultaneously products and production of evolution, where inventiveness and Art are fused.

With the common goal of protecting and promoting the existing patrimony, as well as to propel innovation and scientific research, the members of this Association have a wide variety of interests. For the combination of efforts and experiences, each member can participate in one or more groups which concentrate the main areas of study or activity in Organology, comprising: arts (in general), archaeology, anthropology, ethnology, classification and cataloguing of instruments, technical drawing, iconography, physics, acoustics, electronics, informatics, mechanical instruments, strings (without keyboard), keyboards, free reeds, wind instruments, percussion, regional instruments, museology, restoration, conservation and tuning.

Helping to widen the comprehension of the art/s of sound is among ANIMUSIC’s aims, namely through publications and activities. All the collected information is accessible through the internet, such as a list of specialised bibliography and links to publishers. Selected books are being reviewed (bilingually) and all the available articles, essays or shorter texts are provided, mostly in pdf format. The Association is also editing monographs and educational material, for instance small books for children on musical instruments and games. A “Guide to Cataloguing and Analytical Description of Musical Instruments” and “Norms for the preservation of musical instruments” were conceived as supporting tools and following the creation of a Database of Musical Instruments held in Portuguese collections, a project that was at the genesis of ANIMUSIC. Measuring and analytical techniques are being developed for objects, iconography and sound projection, and pioneering work regarding the acoustical properties of rocks in archaeological sites has been published in congress proceedings. Members of ANIMUSIC are also contributing to the next edition of the New Grove Dictionary of Musical Instruments, the world reference source on this subject. There is research being carried out on classification and terminology matters, comparing Portuguese with other languages. ANIMUSIC is also engaged in practical instruction, providing courses that range from experimental archaeology to wood-cell identification. It organises and helps to organise lectures, lecture-recitals, seminars, symposia and congresses in Portugal, as well as other activities.

Besides giving support to the community in what concerns organological issues, ANIMUSIC was created due to the necessity to gather diverse efforts from different fields of knowledge. Various databases are in the genesis of this Association, projects that collect all the information regarding objects that produce or represent sound making, including regional makers and artists. This Association is searching connectivity with all people and institutions who share similar interests and goals, national and international, creating a network of contacts and interchange. Members have been present in international congresses with distinct thematic subjects, namely in organology, acoustics, museology, musicology or music archaeology. Projects are being built, in Portugal and with other countries, which foment the exchange of information and partnership in different areas of study.

ANIMUSIC is a NGO/NPO and a non-profit organisation built on voluntary work, working mainly with free resources. Each activity is possible through the support from members and the institutions involved. Members pay a symbolic registration fee - there is no payment of annual fees. The National Association for Musical Instruments is linked to other similar institutions through its members. The Association is registered at the ECAS (European Commission’s user Authentication Service) as a research institution with its President acting as LEAR. Connecting science and culture, ANIMUSIC is devoted to the development of organology and all related areas.