7.0.CONCLUSÃO E DISCUSSÃO


7. CONCLUSÃO E DISCUSSÃO
Embora as observações tenham sido executadas apenas por um dos autores em sua
residência, os demais membros do grupo se motivaram bastante a acompanhar o que estava a
ser observado.
O grupo de rádio-observação de VLF da UNIBEM, em sua maioria, ainda não está
familiarizado com os sistemas de prospecção e radioastronomia. Isso ocorre devido fato da falta
de informações "palpáveis", pois quando se faz uma leitura óptica, ''se enxerga'' o que está
ocorrendo, mas quando se faz uma leitura instrumental, o ''olho'' do observador é a interpretação
de dados numéricos.
Apesar das dificuldades de todos em entender o que ocorreu em termos de observação, a
experiência foi válida para se desenvolver outras verificações mais avançadas no campo da
radioastronomia.
Num primeiro passo, foi importante para todos, inclusive àqueles que nunca tinham tido a
oportunidade de observar fenômenos magnéticos da magnetosfera solar e terrestre, de que é
possível ''se enxergar'' sem ver.
Didaticamente, se pode dizer que a experiência foi um sucesso, pois despertou a
curiosidade dos membros que nunca tinham tido a oportunidade de ler dados através de
instrumentos.
Embora não tenha havido ejeções de massa coronal significativa, pois a fase atual é de
''calma'', alguns ''pulsos'' foram notados.
À medida em que progride a pesquisa do grupo, e este sair em campo, será possível a
melhora da qualidade e o aprendizado de todos.
Num próximo passo, seria interessante levar os novos pesquisadores a local sem poluição
eletromagnética, munidos com telescópios ópticos e de um sistema de radio-observação portátil,
uma grande bobina por exemplo, ligada a um computador portátil e feita análise gráfica da
variação eletromagnética ou da recepção em VLF. Desta forma, os dados compilados poderão ser
armazenados e após feita a comparação com sites (NASA, por exemplo) do sinal amostrado
poder-se-á descobrir sua validade.
A pesquisa nem sempre é aquilo que se espera, e, a formação de pesquisadores é um
trabalho lento e penoso, daí a necessidade da saída em campo para obter dados.
Uma sugestão, seria numa aula de laboratório numa terça feira, ir para algum local longe da
poluição eletromagnética, e montar o sistema de prospecção, embora a aula seja à noite, os
efeitos do lado diurno da Terra se podem fazer sentir.

Comments