FRUTAS DE ANGOLA


Algumas variedades de fruta que existem em Angola bem como em locais de clima tropical

Clique nas imagens para amplia-las.

O Caju

O "caju"  é formado por duas partes: a fruta propriamente dita, que é a castanha; e seu pedúnculo floral, pseudofruto geralmente confundido com o fruto. Este constitui-se em um pedúnculo piriforme, amarelo, rosado ou vermelho, geralmente carnoso, suculento e rico em vitamina C, Ferro  e é comestível.

O fruto propriamente dito é duro e oleaginoso, mais conhecido como castanha-de-caju, consumido assado e geralmente salgado.

O cajueiro tem nas folhas uma resina tóxica à qual só os macacos são imunes. Graças à maior freqüência das chuvas na época dos frutos, as toxinas são eliminadas e outros animais podem então come-los.

 

 

 

O MABOQUE

  O maboque, Strychnos spinosa, Lam, da família das Strychnaceae, é um fruto do sul de África.

Tem a casca dura e tem de ser quebrada para se chegar ao interior comestível. O seu aroma é intenso tão agradável como o seu sabor. Uma particularidade não muito conhecida deste fruto é que se apanhado  e comido depois de uma queimada ou incêndio actua como que um estupefaciente deixando "pedrados" pessoas e animais que o comam.

Além de fruto, de alguma forma não muito conhecido, serve frequentemente para a construção de Maracas.

Depois de seco, adiciona-se um pequeno "cabo", fazem-se uns pequenos orifícios e no seu interior colocam-se sementes secas ou, mais recentemente, missangas

 

 

A Carambola

 

A carambola é o fruto da caramboleira que é uma árvore ornamental de pequeno porte, de flôres brancas e purpúreas, largamente usada como planta de arborização de jardins e quintais. 

 

De sabor agridoce, cor variando do verde ao amarelo, dependendo do grau de maturação, rica em sais minerais (cálcio, fósforo e ferro) e contém vitaminas A , C e complexo B.

O seu suco, além de possuir um delicioso sabor, é usado para tirar manchas de ferro, de tintas e ainda limpar metais.

 

 

O Maracujá

O Maracujá  é um fruto produzido por uma trepadeira do género Passiflora

É espontâneo nas zonas tropicais e subtropicais da da linha do equador.


A casca exterior varia do verde, amarelo, a um roxo acastanhado. Com uma polpa doce e ácida, carregada de pequenas sementes, o maracujá é rico em potássio e vitaminas A e C.

Óptimo para comer simples, mas também em saladas de fruta, gelados ou iogurtes.

O maracujá tem uma grande quantidade de sementes no seu interior.

O fruto é utilizado especialmente para produzir sumo ou polpa de maracujá.

Acredita-se que o fruto possua propriedades calmantes.

O seu sumo é altamente refrescante e muito pouco calórico.

 

A flôr desta planta era utilizada pelos missionários portugueses e espanhóis para explicar a Paixão de Cristo, acabando por ficar conhecida como a “fruta da Paixão”.

Sua flor é considerada como a flor da paixão devido à sua forma: coroa de espinhos, cinco chagas, três pregos com que Jesus Cristo foi crucificado.

 

Cultivada também pela sua flor ornamental , esta trepadeira de crescimento rápido expande-se de forma muito densa e em Angola é cultivada também com o objectivo de fazer sombra nos quintais com a ajuda de qualquer estrutura de arame ou ripas e também é frequente usar-se para preencher os gradeamentos e vedações de quintais isolando assim visualmente o interior da parte exterior.  

 

 

A Múcua

 

A Múcua é o fruto do Imbondeiro que é uma árvore africana de grande porte e uma das mais grossas do mundo. 

.

 

Esta árvore tambem conhecida por Baobá chega a alcançar alturas de 5 a 25 m de altura (excepcionalmente 30 m), e até 7 m no diâmetro do tronco (excepcionalmente 11 m). Destacam-se pela capacidade de armazenamento de água dentro do tronco, que pode alcançar até 120.000 litros.

  A Múcua é um fruto que a parte comestível é seca, ou seja, não tem sumo. Desfaz-se na boca quase como se estivesse a comer suspiros de pastelaria e o sabor é adocicado com uma ligeira acidez. 

Esta fruta é rica em vitaminas e minerais.

Se dissolvermos a Múcua em água a ferver obtemos um sumo de múcua que depois de arrefecido e tomado como uma bebida fresca tem um suberbo sabor inigualável.

 

 

 

O Sape-Sape

Este é um fruto bastante saboroso da árvore da família das Anonáceas.
 A árvore pode atingir 15 m de altura. As folhas, alternas, são perenes e de cor verde-escura.
O fruto, cordiforme e coberto de saliências espinhosas, é segmentado, com um diâmetro de 10-12cm, coloração exterior variando do amarelo-esverdeado ao vermelho quando o fruto está amadurecido e polpa branca de sabor adocicado. As folhas são utilizadas na medicina tradicional.

 

 

 

A Fruta-Pinha

 

A Fruta Pinha é um fruto da família das anonácias de casca rugosa e sabor intenso.

 O fruto é redondo e coberto de saliências arredondadas. É uma boa fonte de vitamina C e de Complexo B. Os gomos são sementes compridas, pretas e recobertas por uma massa branca/creme, doce e sem acidez. É muito saborosa e pode ser utilizada para sumos, embora a maioria dos angolanos prefira come-la ao natural.

  

 

 

 

O Tambarino ou Tamarindo

 

Fruto de uma árvore exuberante, de origem africana, chamada tamarineira, tamarineiro ou tamarindo.

A sua polpa agridoce começa a fascinar grandes chefs de cozinha ocidentais.
O seu sabor é muito doce com um travo bastante ácido.

 

 

A Pitanga

A pitanga  é o fruto da pitangueira. Drupa globosa, carnosa, vermelha (a mais comum), amarela ou preta, e bastante saborosa, a pitanga é nativa das restingas. Também pode ser encontrada na ilha da Madeira, Portugal.

A planta é cultivada tradicionalmente em quintais domésticos. É também usada como árvore ornamental.

 

Árvore de porte médio - no máximo 12 m - a pitangueira é de desenvolmento moderado, e medianamente rústica. A copa globosa é dotada de folhagem perene.

 

 

 

A Goiaba

 

A goiaba fruto da goiabeira, árvore da espécie Psidium guajava, da família Myrtaceae. O fruto é constituído de uma baga, carnoso, casca verde ou amarelada ou roxa, com superfície irregular, cerca de 8 centímetros de diâmetro. No seu interior há uma polpa rosada ou branca ou ouro, contendo dezenas de pequenas sementes duras, mas que podem ser ingeridas sem problemas.

As goiabas são consumidas principalmente in natura ou em forma de doce, chamado goiabada. Compotas, geléias e sucos também são comuns. São muito ricas em vitamina C, com de 180 a 300 miligramas de vitamina por 100 gramas de fruta (mais do que a laranja ou o limão).

A goiaba não é ácida e, assim, pode substituir o tomate na confecção de molhos salgados e agridoces, mais sobretudo para pessoas com restrições à acidez deste último.

 

Conhecida por ter muita vitamina C, apresentando a goiaba vermelha níveis dessa vitamina de 4 a 5 vezes superiores aos da laranja, possui quantidades razoáveis de vitaminas A e do complexo B, além de sais minerais, como cálcio, fósforo e ferro.

Essa fonte de saúde é utilizada em diferentes produtos derivados, tais como goiabadas, doces, compotas, sucos, sorvetes e molhos salgados e agridoces. A goiaba é um alimento muito saudável, com propriedades funcionais bioativas. dispõe de licopeno, aliada as vitaminas A, B1, B2, B6, C, E, fibras, niacina e zinco, o que contribui para o conceito de fruta completa.

 

Segundo um estudo recente a goiaba vermelha tem um teor alto de licopeno, muito importante para prevenir diversos tipos de cancro, principalmente o da próstata. O licopeno é reconhecidamente uma substância que tem trazido um grande avanço no combate a esse tipo de doença.

 

 

 

O Mamão e a Papaia

 

Mamão, ou papaia é o fruto do mamoeiro ou papaeira, árvores das espécies do gênero Carica. Em Angola utilizam-se os termos mamão / mamoeiro para identificar o fruto mais arredondado, identificando papaia / papaeira com o fruto mais alongado. São frutas ovaladas, com casca macia e amarela ou esverdeada. Sua polpa é de uma cor laranja forte, doce e macia. Há uma cavidade central preenchida com sementes negras.

  

 

Os mamões e papaias são consumidos in natura, em saladas e sucos. Antes da maturação, sua casca apresenta um látex leitoso que deve ser retirado antes do consumo. Este látex contém substâncias nocivas às mucosas, sendo usado, inclusive, culinariamente, como amaciante de carnes. Tem um alto teor de papaína, uma enzima proteolítica, que é usada em medicamentos para tratamento de distúrbios gastrointestinais e para reabsorção de hematomas.

 

É atualmente cultivado na maioria dos países tropicais.

 

 

 

 

A Manga

 

A manga é considerada a rainha das frutas tropicais, pelo sabor e suculência. Esta fruta tropical, necessita de calor e sol durante todo o ano. A polpa é suculenta e muito saborosa, em alguns casos fibrosa, doce, encerrando um caroço grande no centro que é a sua semente.

As mangas são usadas na alimentação das mais variadas formas, mas é mais consumida ao natural. Experimente também na forma de sumos e sobremesas, em saladas ou como molhos para carnes.

 

Uma manga fresca contém cerca de 15% de açúcar, até 1% de proteína e quantidades significativas de vitaminas, minerais e anti-oxidantes, podendo conter vitamina A, vitamina B e vitamina C. Graças a alta quantidade de ferro que contém e as altas concentrações de potássio e magnésio existentes, a manga é indicada para tratamentos de anemia e é benéfica para as mulheres grávidas, pessoas que sofram de cãimbras, stress e problemas cardíacos. Também suavizam os intestinos, tornando mais fácil a digestão. Acredita-se que as mangas estancam hemorragias, fortalecem o coração e trazem benefícios ao cérebro.

É portanto, uma excelente fonte de vitaminas, sais minerais e fibras dietéticas, não é calórica como muitos pensam, situando-se entre a maçã e a cereja e é uma fruta doce, polposa, atrativa e apetitosa, que proporciona um prazer sem igual.


 

Clique aqui para conhecer algumas Receitas de Manga 

A Banana

 

A Banana é o símbolo dos países tropicais e muito conhecida no mundo todo.

A bananeira é uma planta de caule subterrâneo, que se desenvolve em sentido horizontal, e do qual surgem as folhas que crescem para fora da terra, formando o falso tronco.

Apenas uma vez na sua vida, cada caule falso dá um ramo de flores, que, aos poucos vai, se transformando num cacho de bananas, formado por pencas que, ao todo, podem chegar a somar até duzentas bananas. Depois de ter produzido o cacho, outro pé começa a crescer do rizoma subterrâneo e dele nascerá o próximo cacho.

A banana é uma fruta de alto  valor nutritivo, muito rica em açúcar e sais minerais, principalmente cálcio, fósforo e ferro, e vitaminas A, B1, B2 e C.

Fácil de digerir, pode ser dada às crianças a partir dos 6 meses de idade. Como quase não tem gordura, é indicada nas dietas baixas em colesterol. Pode ser consumida ao natural, como sobremesa, ou ser usada nos mais variados tipos de prato: salada de frutas, bolos, tortas, vitaminas, sorvetes, recheios de aves e carnes, farofas, musses e sanduíches.

 

 Existem vários tipos de banana cultivadas em Angola, desde a Banana Prata, Banana Pão, Banana Maçã, Banana Ouro, etc..

 

  CURIOSIDADES:
b06-blanco.gif (938 bytes)
 A bananeira é considerada a árvore dos sábios. Por isso seu nome científico é Musa sapientum.

 

 

 

 

 


 O "Abacaxi" e ou o "Ananás"

 

Abacaxi ou ananás é uma planta monocotiledônea. Os abacaxizeiros compreendem muitas variedades frutíferas tanto selvagens, como cultivadas.

O abacaxi é um fruto-símbolo de regiões tropicais e subtropicais, de grande aceitação em todo o mundo, quer ao natural, quer industrializado: agrada aos olhos, ao paladar e ao olfato.  Na linguagem corrente do Brasil tal como em Angola, costuma-se designar por ananás os frutos de plantas não cultivadas ou de variedades menos conhecidas ou de qualidade inferior. Por sua vez, a palavra abacaxi costuma ser empregada não apenas para designar o fruto de melhor qualidade, mas a própria planta que o produz.

O fruto quando maduro, tem o sabor adocicado e por vezes bastante ácido. Em culinária pode ser utilizado como um poderoso amaciante de carnes.

O seu miolo e as cascas podem ser fermentados para produção de sucos. A bebida mais conhecida feita com casca de abacaxi é a "Kissangua de Abacaxi"

 

Kissangua de Abacaxi

(esta bebida alcoólica é frequentemente vendida em locais públicos pois quando fresca tem um sabor muito agradável e dá-nos uma autêntica sensação de matar a sede)


Ingredientes para experimentar fazer em casa:

  • Casca de 2 abacaxis bem maduros e lavados
  • 2 litros de água
  • 1 xícara de açúcar mascavo
  • 6 cravos-da-índia
  • 1 colher (chá) de gengibre ralado.


Confecção:

Coloque as cascas de abacaxi em uma tigela grande e cubra com água. 
Cubra a panela com pano limpo e deixe descansar até o dia seguinte. Junte os demais ingredientes e deixe descansar por mais um dia. 
Coe a bebida para uma jarra e deixe na geladeira até o momento de servir.

Assim obtém um sumo natural não-alcoólico.

Se quiser obter uma bebida alcoólica, então aumente o repouso da bebida para uma semana (há quem acelere o processo de fermentação adicionando uma colher das de chá com fermento). 

Geralmente deixa-se repousar a bebida com a casca do abacaxi cortada em pedaços menores dentro de um garrafão tapado com uma rolha de cortiça e quando esta saltar disparada ao fim de uma semana mais ou menos é porque a bebida está pronta para consumo e tem o mesmo teor de alcoolémia igual ao da cerveja.

 

 

 

O Coco

Nos trópicos, o coco é muito apreciado, tanto pelos turistas como pelos nativos.

 

O coqueiro gosta de clima quente e húmido. A sua altura pode chegar aos 30 metros.

A casca do coco é relativamente fina e lisa. Por baixo, há uma espessa capa fibrosa que envolve uma camada muito dura, dentro da qual fica a semente, uma massa de cor branca. Quando o coco é verde, essa parte é pouco desenvolvida e mole, guardando muita água no seu interior. Á medida que o coco vai amadurecendo, a parte carnosa  torna-se mais consistente e a água diminui.

A polpa pode ser consumida crua, no seu estado natural, ralada, ou ainda transformada em deliciosos pratos culinários. Propriedades: O coco é rico em proteínas, gorduras, calorias, sais, hidratos de carbono e vitaminas A, B1, B2, B5 e C. Seus efeitos curativos se devem, principalmente, ao seu conteúdo de magnésio. O ser humano necessita dele para conservação da tensão muscular. 

 A água de coco verde é deliciosa, refrescante, nutritiva e terapêutica, além de exótica. Sua composição físico-química é semelhante à do soro fisiológico. São muitos os benefícios da água do coco.Por exemplo:

  • hidrata e amacia a pele
  • reduz o nível de colesterol
  • combate a verminose infantil
  • previne e auxilia no tratamento da artrite
  • controla a pressãp arterial
  • combate a desidratação
  • repõe imediatamente a energia
  • evita vômitos e náuseas durante a gravidez
  • depura o sangue
  • é calmante natural
  • reduz a febre
  • trata de ílcera estomacal
  • combate a prisão de ventre
  • previne o enjôo causado pela maresia


 

 

 Página externa de alguêm, que encontrei por acaso na net sobre os  benefícios de algumas frutas e legumes e achei por bem colocar o link aqui:

Bye Bye Gordura

 

 

Obrigado pela sua visita.

Marusko